Leo Campos vence e grupo de Faiad se eterniza na OAB, mesmo depois de perder a benção do velho parceiro Ussiel Tavares. Pela manhã, sorridente e autocomplacente, Ussiel fazia piada com esta história de criador (ele) e criatura (Faiad). Destaque foi atuação de Fábio Capilé, mordendo os calcanhares do eleito. O grande derrotado na eleição, evidentemente, foi o atual presidente, advogado Maurício Aude, que conseguiu conduzir a candidata que abençoou, Cláudia Aquino, a um surpreendente 4º lugar. Dos quase 20 mil inscritos, apenas pouco mais de 4 mil advogados compareceram para votar.

Leonardo Campos  e Flávio Ferreira passam a comandar a OAB-MT

Leonardo Campos e Flávio Ferreira passam a comandar a OAB-MT

Maurício Aude perdeu, Leonardo Campos e Faiad venceram na OAB
Por Enock Cavalcanti

Meus amigos, meus inimigos: a eleição de Leonardo Campos foi bacana, conquistada em meio a uma disputa acirrada, com cinco candidaturas postas e a demonstração de que a Ordem do Advogados do Brasil, em Mato Grosso, pode ser palco de importantes debates, não só no interesse da advocacia como no interesse de toda a cidadania.

Muita gente revoltada com a manutenção no poder do chamado grupo capitaneado pelo advogado Francisco Faiad. Mas, com cinco chapas e uma disputa acirrada, o que se poderia esperar? Faiad deu demonstração de uma liderança que, aparentemente, escapou de vez das mãos do envelhecido Ussiel Tavares, um dos principais responsáveis pelo impulso para que Faiad ganhasse pompa e circunstância dentro da Ordem.

No início da manhã, sorridente e algo autocomplacente, Ussiel fazia piada com esta história de criador (ele) e criatura (Faiad). A brincadeira rendeu boas piadas e boas gargalhadas.

O presidente eleito, o advogado Leonardo Campos, mostrou que é um homem de pique. Não parou um minuto, até ser carregado pelos correligionários, já como presidente eleito, depois das 18 horas. “Eu vou ser o presidente de todos, quero administrar uma OAB unida”, anunciou o Leo, abraçado por advogados e também por apoiadores entusiasmados como o publicitário Ziad Fares, da agência de propaganda ZF. O cantor e compositor Gilmar Fonseca também apareceu por lá, já estudando o ambiente em que pretende atuar, tão logo conclua o seu terceiro curso superior, de Direito, no ano que vem. “Gosto de um bom agito”, dizia o autor da emblemática música “Casa de Capim”, que eu nunca me canso de assobiar.

O grande derrotado na eleição da OAB, esse ano, evidentemente, foi o atual presidente, advogado Maurício Aude, que conseguiu conduzir a candidata que abençoou, a advogada Cláudia Aquino, a um surpreendente quarto lugar. Todos esperavam mais da chapa dela. Cláudia mostrou muita energia na campanha mas parece que a parceria com Aude e Cláudio Stábile puxou para baixo a sua candidatura.

Pio da Silva continuou sendo Pio da Silva e não conseguiu fugir das previsões tétricas que o advogado Eduardo Mahon lançara sobre sua candidatura. Teve 200 votos, o que é pouco, se considerarmos que só na sua chapa ele contava com 83 parceiros. Mas havia quem dissesse que, como o notável presidente Luis Inácio Lula da Silva, Pio, se tiver garra para seguir disputando, talvez um dia chegue lá. Quem compete, compete, compete, tem competência?

A boa surpresa da campanha ficou por conta do advogado Fábio Capilé, magro e elegante em seu terno azul, que, além de uma boa votação se destacou no quesito “a melhor defesa é o ataque”. Os petardos que Capilé disparou contra a candidatura de Leonardo Campos ainda devem ter desdobramentos neste início de semana, inquietando ainda por alguns dias a turma do Faiad. Elegante, e bem falante, Capilé desponta com uma das novas e mais interessantes lideranças da nossa OAB. Segundo Ussiel Tavares, Capilé só precisa frear um pouco esse seu hábito de abraçar todo mundo.

Eu lamento que o Conselho da Seccional vá ser composto apenas pelos integrantes da chapa do Capataz. Valesse para o Conselho a proporcionalidade, teríamos, depois dessa campanha com cinco candidaturas, certamente um debate interno super-avivado dentro da Ordem, em Mato Grosso.

Sem esse debate, os adversários de Faiad e Leo continuarão a espernear contra a pretensa partidarização da OAB. Ouvio gente, nos estertores da votação, falando que a OAB de Mato Grosso, daqui para frente, será um bunker de oposição ao governo de Zé Pedro Taques e uma trincheira de resistência do pouco que sobrou dos escombros do governo de Silval Barbosa. Exageros, certamente, acredito eu.

Leonardo Campos é estóico o suficiente para conseguir, mais dia menos dia, reunir novamente toda esta galera em torno do comando da OAB. Ele tem ao seu lado, um Flávio Ferreira que, usando e abusando da gentileza (sem abraçar tanto como o Capilé) pode fazer a diferança neste virada no comando da Ordem.

Vejam que nesta sexta, mal terminada a apuração dos votos, Flávio Ferreira já articulava com o advogado Bruno Boaventura, o possível retorno da Ong Moral, do MCCE e demais movimentos da sociedade civil, ao ambiente da OAB, de onde foram expurgados por Cláudio Stábile e Maurício Aude, com seu jeito coxinha de administrar que acabou transformando a seccional da OAB de Mato Grosso na única seccional do Brasil que entrou na onda de apoiar a tentativa de golpe tucano contra o governo constitucional da presidenta Dilma.

Mas a OAB segue em frente, agora sob o comando de Leo Capataz. Em breve saberemos o rumo.

5 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.193.175.122 - Responder

    De duas uma, como diz nós cuiabanos, 20 mil inscritos e somente 4 mil votantes, ou a inadimplencia da anuidade está enorme ou houve desinteresse da classe em comparecer para votar, mesmo sabendo que com isso pagará multa, era assim e creio que isso nao mudou, não estou por dentro mas, acho que é inadimplencia mesmo grande, acho que, a OAB-MT deveria pensar e repensar mais nos valores das anuidades. Não esqueçamos que, a situaçao economica dos brasileiros estão feias e a classe de Advogados faz parte disso nao tem como fugir. É como diz um Programa de Radio muito interessante: ´´ vamos pensar um pouco´´!

  2. - IP 191.49.128.219 - Responder

    Enock, muito obrigado pelo apoio! Vc sempre foi comprometido com as causas sociais. Vamos continuar precisando muito de vc. Abraço

  3. - IP 179.185.70.27 - Responder

    Alguém pode informar se existe institucionalizada em alguma OAB estadual o sistema de proporcionalidade?
    Ou de segundo turno, quando nenhum candidato ganha com maioria dos votos?

  4. - IP 177.13.255.229 - Responder

    parabens, ao Dr. Leo Capataz, Deus te abençoe nessa sua nova empreitada. abraços

  5. - IP 179.216.217.177 - Responder

    Não vejo erro na continuidade . Desde que está se faça pelos meios democráticos. Não podemos aceitar Jamais a forma como o PT, quer se manter no poder, roubando e praticando todo tipo de crime contra o povo brasileiro.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

1 × um =