Márcio Vidal abriu mão da presidência do TJ

 

Com muita tranquilidade, Márcio Vidal - filho do desembargador José Vidal, que presidiu o TJMT - entende que já ocupa o cargo mais importante que é ser desembargador e compor o Pleno do Tribunal.

DOIS MANDATOS CONSECUTIVOS

Vidal opta por não presidir o TJ em sua carreira
Antonielle Costa

Eleito para continuar no Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça de Mato Grosso por mais um biênio, desta vez como vice-presidente, o desembargador Márcio Vidal não poderá concorrer a mais nenhum cargo e consequentemente não irá presidir o TJ.

A legislação determina que um magistrado não pode ocupar funções de diretoria por dois mandatos consecutivos e hoje Vidal é corregedor-geral de Justiça. No dia 1º de março, ele toma possa como vice-presidente do tribunal e comandar a instituição deixa de ser possível de acordo com as leis atuais.

Ao Mato Grosso Notícias, Vidal explicou os motivos que levaram a tomar essa decisão.

“Sempre tenho comigo que seja profissionalmente ou na sua vida particular, as coisas devem ocorrer naturalmente. Surgiu a oportunidade e sempre pensei que quando isso acontecesse não iria escolher por esse ou aquele cargo. Ao meu juízo não tem diferença de cargo de presidente, vice ou corregedor, pois entendo que todos são de grande responsabilidade na direção do tribunal”, afirmou.

O magistrado destacou ainda que em sua carreira nunca sonhou em ser presidente do TJ – cargo ápice na carreira da magistratura, diferente de muito outros de seus pares. Ele entende que já ocupa o cargo mais importante que é ser desembargador e compor o Pleno do Tribunal.

“Não tem mais ou menos, por isso nunca sonhei em ser presidente para ter uma fotografia no espaço da galeria. O importante antes de exercer qualquer cargo é que você o faça com responsabilidade e eficiência. O cargo de desembargador que já exerço a meu ver é o mais importante”, disse.

Questionado se frente ao comando do TJ não poderia contribuir ainda mais para uma justiça célere e eficiente, ele rebateu e afirmou que isso não faz diferença.

“Posso contribuir com os jurisdicionados mesmo estando em uma câmara isolada e julgando com eficiência. Desde que vim para o TJ e isso faz oito anos sempre apresentei projetos institucionais independente de exercer cargo. Não vamos parar de apresentar essas propostas e para isso não precisamos de cargo de direção, podendo ser feito por qualquer membro do tribunal”, destacou.

Vice-presidência

Sobre o papel que vai desempenhar na vice-presidência, a partir do dia 1º de março, Vidal afirmou que já vem desenvolvendo projetos para informatizar o setor.

Além disso, ele destacou que está pronto para atender quaisquer papel que o presidente eleito, desembargador Orlando Perri, possa lhe designar.

fonte MATO GROSSO NOTICIAS

5 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.90.244.129 - Responder

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso obteve a quinta melhor colocação em eficiência, entre os 27 Tribunais de Justiça do país, segundo análise do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
    – (QUE LINDA FALÁCIA).

