Maurício Aude, presidente da OAB, requer inteiro teor da gravação para comprovar ataque homofóbico do presidente do TRE, desembargador Juvenal Pereira, contra o advogado Wellington Cardoso Ribeiro

Diretoria da OAB/MT requer gravação de sessão de julgamento para verificar possível ofensa a advogado

A Diretoria da OAB/MT enviou ofício à Presidência do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso na última sexta-feira (16 de agosto) solicitando a gravação completa do julgamento ocorrido no mesmo dia para analisar fatos denunciados por um advogado.

Conforme o presidente da Seccional, Maurício Aude, a Comissão de Direito Eleitoral, presidida pelo advogado Sílvio Queiroz Teles, foi cientificada da denúncia do profissional que teria sido ofendido por um desembargador e levou ao conhecimento da Diretoria, que imediatamente buscou as primeiras providências para verificar o que realmente ocorrera.

“Precisamos ouvir a gravação para constatar em que situação ocorrera a ofensa apontada pelo advogado e assim tomarmos as providências necessárias, sejam administrativas ou judiciais. Importante ressaltar a necessidade de prevalecer o dever de urbanidade entre juízes, advogados, promotores. Afinal, conforme a Constituição Federal e o Estatuto da Advocacia não há hierarquia entre os operadores do Direito e o respeito é o mínimo que se deve esperar nessa relação”, pontuou.

 

 

fonte OAB MT

O presidente da OAB, advogado Maurício Aude, e o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, desembargador Juvenal Pereira.

O presidente da OAB, advogado Maurício Aude, e o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, desembargador Juvenal Pereira.

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.39.142 - Responder

    Aude chamou o Desembargador pra um cafezinho na OAB.
    Como sempre, nada vai acontecer.

  2. - IP 177.3.49.50 - Responder

    Logo deve vir a resposta: Áudio com defeito, ocasionado por falha no equipamento, corrompimento das gravações, impossibilidade de avaliação técnica.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

4 × três =