MARRETA, MARRETINHA: Não gostei de algumas coisas nesse debate da TV Gazeta. O candidato da direita, Pedro Taques, se esquivando da responsabilidade do PDT pelo caos da Saúde, em Cuiabá, com as pessoas atiradas pelo chão do Pronto Socorro como dejetos humanos. O candidato da esquerda, Lúdio Cabral, tentando relativizar o legado de Silval Barbosa. O fraquíssimo candidato do PSOL que vai afundar também a campanha do procurador Mauro. O Muvuca, um laranja tão inútil que não é laranja de ninguém. Mas triste mesmo é ver o Riva debatendo, um ficha suja que não deveria estar lá.

candidatos mtNos velhos tempos da Rádio Nacional, no programa “Balança Mas Não Cai” (sim, eu sou desse tempo), o comediante Brandão Filho incorporava um personagem chamado Marretinha que só aparecia no ar para disparar críticas contra tudo e todos. Ela falava, fazia suas caretas e o bordão pedia mais: “Marreta, Marretinha!”

Hoje, depois de assistir, parcialmente, ao debate da Record – um debate esquisito, que tem uma interrupção de quase uma hora, antes de continuar! – resolvi incorporar o Marretinha, do Brandão Filho, e marretar, ligeiramente, algumas coisas que não me agradaram no debate desta segunda-feira:

1 – Não gostei de ver o Pedro Taques, candidato da direita, com aquele seu ar arrogante, pernóstico, certamente mal treinado por seus marqueteiros, se esquivando de assumir a responsabilidade do PDT pelo atual caos da saúde em Cuiabá a que está submetida a população pobre que acorre à nossa Capital. “Ah, Cuiabá vai continuar enxugando gelo porque precisa do dinheiro que o Estado se nega a repassar à Prefeitura” – foi o que Pedro Taques disse. Seriam, então, dois anos de boicote do Governo do Estado ao povo de Cuiabá, e o tão engajado e competente senador pedetista, eleito pelo povo pobre de Cuiabá, ficou lá em Brasilia, perdendo tempo dando pitis no Senado para defender Gilmar Mendes, Demóstenes Azevedo e outras estrelas da direita nacional, sem encontrar um caminho sequer para expor e questionar esse pretenso boicote que estaria constrangendo nosso povo a este padecimento diário. As desculpas esfarradas de Pedro Taques representam uma confissão de sua incapacidade de se mostrar parceiro de nosso povo pobre no enfrentamento do problema da Saúde Pública que se abate sobre nossa população. Por que, ao invés de ficar correndo atrás dos holofotes da mídia golpista para pontificar entre as estrelas da política de direita no Brasil, Pedro Taques não organizou um “Ocupa Ministério da Saúde” para cobrar as pretensas verbas que ele diz que não estão vindo para Mato Grosso?! Se a Saúde é, de fato, o principal problema de nossa capital e de nosso Estado, como todos reconhecem, então deveria ser o problema cujo enfrentamente precisaria ser principalizado. Pedro Taques principalizou o enfrentamento deste problema que ele reconhece como o principal? A verdade é que Pedro Taques virou as costas à população de Cuiabá e de Mato Grosso no que se refere ao caos da Saúde. Suas respostas no debate deixaram evidente que ele não se espanta e não se revolta com a situação de abandono que se tem por aqui, com dezenas e dezenas de pessoas jogadas pelos corredores do Pronto Socorro, tratados como cidadãos de quinta categoria. E com a maior cara de pau vem prometer a construção de um novo pronto socorro em Cuiabá, coisa que já prometida por ele e seus parceiros em 2010 e até agora não cumprida!

Marreta, Marretinha!

2 – Eu não gostei de ver o Lúdio dizendo que a OSS é uma obra, apenas, do Partido Progressista. Ora, se o secretário Pedro Henry implantou as OSS em Mato Grosso foi porque teve o aval do governador Silval Barbosa e do governo do PT-PMDB-PR para implantar. Logo, a vinda da OSS deve ser identificada como um legado do governo Silval que precisa e deve ser superado. Precisamos reconhecer nossos erros para não voltar a cometê-los, seja por que pressão for. Não adianta o Lúdio ficar caçando benfeitorias da atual administração para chamar de suas. Existem muitos erros, muitas falhas – e temos de ser capazes de assumi-las e nos mostrar capazes de efetivamente modificá-las, deixar claro para a população que seguiremos outros rumos, com a hegemonia petista agora estabelecida nesta campanha em Mato Grosso, e Dilma no comando do projeto nacional.

Marreta, Marretinha!

