Maurício Aude divulgou nota lamentando que a oposição tenha abandonado o campo das ideias para se dedicar a ataques pessoas e insinuações que não contribuem para a valorização da classe

Leia abaixo:

NOTA AOS ADVOGADOS

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional de Mato Grosso – (OAB-MT) está há pelo menos três meses passando por um processo eleitoral para escolha do próximo presidente que irá suceder Cláudio Stábile.

Porém, infelizmente nas últimas semanas temos sido alvos de ataques mentirosos de um de nossos oponentes neste pleito. Advogados da chapa opositora parecem ter se esqueci
do que a advocacia matogrossense quer ouvir propostas dos candidatos à presidência da Ordem, ao invés de ataques, que às vezes chegam a ser pessoais.

Peço através dessa nota, para que todos os candidatos não se esqueçam que somos todos advogados, e que, portanto, temos o único e puro objetivo de contribuir com a advocacia e com a sociedade, e que passado o dia 23 de novembro, estaremos unidos nesta causa.

Mais do que isso, acredito piamente que o advogado não quer pessoas que relativizam a verdade de acordo com seus interesses na presidência da instituição mais respeitada no nosso país.
Por isso, a chapa “Pela Ordem. Para os Advogados”, tem mantido a postura de não fazer críticas, e sim apresentar propostas, como temos feito desde o início da campanha. Porém, há algo a ser esclarecido.

Recentemente tomei conhecimento de que pessoas ligadas à Chapa 02, inclusive seu candidato a Presidente, tem disseminado nos bastidores – por e-mails e mensagens privadas em redes sociais – uma notícia segundo a qual eu seria advogado em processo no qual a OAB/MT teria sido condenada ao pagamento de indenização em favor de um Magistrado.

Necessário esclarecer, para restabelecer a verdade, que fui sim advogado naquele processo, cujos poderes substabeleci em 2009 – e não foi a minha esposa, como irresponsável e levianamente afirmado – quando me coloquei à disposição da classe em campanha a Vice Presidente e, desde quando, portanto, não sou mais patrono do Autor.

Apesar de ter sido atacado em 2009, quando da eleição do Presidente Cláudio Stábile, pelo mesmo fato, a oposição ressuscita e requenta ataques.

Anote-se que as ações judiciais são propostas, por conta do direito de petição constitucionalmente assegurado a quem pretenda provocar a tutela do Estado Juiz, que dará a última palavra, dando ou negando procedência aos pedidos insertos na inicial, sendo certo, portanto, que na condição de advogado, me prestei a ser o postulador das pretensões de meu cliente.

Mas não conduzo o processo desde 2009, sendo certo que a partir de 2010 tenho incessantemente trabalhado no interesse da advocacia do nosso Estado, sendo inúmeros os episódios que atestam minha conduta neste sentido.

Oportuno finalizar esta nota lembrando Winston Churchill: “A verdade é inconvertível, a malícia pode atacá-la, a ignorância pode zombar dela, mas no fim; lá está ela”.

Maurício Aude

Categorias:Plantão

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 × quatro =