Leia inteiro teor do pedido de habeas corpus feito pelo cidadão Maurício Ramos Thomaz em favor do presidente Lula sem que o presidente Lula pedisse. “As decisões de Sérgio Moro que alguns chamam de doutor estão para a Justiça do mesmo que as masturbações estão para uma relação sexual. A qualidade das suas decisões está no mesmo patamar que a ração wiskas está para a alta culinária”, escreveu Márcio. Em Curitiba, juiz Sérgio Moro esclareceu que o presidente Lula não é investigado na Lava Jato. LEIA O HC

Maurício Ramos Thomaz impetra HC preventivo em favor do Presidente Lula – Inteiro teor by Enock Cavalcanti

O juiz Sérgio Moro e o presidente Luis Inácio Lula da Silva

O juiz Sérgio Moro e o presidente Luis Inácio Lula da Silva

NINGUÉM PEDIU
Leia aqui o pedido de Habeas Corpus feito em favor de Lula

Suposições que correm em blogs sobre uma possibilidade de prisão do ex-presidente Lula na operação “lava jato” motivaram o Habeas Corpus preventivo formulado por Maurício Ramos Thomaz. Ele descreve os decretos de prisão do juiz Sergio Fernando Moro como peças processuais baseadas em “termos especulativos e hipotéticos”.

“O paciente Luis Inacio Lula da Silva [sic] é cidadão sem prerrogativa de fórum [sic] o que faz dele a vítima perfeita do imperfeitíssimo Sergio ‘futuro do pretérito’ Moro”, escreveu Ramos Thomaz, em referência ao tempo verbal que ele diz o juiz usar para fundamentar suas decisões.

No documento, repleto de adjetivações ofensivas a Moro e até a ministros do Supremo Tribunal Federal, o autor usa parte do pedido para ainda criticar os advogados que atuaram na Ação Penal 470 e seus clientes. “Advogados deveriam defender, mas os do ‘mensalão’ preferem desabafar ou fazer um teatrinho. Mas efetivamente não fizeram nada que prestasse no que foram ajudados pela pusilanimidade dos réus”, escreveu.

Ninguém pediu
O Instituto Lula afirma que o Habeas Corpus não foi feito a pedido do ex-presidente. Os advogados de Lula, do Teixeira, Martins Advogados, afirmaram à revista Consultor Jurídico que vão pedir na Justiça que o HC impetrado por Thomaz não seja conhecido, uma vez que o ex-presidente tem advogados constituídos, a quem cabe definir quais são as estratégias jurídicas adequadas para sua eventual defesa.

O juiz Sergio Moro divulgou nota informando que não há na 13ª Vara Federal de Curitiba nenhuma investigação em curso relacionada diretamente ao ex-presidente Lula. O texto diz que o esclarecimento é necessário “a fim de afastar polêmicas desnecessárias”.

——

MORO: LULA NÃO É INVESTIGADO NA LAVA JATO

LULA CHAPEU

 

Juiz responsável pelos processos da Operação Lava Jato divulga nota em que reafirma que “não existe, perante este Juízo, qualquer investigação em curso relativamente a condutas do Exmo. ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva”; texto foi divulgado “a fim de afastar polêmicas desnecessárias” no mesmo dia em que o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) noticiou que um habeas corpus impetrado na Justiça Federal pedia que Lula não fosse preso; documento não é de auditoria do petista, mas de Maurício Ramos Thomaz, do interior de São Paulo, que já fez o mesmo com Nestor Cerveró e se disse contra “injustiças”

Paraná 247 – O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato, divulgou uma nota nesta quinta-feira 25 em que reafirma que o ex-presidente Lula não está sendo investigado no âmbito da operação, que apura fraudes em contratos da Petrobras.

“Não existe, perante este Juízo, qualquer investigação em curso relativamente a condutas do Exmo. ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva”, diz trecho do comunicado, assinado pela assessoria de imprensa da 13ª Vara Federal de Curitiba, comandada por Moro.

O texto foi divulgado “a fim de afastar polêmicas desnecessárias” no mesmo dia em que veio à tona a notícia de que foi impetrado na Justiça Federal um habeas corpus com o pedido para que Lula não fosse preso por Moro. O caso foi divulgado pelo senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) nesta manhã, pelas redes sociais. O Instituto Lula negou que o documento fosse de auditoria do petista.

Quem impetrou o HC foi Maurício Ramos Thomaz, morador da cidade de Sumaré, interior de São Paulo, e que já fez pedido similar em favor do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que está preso pela Lava Jato. Ele se disse contra “injustiças” e afirmou ter querido evitar uma prisão de Lula por “motivo político”. Thomaz também manifestou intenção de pedir a soltura de João Vaccari Neto e Marcelo Odebrecht.

