Júlio Campos defende que MMA tenha exibição proibida em canais de TV para não difundir cultura de violência

O deputado federal Júlio Campos (DEM/MT) solicitou que a luta de Artes Marciais Mistas (MMA) tenha exibição proibida em canais abertos de televisão, pois a prática é a maior expressão do retrocesso racional daqueles que a defendem e dos que a promovem como prática esportiva, que serve somente para disseminar uma cultura e intolerância.

“Que benefício essa prática pode deixar de positivo? Nenhum, além de hematomas, cicatrizes, estado vegetativo, pessoas tetraplégicas e até provocar a morte. É possível colocar um cinturão pela vitória, quando se coloca um outro em um caixão e se vai para o cemitério? Que esporte é este? Respondo: este deveria ser chamado esporte da violência e do luto”, avaliou o parlamentar.

Segundo o deputado democrata, já temos hoje uma sociedade extremamente violenta, e que muitas vezes se mostra intolerante com o diferente e que reage violentamente a coisas insignificantes. Neste sentido´, ele questiona: “aonde vamos parar, se incentivarmos essa cultura da violência?Para ele, esta é uma aberração que muitos chamam de esporte, e que é utilizada por mega-empresas e empresários somente para ganhar dinheiro.

Júlio Campos defende que a prática não seja disseminada por TV´s de canais abertos por perceber que a população entende que aquilo que passa na televisão e aparece na mídia é digno de confiança e aceitação sem nenhum questionamento. Enfim, muitas mensagens se impõem como verdade, simplesmente por passarem na mídia. E elas assumem importante papel na formação cultural e moral da sociedade.

“Esta prática faz claramente apologia à violência e à agressão física. É esta cultura que queremos cultivar nos nossos adolescentes e jovens por meio dos canais de televisão, que são concessões públicas? Porque esta prática tem sido amplamente disseminada em nosso país por veículos de comunicação de massa”, defendeu o parlamentar.

Reportagem recente da TV Record, mostrou que dois jovens americanos tiveram lesões graves na coluna, nestas lutas, e perderam os movimentos das pernas e braços.

Categorias:Direito e Torto

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.17.60.250 - Responder

    Parabéns ao deputado por essa nobre iniciativa. Esse pseudo esporta nada acrescenta é na verdade se constitui um combustível para acirrar ainda mais a pouca convivência entre as pessoas na atual sociedade.
    recentemente um praticante de MMA matou um garçom no interior de São Paulo porque achou que foi mal atendido e aqui em Cuiabá, ficou evidente que aquele rapaz ..estudante de Guiné Bissau foi morto por espancamento e com um “mata leão” um conhecido golpe de sufocamento comum nessas lutas.
    Uma prova que isso não presta está na GLOBO que abraçou essa “causa” por dinheiro… tem as lutas – UM SHOW DE HORRORES …e agora também um reality show que nos mostra os verdadeiros conceitos de cidadania e educação que poluem a mente dos tipos que se propõe a viver de ESPANCAMENTOS….quem disse que com valores do tipo – “quero ver a mãe dele chorando” é indicador de uma “filosofia positiva de vida? DEGRADANTE!

  2. - IP 189.72.178.17 - Responder

    Está certíssimo o Deputado Julio Campos, em combater a divulgação pela TV aberta, dessa barbárie dos tempos modernos, essa MMA retrocede no tempo dos Gladiadores da Roma antiga onde a violência imperava nas arenas, causando o deleite de um povo sedento de sangue.!!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dois + dezessete =