Maggi continua fazendo das suas: agora manda seu capataz Luiz Antonio Pagot se filiar e controlar o PTB velho de guerra – tão combativo no período pré-64 e partido alugado desde que Ivete Vargas o tirou do controle de Brizola

Existe a possibilidade de que, além do PTB, que Ivete Vargas roubou de Brizola, o sojicultor Maggi, em 2014, tenha também o apoio do PDT, que, com a morte de Brizola, entrou em séria e grave crise de identidade no Brasil. O líder maior do PDT, em Mato Grosso, vem facilitando a caminhada de Maggi, calando as próprias denúncias que ele, Pedro Taques, fazia contra Maggi em 2010

O Ministério Público de Mato Grosso vai ou não vai investigar Blairo Maggi por seu possível envolvimento no chamado Escândalo dos Maquinários, desvendado graças à delação premiada do empresário Pérsio Briante? A dúvida se arrasta e passado quase um ano da decisão do Conselho Superior do Ministério Público, ninguém sabe a quantas andas o inquérito de que ficou encarregado o procurador Siger Tutyia. Enquanto o possível processo contra Maggi vai sendo sepultado pela arrastado inquérito do Ministério Público, que caminha a passos de tartaruga paraplégica, o ex-governador do Estado e poderoso sojicultor já se articula, abertamente, nos bastidores da política para tentar reassumir o poder em Mato Grosso. Em sua caminhada, Maggi conta, inclusive, com a adesão do seu principal adversário, o senador Pedro Taques (PDT) que, depois que jantou às margens do Manso com o ex-governador e assumiu seu mandato no Senado Federal, esqueceu-se o principal mote de sua campanha eleitoral em 2010: o MT 100% Equipado e 20% Roubado.  São coisas da vida, caros internautas. Certos personagens, para se revelarem pequenos, não precisam nem ser comparado com terceiros, basta compará-los com eles mesmos. Confira o noticiário e relembre um pouco de nossa história política. (EC)

 

Com Pagot, Blairo controla o PTB

EDUARDO GOMES DO MT AQUI

 

Blairo Maggi não brinca em serviço quando o assunto lhe interessa. De olho em novo mandato de governador, o senador republicano mandou seu auxiliar no Grupo André Maggi, Luiz Antônio Pagot (nesta foto) se filiar ao PTB. No próximo dia 29 Pagot assina ficha de filiação, com direito a festa e a presença de lideranças nacionais petebistas em Cuiabá.

Em Mato Grosso – exceção que se faz aos partidos PT, PCdoB e PSOL, e aos políticos Jayme Campos e Júlio Campos (ambos do DEM) e Carlos Bezerra (PMDB) – partido  é detalhe, não passa de penduricalho. Basta olhar o currículo da maioria dos principais políticos para se comprovar essa afirmativa. O eleitor vota no candidato e não leva em conta sua filiação. Blairo sabe bem disso, tratou de controlar o PTB e, assim, abre um guarda chuva que poderá ser útil na disputa pelo governo em 2014.

Blairo não dá bola ao PR e tenta por todos os meios trocar de partido sem sequer dizer adeus e muito menos “obrigado”. Se não o fizer será por impeditivo legal que o deixaria inelegível em 2014. Se ficar continuará chefe republicano com direito ao culto do beija-mão.

Com o PR sob controle enquanto for republicano, Blairo acaba de abocanhar o nanico PTB de Mato Grosso, que apesar de pouca expressão tem considerável espaço no rádio e TV para a propaganda eleitoral. Armando o esquema para a eleição ao governo o senador mandou Pagot se filiar ao partido que em Mato Grosso não vai além do deputado estadual Luiz Marinho, Osvaldo Sobrinho e de Chico Galindo que foi prefeito de Cuiabá.

No PTB Pagot cria novo fato político. Se Blairo for candidato (tudo indica que será) pelo PR, o novo petebista seria seu vice numa coligação que bem representaria a relação empregador e empregado, com total controle pelo primeiro. Se a opinião pública der sinais de rejeição ao senador, Pagot se tornaria peça-chave na reconquista do poder sendo candidato a governador.

De qualquer maneira, de modo oficial e com as injunções à parte, o ex-presidente do DNIT, ex-fantasma no Senado, ex-suplente do senador Jayme Campos, ex-secretário no governo Blairo Maggi, Luiz Antônio Pagot, também conhecido por “Trator”, é petebista.

——————–

A MEMÓRIA É QUE FAZ A HISTÓRIA

(Relembre, agora, como Pedro Taques, hoje submisso diante Maggi, o denunciava na campanha de 2010)

“MT 100% equipado, 20% roubado”, diz Pedro Taques

 Da Redação – Kelly Martins

OLHAR DIRETO 30/04/2010 – 10:07

O suposto esquema de superfaturamento na aquisição de maquinários pelo governo do Estado se transformou em uma verdadeira arma para a campanha eleitoral de 2010. Na noite dessa quinta-feira (29), ao discursar pela ética na política, o ex-procurador da República e pré-candidato ao Senado, Pedro Taques (PDT), criticou aqueles que se usurpam o bem público em benefício próprio e conclamou o público do encontro promovido pelo Movimento Mato Grosso Muito Mais, em Rondonópolis, a dar “um basta” na corrupção.

“Precisamos dar um basta nos políticos corruptos. Dar um basta na saúde que não cura. Dar um basta na educação que não ensina. Um basta no desvio de dinheiro. Chega de Mato Grosso 100% equipado e 20% roubado. É preciso tirar da política os homens que administram em benefício próprio. O homem de bem não pode ficar em silêncio”, disparou referindo-se ‘as denuncias contra o Programa Mato Grosso 100% Equipado.

Interrompido pelos aplausos da platéia composta por aproximadamente mil pessoas Taques continuou, “esse dinheiro que é desviado, que desaparece, não é deles. É nosso. Esse dinheiro é o que está fazendo falta na saúde, educação e segurança pública”.

Nesta sexta-feira (30), o ex-procurador da Republica e os líderes do Movimento Mato Grosso Muito Mais continuam em Rondonópolis. Pela manhã, Taques, o pré-candidato ao governo Mauro Mendes (PSB), o deputado federal Valtenir Pereira (PSB), o deputado estadual Percival Muniz (PPS), o secretario nacional do PV, Aluisio Leite e outras lideranças da comitiva encontram-se com o representantes do segmento empresarial. Já no período da tarde, participam de encontro no município de Pedra Preta e a noite haverá reunião com as executivas dos partidos que integram o Movimento.

Com informações da assessoria

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 186.205.211.210 - Responder

    Todos farinha do mesmo saco. Pedro Taques só nos enganou até a eleição, pois o seu primeiro ato após ser proclamado Senador foi ir jantar com Blario como vc. noticiou, ai caia a mascara deste Sr. que se apresentou como paladino da justiça e fez com que a população de MT votasse nele. Na verdade tudo foi bem orquestrado para o 171 eleitoral, pois sempre estiveram juntos, como estavam juntos na campanha de Mauro Mendes e naturalmente vão estar juntos em 2014, ambos concorrendo ao Governo no famoso perde e ganha, isto é sempre vão ganhar pois qualquer um dos dois que perder volta para o Senado e dividem o Governo. Pobre população de meu estado que se deixa sempre enganar, face não ter o devido grau de instrução para uma analise critica dos fatos. Finalizando devo colocar os meus respeitos ao Senador Blairo pois ele pelo menos não engana ninguém.

  2. - IP 37.228.105.18 - Responder

    Visão do infer esses dois junto. Sai pra lá coisa ruim

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

doze − 9 =