Leia abaixo a nota da Vara do juiz Sérgio Moro e reportagem da Reuters a respeito:

Nota da 13ª Vara Federal de Curitiba

A fim de afastar polêmicas desnecessárias, informa-se, por oportuno, que não existe, perante este Juízo, qualquer investigação em curso relativamente a condutas do Exmo. ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

Justiça Federal do Paraná diz que não há investigação sobre Lula na Lava Jato

SÃO PAULO (Reuters) – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não é investigado pela operação Lava Jato, que apura um esquema de bilionário de corrupção na Petrobras, informou nesta quinta-feira a 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná, que concentra as ações sobre o caso.

A nota da 13ª Vara foi divulgada após ser apresentado um pedido de habeas corpus preventivo em favor de Lula sem o conhecimento do ex-presidente por um popular.

A declaração da Justiça de que o ex-presidente não é alvo de investigação também reitera a informação obtida pela Reuters na terça-feira junto ao Ministério Público Federal de que Lula não está no rol dos investigados pela Lava Jato.

“A fim de afastar polêmicas desnecessárias, informa-se, por oportuno, que não existe, perante este Juízo, qualquer investigação em curso relativamente a condutas do excelentíssimo ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva”, afirma a nota divulgada pela Justiça.

O habeas corpus preventivo, proposto ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região por um consultor de Campinas (SP) sem o conhecimento de Lula, foi rejeitado nesta quinta-feira pelo desembargador João Pedro Gebran Neto.

“Cuida-se apenas de aventura jurídica que em nada contribui para o presente momento, talvez prejudicando e expondo o próprio ex-presidente, vez que o remédio constitucional (habeas corpus preventivo) foi proposto à sua revelia”, escreveu o desembargador em sua decisão.

A prisão do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, na última sexta-feira, gerou especulações na imprensa de que a Lava Jato estaria mais perto de alcançar Lula, devido à proximidade do ex-presidente com o influente empresário à frente do maior grupo de construção e engenharia da América Latina.

O presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Marques Azevedo, também foi detido na sexta-feira.

A Lava Jato investiga um esquema bilionário de corrupção na Petrobras, no qual empreiteiras teriam formado um cartel para vencer contratos de obras da estatal. Em troca, teriam pago propinas a funcionários da empresa, operadores que lavariam o dinheiro do esquema, políticos e partidos.

—-

LULA PEDE PRA ANULAR HC FEITO EM SEU NOME

Ricardo Stuckert/Instituto Lula:

“O ex-presidente já instruiu seus advogados para que ingressem nos autos e requeiram expressamente o não conhecimento do Habeas Corpus”, diz trecho da nota divulgada pelo Instituto Lula sobre um habeas corpus impetrado na Justiça Federal que pede para que o ex-presidente Lula não seja preso pela Operação Lava Jato caso o juiz Sérgio Moro assim decida; documento é de autoria de Maurício Ramos Thomaz, que já fez isso outras vezes, como em favor do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró; notícia foi publicada pelo senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) nas redes sociais; “Estranhamos que a notícia tenha partido do Twitter e Facebook do senador Ronaldo Caiado”, diz ainda o instituto.

 

247 – O ex-presidente Lula solicitou a seus advogados que entrem com uma petição na Justiça argumentando não ter conhecimento do habeas corpus que pede que o ex-presidente não seja preso no âmbito da Operação Lava Jato, caso o juiz federal Sérgio Moro decida proceder desta forma.

“O ex-presidente já instruiu seus advogados para que ingressem nos autos e requeiram expressamente o não conhecimento do Habeas Corpus”, diz trecho da nota divulgada pelo Instituto Lula, em que nega que o petista seja responsável pelo documento. O HC foi impetrado ontem por Maurício Ramos Thomaz, que se apresenta como consultor.

Mais cedo, o Instituto Lula declarou ter ficado sabendo do habeas corpus por meio da imprensa e manifestou estranheza sobre a divulgação da notícia ter sido feita pelo senador Ronaldo Caiado (DEM-GO). O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) afirmou que o fato “dá sinal de armação” e acusou Caiado de “má-fé” e “irresponsabilidade”.

Leia abaixo a íntegra da nota do Instituto Lula:

NOTA À IMPRENSA
Ex-presidente não entrou com pedido de habeas-corpus em Curitiba

São Paulo, 25 de junho de 2015,

Esclarecemos que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não entrou com o pedido de habeas-corpus impetrado em Curitiba, no dia 24/6/2015. Lembramos que esse tipo de ação pode ser feito por qualquer cidadão. Fomos informados pela imprensa da existência do Habeas Corpus e não sabemos no momento se esse ato foi feito por algum provocador para gerar um factoide.

O ex-presidente já instruiu seus advogados para que ingressem nos autos e requeiram expressamente o não conhecimento do Habeas Corpus.

Estranhamos que a notícia tenha partido do Twitter e Facebook do senador Ronaldo Caiado.

Assessoria de Imprensa do Instituto Lula

 


1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.74.35.209 - Responder

    É apenas um louco querendo aparecer; mas ao ofender meio mundo , acho que ele vai ter que usar sua propalada sapiência jurídica para se defender.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 × um =