Ricardo Lewandowski se destaca no julgamento do Mensalão

Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski: os dois magistrados concentram as atenções no julgamento do Mensalão - e Lewandowski ganha destaque, por ter se debruçado sobre os autos e se preocupado com a sorte dos personagens menores, pessoas sem o amparo do poder (como os donos do Rural), nem dos partidos políticos, mas personagens anônimos, sem relevância

Joaquim Barbosa e o pensamento monofásico
Luis Nassif

Um valentão entra em um bar e ameaça bater nos fregueses. Surge outro valentão que o encara e acaba com sua banca. A atitude do segundo valentão será louvada.

Uma pessoa educada levanta um argumento qualquer. O valentão reage com gritos e ameaças. Sua atitude será condenada.

É simples assim para entender porque Joaquim Barbosa foi elogiado quando encarou Gilmar Mendes e está sendo execrado quando avança sobre Ricardo Lewandowski. Não se tem política no meio, mas análise de atitudes, do comportamento que deve reger relações entre pessoas civilizadas.

Os que julgam que, quem elogiou a primeira atitude (encarando o brutamontes) precisa automaticamente elogiar a segunda (a agressividade com o educado) manipula um tipo de raciocínio monofásico.

Há mais diferenças entre eles.

Ambos, Barbosa e Lewandowski, analisam réus. Com exceção de João Paulo Cunha, Lewandowski votou pela condenação de todos os cabeças da operação, de Pizolatto aos diretores do Rural. Sua sentença condenatória tem muitissimo mais peso que a de Joaquim Barbosa, disposto a levar à fogueira qualquer ser que passe na sua frente.

A diferença com Joaquim Barbosa é que ele, Lewandowski, debruçou-se sobre os autos e preocupou-se com a sorte dos personagens menores, pessoas sem o amparo do poder (como os donos do Rural), nem dos partidos políticos, mas personagens anônimos, sem relevância. E fez isso sem esperar reconhecimento nem retribuição, apenas pelo cuidado que os grandes magistrados devem ter em relação às pessoas que julga, mais ainda em relação aos despossuídos de poder.

Um marciano que chegasse à terra e assistisse uma sessão do STF poderia supor que Barbosa, com seus modos truculentos, é o valente, Lewandowski, com seus modos tímidos, o tíbio.

Ledo engano. O homem que está enfrentando a máquina de moer reputação, apenas para ficar de bem com sua consciência, é o manso.

FONTE BLOG DO LUIS NASSIF

8 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.57.233.221 - Responder

    Tem-se que tomar sempre cuidado com esse Nassif… Confunde para se parecer sabedor de uma coisa que ninguém sabe.. até parece confuso, mas final arremata suas idéias “majestosas” ( e enganosas)… QUE AVALIAÇÃO É ESSA: ” … PREOCUPOU-SE COM A SORTE DOS PERSONAGENS MENORES… Juiz deve e tem obrigação de fazer cumprir a lei.. Juiz não é dono do destino de ninguém .. SORTE cada um tem sua… E FAÇA DELA O QUE BEM QUISER… ——- NÃO JOGUE A SUA “SORTE” NO LIXO CAROS LEITORES.

  2. - IP 201.86.130.42 - Responder

    Os petistas elogiaram o Ministro Joaquim Barbosa quando ele atacou o também MInistro Gilmar Mendes quando este, corretamente, em decisão monocrática, depois confirmada pela maioria (só teve a divergência de Marco Aurélio) garantiu a liberdade a Daniel Dantas. Elogiaram o Joaquim Barbosa não por sua posição no processo, mas por ele atacar a decisão judicialmente correta, porque petistas odeiam e temem o Estado Democrático de Direito. Agora, os petistas maldizem Joaquim Barbosa pelo seu acerto em condenar os mensaleiros que comprovadamente praticaram crimes. Conclusão, petistas são seres estranhos que elogiam quando é para criticar e criticam quando é para elogiar, tudo ao sabor de seus escusos interesses. Quem adota esse comportamento o faz pela sua postura sempre contrária à democracia. Quem justifica esse comportamento está justificando o roubo dos mensaleiros. Vocês já repararam que são raríssimos os petistas que ficaram contra os mensaleiros?? No fundo o que os mensaleiros fizeram com a sua atitude foi apenas colocar em prática um modo petista de fazer as coisas aprovado pela maioria no partido, tanto que os cabeças do mensalão são pessoas poderosas na nomenclatura partidária e no governo.

    • - IP 177.145.201.251 - Responder

      João está defendendo Gilmar que soltou o banqueiro bandido Daniel Dantas?

      Quanto Lewandoswki, deveria se chamar LAWANDOSWSKI, pelo tanto que gosta de lavar corrupto. Pedro Henry constou em todas as grande denúncias de corrupção no país e esse ministrinho não vê culpa nele?

      • - IP 201.2.22.188 - Responder

        O objetivo não foi defender Gilmar Mendes por soltar Daniel Dantas, mas sim demonstrar a inoerência dos petistas. Mas defendo sim Gilmar pela decisão corajosa em não dar bola para a opinião pública e aplicar o Direito. E critico sim os petistas porque eles condenam os outros por práticas que quando efetivadas por seus parceiros partidários eles aprovam, justificam e defendem. Queria ver se fosse o Dep. José Riva que como chefe de uma casa de leis fizesse como o Dep. Federal João Paulo, e recebesse R$ 50.000,00 de uma empresa contratada para fazer suas campanhas publicitárias. Eles gritariam pela condenação, mas como é do PT, então não é bem assim e coisa e tal, tem que ver a destinação do dinheiro… como se interessase para efeitos penais o que o corrupto fez com a propna recebida.

        • - IP 201.2.22.188 - Responder

          E se fosse o Dep. Riva ou qualquer outro que recebssse R$ 50.000,00 de quem ele contratou para prestar serviços à administração pública, estariam corretos em pedir a condenação, mas isso não pode ser um posicionamento seletivo, tem que ser regra geral.

  3. - IP 189.31.40.72 - Responder

    Esse articulista é de dar nojo. É filiado ao pt ( partido dos traidores )em qual cidade?

  4. - IP 201.2.22.188 - Responder

    Sr. Ademar Adams, estou elogiando sim a coragem de um Magistrado que mesmo contra a opinião pública teve o peito de aplicar o Direito e colocar em liberdade quem tinha o Direito de responder o processo em liberdade. Ele estava certo tanto que foi acompanhado pela maioria (só teve a dissidência do sempre elegante Marco Aurélio). Elogio também Joaquim Barbosa também pela coragem de votar pela condenação de uma cúpula protegida por um partido que pretende substituir o Estado e protegida também por um governo que pretende substituir a sociedade. Critico o posicionamento petista que acha que não poderia haver a condenação mesmo COM PROVAS de seus companheiros porque quem age assim está justificando os crimes.

  5. - IP 201.86.180.210 - Responder

    O triste em certos xiitas é pensar que quem pensa diferentes deles, ou não pensa ou é desonesto.
    Ademar, respeito a sua opinião, sempre. Respeite a dos outros. É um passo importante.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezessete + 18 =