NOVA SB 159019 - GOV MT - MT EM AÇÃO

Juvenal e Maria Helena vão trabalhar por eleições limpas

 

Desembargador Juvenal Pereira assumiu comando da Justiça Eleitoral, em Mato Grosso, agradecendo ao desembargador Rui Ramos, presidente que se afasta. "O desembargador Rui iniciou a administração navegando em águas revoltas, mas contou com a serenidade e o apoio do desembargador Gerson, e nos deixou agora uma Justiça Eleitoral para navegarmos em águas calmas”, disse Juvenal Pereira.

TRE terá gestão focada em eleição limpa para 2014

 

 

A realização de eleições limpas com a aplicação da Lei 135 (Ficha Limpa) será utilizada como alicerce da atual gestão do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). Esse foi o tom dos discursos do desembargador Juvenal Pereira da Silva e da desembargadora Maria Helena Gargaglione Povoas ao tomarem posse como presidente e corregedora do órgão eleitoral para o biênio 2013/2015, na manhã desta segunda-feira (15 de abril).   Os magistrados reafirmaram a posição de conduzir o próximo processo eleitoral, de 2014, com presteza e cumprimento da lei e exaltaram a gestão anterior do desembargador Rui Ramos, na presidência, e Gerson Ferreira Paes.

“O desembargador Rui iniciou a administração navegando em águas revoltas, mas contou com a serenidade e o apoio do desembargador Gerson, e nos deixou agora uma Justiça Eleitoral para navegarmos em águas calmas”, disse Juvenal Pereira.

O presidente do TRE ressaltou que a gestão pautará a fiscalização nos parâmetros da legalidade, respeitando o direito de expressão e a garantia da democracia. O desembargador enfatizou que o voto consciente é a arma para defender os desmandos eleitorais.

A desembargadora Maria Helena Povoas acrescentou, lembrando que a liberdade de expressão, com responsabilidade, é fundamental para a democracia e ressaltou que não fará coro com aqueles que se sustentam no pessimismo e reafirmou o cumprimento da lei. “Não seremos tolerantes com qualquer tentativa de burlo ao pleito eleitoral”, afirmou a desembargadora, que acumulará também o cargo de vice-presidente do TRE.

O presidente do Tribunal de Justiça, Orlando Perri, que já esteve na Justiça Eleitoral por duas vezes, como presidente e vice-presidente, disse estar confiante na gestão dos desembargadores empossados. “As bagagens de experiências que os colegas trazem em suas trajetórias profissionais, os credenciam para esse novo desafio”.

Para o ex-presidente do TRE, Rui Ramos, a lei da Ficha Limpa foi um marco para o processo eleitoral do país. “Concomitantemente à legislação, procuramos orientar a população, alertar o eleitor para que ele comece a observar e acompanhar mais de perto seus candidatos. Lei não resolve tudo. È necessário o entendimento da população sobre a importância do voto”.

FONTE COORDENADORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL TJMT

 

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    gosto muiito desse des, rui. mostrou que as denominadas ‘ politicas de estado e de governo ” não passam DE FISIOLOGISMO PARTIDÁRIO ”
    a burrice pega, povão fica achando que diminuir o preço dos celulares , e num futuro próximo , diminuir um pouco
    ds preços dos remédios, significa ganhos e por isso , votar nos de sempre , inclusive , naquela mãe do PAC , que deveria ser entendida como , PROGRAMA DE ABUSO DA CREDULIDADE PAC ! NÃO É MESMO ? ??
    QUANTA BURRICE ! ! !!!!!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezessete + cinco =