3 – Não gostei ver o candidato do PSOL, o advogado José Roberto, em todos os momentos do debate. Infelizmente, esse senhor José Roberto não tem traquejo para a coisa. Parece sempre, seja no debate, seja no horário eleitoral , um cego perdido em meio ao tiroteio. Tudo leva a crer que, com um candidato a governador desta baixa qualidade, a campanha do PSOL tende a naufragar completamente em Mato Grosso neste ano da graça de 2014. Terão votações mixurucas  ele,  candidato a governador, e também o candidato ao Senado (qual é o nome mesmo?)  e também o procurador Mauro, agora candidato a deputado federal que, com pouquíssimo tempo na TV e contando apenas com o pretenso beneficio da memória histórica dos eleitores, irá certamente para a cucuia, nas urnas. O projeto político do PSOL em Mato Grosso, que não chega a ser uma proposta de esquerda e se resume a uma proposta personalista sacada na cabeça do procurador Mauro mostrará, mais do que nunca, nessa campanha, que é uma proposta furada, pois onde já se viu um partido que só aparece em tempos de eleições e não se preocupa em crescer, em formar quadros e bases? Quem para para ouvir os candidatos que o PSOL nos apresenta, pelo amor de Deus!

Marreta, Marretinha!

4 – Não gostei de ver o candidato José Geraldo Riva, na televisão, debatendo com os demais candidatos a governador deste meu Estado de Mato Grosso, como se ele tivesse o direito de estar ali. Riva, no meu entendimento, é ficha suja e sua participação nessa campanha é um escárnio e espero que o Tribunal Superior Eleitoral acabe logo com esta brincadeira de mau gosto.

Marreta, Marretinha!

5 – Não gostei também de ver o Muvuca, ocupando a vaga do candidato folclórico desta eleição. Um laranja tão inútil que não é laranja de ninguém.

(Escrevo às 22 horas e voltarei ao assunto mais adiante. A campanha, afinal de contas, continua.)

7 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.103.86.167 - Responder

    Por mais incrível que pareça o Muvuca foi o melhor, isso dá uma boa ideia das nossas opções esse ano!

  2. - IP 189.75.77.184 - Responder

    Não voto em José Riva. Fiz essa opção há mais de trinta anos, antes mesmo de saber que Riva existia. Meu voto é ideológico, na legenda, independentemente do nome do candidato. E assim tem sido desde o primeiro voto e lá se foram dezenas de anos… Entretanto, defendo a participação de Geraldo Riva e sua foto deve estar lá na urna eletrônica, como uma opção para o eleitor, em respeito ao princípio democrático. Prefiro a voz das urnas às sentenças de alguns poucos completamente desvinculados dos interesses populares. E qualquer um que se coloque entre a urna e o eleitor de José Riva, impedindo a manifestação livre do homem do povo, demonstra apenas o viés autoritário que historicamente sempre perseguiu determinados nichos da Esquerda. Respeitemos a manifestação popular e o voto secreto, sem nos apegarmos às legislações fascistas que em nome de uma suposta autoridade moral, cerceia a liberdade de escolha e interfere no resultado do pleito, renovando, por outros meios, a tradição golpista das elites que sempre descobrem e inventam uma maneira de manipular e desvirtuar os resultados das eleições. Respeitemos Riva porque seus algozes não revelam um melhor ângulo de observação ética ou um nível mais elevado de moralidade. Estão todos na planície… e é na planície que se definem as batalhas… Que vença aquele que encontrar guarida nas forças populares, sem soluções de tapetão e desrespeito ao cidadão trabalhador que paga imposto e sustenta o Estado.

  3. - IP 177.17.203.190 - Responder

    Por que os sabichôes da esquerdotralha deveria ter verhonha do Riva, que ainda nem tem condenação transitada em julgado, se eles têm orgulho dos meliantes Zé Genoino, Zé Dirceu e Delúbio, petralhas condenados do mensalão?????

    Por comparação eles deveriam ter orgulho mais ainda do RIva.

    O RIva é que deveria se envergonhar de ter sido aliado dessa corja no Governo Silval.

    A partir de hoje o RIva é meu candidato, não para governador de Mato Grosso, porque nosso Estado não merece, mas para presidente do PT, porque pela espertisse dele e a ligeireza do PT, eles se merecem, e se dignificam.

  4. - IP 201.49.165.95 - Responder

    Nao voto para RIVA, ELE TEM QUE SE EXPLICAR OS 2000 PROCESSOS .

  5. - IP 177.64.225.195 - Responder

    Este deputado jose Geraldo riva se diverte e é muito divertido, mas não leva meu voto não!
    “Não roubei (imaginem se tivesse roubado), não desviei dinheiro (imaginem se tivesse desviado), e minhas contas foram todas aprovadas pelo Tribunal “FAZ” de Contas DE MT, o deputado alimenta a própria mentira descaradamente e além de não externar pessoa de credibilidade.

  6. - IP 189.59.39.161 - Responder

    Vejam a lógica do Enock:Pedro é de direita,por que?Simples ,ele não é do PT.Bem então pelo fato da Dilma ter como companheiro de chapa o representante do PMDB,Michel Temer,isso mesmo ,do mesmo PMDB do quercia,sarney,barbalho,collor,e outras figuras execráveis da pior direita do Brasil,não a contaminam,Dilma continua de esquerda.Enganar-se a si próprio é tão idiota que não dá siquer de comentar!Falar o que?

  7. - IP 179.253.182.107 - Responder

    Pior que nós de candidatos só o DF , que poderá eleger José Roberto Arruda, outro ex presidiário.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um + cinco =