Juiz Luiz Otávio Marques, de VG, manda apagar comentário, no Facebook, em que vereador Fábio Saad (PTC) foi chamado de “bicha louca” por Sérgio Alliend, marido da vereadora Miriam Pinheiro (PHS). LEIA A DECISÃO

Juiz Luiz Marques proibe vereadora Miriam Pinheiro de agredir vereador Fábio Saad no Facebook by Enock Cavalcanti

MIRIAM PINHEIRO

BARRACO NO FACEBOOK

Justiça apaga comentário em que vereador de VG é chamado de bicha

Parlamentares trocaram xingamentos após polêmica em projeto de lei

CARLOS DORILEO
Do Folha Max

saad-serginho.jpg

O juiz da Terceira Vara Cível de Várzea Grande, Luis Otávio Pereira Marques, determinou que a vereadora Miriam Pinheiro (PHS) e seu marido Sérgio Dorivaldo Allien emitam qualquer comentário e coloquem qualquer fotografia em redes sociais considerada ofensiva ao vereador Fábio Saad (PTC). Em caso de descumprimento, foi estipulado multa diária de R$ 50.

No mérito, ainda será julgado um pedido de indenização por dano moral movido por Saad contra Miriam Pinheiro e seu marido. Saad foi chamado de “bicha louca” no Facebook pelo servidor público Sérgio Alliend, marido da vereadora Miriam Pinheiro.

Tudo por conta de uma discussão que começou na Câmara Municipal de Várzea Grande e por pouco não terminou em pancadaria. O magistrado alegou na decisão judicial que Saad poderia sofrer dano irreparável se viesse a persistir os comentários nas redes sociais feitos pelo marido da colega. “O perigo de dano irreparável também está evidenciado, notadamente porque caso tais comentários permaneçam publicados na aludida rede social e poderão chegar ao conhecimento de outros usuários do sistema, propagando, assim, informações desabonadoras do autor”, disse.

O bate-boca teve início quando a Câmara rejeitou o projeto de Miriam Pinheiro de mudança do nome da escola Oscar da Costa Ribeiro no bairro São Matheus. Ela pretendia homenagear o ex-diretor da escola Mauro José Marques.

Miriam alegou que uma Lei Municipal impede a homenagem com nome de prédios públicos a pessoas que ainda estão vivas. Segundo o marido da vereadora, Fábio e Valdir, que foram candidatos a deputado estadual, teriam articulado a derrubada do projeto.

Em desabafo no Facebook, “Serginho” afirmou que a rejeição a proposta de sua esposa ocorreu por conta da baixa votação dos vereadores que foram candidato a Assembleia Legislativa no bairro nas eleições de outubro. “Hoje um simples projeto de lei de mudança de nome de uma escola no São Matheus fez os lobos travestidos de ovelhas baterem duro correrem atrás tudo isso medo e revolta pela péssima votação em nosso bairro”, desabafou.

Em relação à Fábio Saad, o líder comunitário afirmou que a disputa entre eles é antiga e que o atual vereador “perdeu todas”. “Fabio, sua falsidade vai acabar, vamos resolver na urna. Você nunca ganhou uma disputa de mim, nem pra presidente de bairro. Eu acho que este é seu ódio de mim”, completou Serginho, insinuando que será candidato a vereador nas eleições de 2016.

Após o desabafo, o clima continuou quente. Fábio Saad usou o espaço destinado aos comentários para responder as declarações do marido da colega de parlamento, dando início a uma baixaria na internet. O parlamentar usou reportagens que mostram que o irmão do líder comunitário foi preso acusado de assassinato.

Serginho, de imediato, rebateu, chamando o desafeto de “bicha louca”. Ele ainda insinuou que o parlamentar recebeu propina do ex-prefeito Sebastião dos Reis Gonçalves, o “Tião da Zaeli” (PSD). “Lembra aquele dia que eu estava te gravando, lembra dinheiro na mão. Lembra que eu fui com você na casa do Tião Zaeli. Você é um dos piores desta câmara”, finalizou.

 

Juiz Luiz Otávio Marques, titular da  Terceira Vara Cível da Comarca  Várzea Grande, Mato Grosso

Juiz Luiz Otávio Marques, titular da Terceira Vara Cível da Comarca Várzea Grande, Mato Grosso

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 191.222.62.54 - Responder

    É tempo demais para legiferar, preocupação que nossos “pseudos”representantes tem para gastar o tempo público em projetos banais!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

catorze + 13 =