Marco Aurélio e Celso de Mello reagem a ataque de Eduardo Bolsonaro contra STF

Celso

Jornal GGN – Após o deputado federal eleitor Eduardo Bolsonaro dizer em vídeo divulgado nas redes sociaiis que, para fechar o Supremo Tribunal Federal, basta mandar um “soldado e um cabo”, alguns ministros da Corte reagiram. A declaração foi uma resposta a uma pergunta sobre eventual cassação do diploma de Jair Bolsonaro pelo Supremo. O vídeo foi gravado em julho passado.

O ministro Marco Aurélio Mello disse que vivemos “tempos sombrios”. Segundo a Folha, ele acrescentou apenas que deve “aguardar, com toda serenidade, os acontecimentos.”

O decano Celso de Mello enviou uma nota que foi publicada na íntegra pela jornalista Mônica Bergamo, na Folha:

“Essa declaração, além de inconsequente e golpista, mostra bem o tipo (irresponsável) de parlamentar cuja atuação no Congresso Nacional, mantida essa inaceitável visão autoritária, só comprometerá a integridade da ordem democrática e o respeito indeclinável que se deve ter pela supremacia da Constituição da República!!!! Votações expressivas do eleitorado não legitimam investidas contra a ordem político-jurídica fundada no texto da Constituição! Sem que se respeitem a Constituição e as leis da República, a liberdade e os direitos básicos do cidadão restarão atingidos em sua essência pela opressão do arbítrio daqueles que insistem em transgredir os signos que consagram, em nosso sistema político, os princípios inerentes ao Estado democrático de Direito”.

Segundo o Painel desta segunda (22), o vídeo mostra “autoritarismo e despreparo”. Um magistrado teria dito que “tribunais só são peças dispensáveis na ditadura.”

O presidente Dias Toffoli estaria “sob pressão” para se manifestar, mas até o momento ainda não falou nada.

Depois da repercussão negativa, Eduardo Bolsonaro disse que sua fala não é “motivo para alarde”. “Se fui infeliz e atingi alguém, tranquilamente peço desculpas e digo que não era minha intenção.”

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

doze − 4 =