    Realmente confirmo que o TJMT deverá obter a 5º colocação em eficiência –
    e o PRIMEIRO LUGAR EM DESCUMPRIMENTO DE PAGAMENTO AOS SERVIDORES DE TUDO QUE POSSUEM DE DIREITO -, POIS O QUE SE VÊ NO JUDICIÁRIO DE MT NA “ATUAL GESTÃO” É CRISTALINA AUSÊNCIA DE SERIEDADE EM SUAS PROPOSTA E ACORDOS FIRMADOS (HOMENS SEM PALAVRAS E O QUE É PIOR, “DA JUSTIÇA” – VERGONHOSO E TRISTE), TOTAL DESCONHECIMENTO DA VALORIZAÇÃO DOS SERVIDORES E EM MOMENTO NENHUM PARARAM PARA PENSAR QUE A JUSTIÇA CAMINHA PARA FALÊNCIA, OU MELHOR, O QUE SERÁ QUE OS MAGISTRADOS DE PRIMEIRO E SEGUNDO GRAU IRÃO FAZER CASO “TODOS PAREM REALMENTE DE TRABALHAR E LEVEM AO CONHECIMENTO DA IMPRENSA ESTADUAL, NACIONAL E SE PRECISO FOR ATÉ INTERNACIONAL SOBRE O DESCASO QUE VEM OCORRENDO A VÁRIOS ANOS ( + OU – 15 ANOS) PARA COM A CLASSE DE SERVIDORES, situação essa que está levando inúmeros servidores a MORTE, ou mesmo, a contraírem inúmeras doenças ( CÂNCER, PRESSÃO ALTA, DEPRESSÃO, DISTÚRBIOS PSÍQUICOS DOS MAIS DIVERSOS POSSÍVEL)… ENFIM, EXCELENTÍSSIMOS DESEMBARGADORES E JUÍZES… seus “servidores escravos” estão definhando e aqueles ainda que sobrevivem a tudo isso, se sentem arrependidos de ingressarem no Judiciário de MT seja como efetivo, seja como comissionado e buscam outros órgãos administrados por SERES HUMANOS para continuarem trabalhando, sustentarem e viverem com suas famílias, pois chegam a seguinte conclusão quanta a fazer parte deste órgão: O Poder Judiciário de MT a cada dia é um desestímulo para se trabalhar”!
    Que sirva de alerta a todos os Meritíssimos da atual e da próxima gestão, se não cumprirem o que é de direito de TODOS e “não só de alguns – como vem acontecendo de forma reincidente”, eu que sou um dos sobrevivendo dos naufrágios do Bateu Mouche e também do Titanic, me comprometo individualmente ou coletivamente a não se calar mais, ou seja, irei levar aonde for preciso aludida situação que nada mais é que uma escravidão branca, o que é inaceitável a imprensa ESTADUAL, NACIONAL E INTERNACIONAL com maior prazer e me sentirei no mais absoluto senso de Justiça e dever cumprido.
    É triste tudo isso, mas é verdade e peço minhas desculpas pelo desabafo, mas CHEGA não dá mais e o tempo de MARIONETE E O BONECO JOÃO BOBO inexiste na atualidade.
    Sinto em dizer tudo isso, e sei há Juízes e Desembargares humanos e pais e mães de famílias, mas estão sendo contaminados por uma minoria uma vez que coadunam com tudo o que está acontecendo e sendo vacas de presépio pela imposição da atual gestão, mas fiquem sabendo que a vida é uma lavoura muito bem adubada, ou seja, o que plantarmos iremos colher, e mesmo aqueles que não plantaram… mas se omitiram ou impediram má semente, serão também contemplando com os frutos do plantio, “que sirva de alerta a todos os senhores Cônsules”.
    É inadmissível que TODOS OS MAGISTRADOS que também são servidores públicos recebam TUDO QUE POSSUEM DE DIREITO e o baixo clero continuem vivendo de ilusão… isso ainda quando continuam vivendo, pois muitos colegas no ano de 2012 já não se fazem mais presentes em nosso meio.
    Acordem enquanto é tempo nobres Magistrados, ou os srs ficaram literalmente sós!

  2. - IP 187.28.252.222 - Responder

    ABRIU MÃO???? JAMAIS SERIA DELE……… TER SIDO CORREGEDOR JÁ FOI UMA PIADA. ESSE CIDADÃO É REPUGNANTE, RELATAM AQUELES QUE SOFRERAM SUAS PERSEGUIÇÕES E CAPRICHOS PESSSOAIS DE VAIDADE CRÔNICA. É, ESSE O DESEMBARGADOR PROFESSOR CABEDAL CABEDALÍSSIMO, DOUTOR……….

  3. - IP 189.59.43.90 - Responder

    Caro E, dizem que um importante desembragador do TJMT estaria muito animado com a possibilidade de ser escolhido como novo membro do STJ. Você poderia fazer-nos o favor de apurar melhor essa informação e descobrir quem seria o tal nobre magistrado? Essa seria a primeira vez que um magistrado mato-grossense faria parte daquela colenda côrte de justiça. Um orgulho para todos nós!

  4. - IP 177.41.89.42 - Responder

    OSMAR CABRAL, VOCE ESTA TAO LONGE DA REALIDADE, TAO LONGE QUANTO O BAIRRO CUIABANO, CUJO NOME VOCE USOU PARA SE IDENTIFICAR. SE O VIDAL FOR AO STJ, VAI CHOVER BOSTA……

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

10 + dezessete =