TCE - DEZEMBRO

Delegado acusado de favorecer Riva é condenado

Juiz Jeferson Schneider condena delegado Paulo Vilela a 4 meses de detenção por favorecimento indevido ao d… by Enock Cavalcanti

 

O delegado Paulo Vilela acaba de seri condenado pela Justiça Federal por sua participação no rumoroso caso de Campo Verde. A sensação, todavia, é que ficou faltando alguma coisa. A conclusão do julgamento na Justiça Eleitoral, pelo menos.

O delegado Paulo Vilela acaba de seri condenado pela Justiça Federal por sua participação no rumoroso caso de Campo Verde. A sensação, todavia, é que ficou faltando alguma coisa. A conclusão do julgamento na Justiça Eleitoral, pelo menos.

 

JUSTIÇA
Delegado é condenado a 4 meses de detenção por atuar em favor de Riva

Camila Cervantes
RD NEWS

A Justiça Federal condena o delegado da Polícia Judiciária Civil Paulo Rubens Vilela a quatro meses de detenção por crime de prevaricação. A decisão é do juiz da 5ª Vara Federal Jeferson Schneider, após denúncia do Ministério Público Federal (MPF) que alega o favorecimento do delegado ao deputado estadual José Riva (PSD) em investigação por suposto crime de compra de votos em Campo Verde, nas eleições de 2010.

Segundo o magistrado, a pena, contudo, foi substituída pelo pagamento de 50 salários mínimos sob valor vigente à época do fato, ou seja, R$ 25,5 mil. Apesar da condenação, a Justiça deixou de decretar a perda do cargo público. De todo modo, o delegado ainda terá que efetuar pagamento de 13 multas equivalente a cinco salários da época, equivalentes a R$ 2,5 mil.
Na decisão, o juiz ainda absolve Vilela da acusação de quebra de segredo da Justiça sem autorização judicial, por entender que não havia no processo provas suficientes para assegurar a condenação do delegado que na época era diretor-geral da Polícia Civil. “Diante das provas produzidas em sede judicial, bem como dos elementos informativos colhidos na investigação, os quais se mostraram inteiramente harmônicos com aquelas, há nos autos prova suficiente de que o réu Paulo Vilela avocou autos de investigação, de forma ilegal, com o fim de lograr prestígio perante autoridades públicas”, diz trecho da decisão.

Campo Verde

Riva é acusado de suposta compra de votos em Campos Verde, no pleito de 2010, que culminou no afastamento do delegado Paulo Vilela, acusado de prevaricação para beneficiar o social-democrata, além de cometer crime de quebra de segredo de Justiça na investigação. Conforme denúncia, assessores do delegado e de Riva chegaram a se deslocar até o município para buscar material e entregar ao então chefe da Casa Civil, da gestão Silval Barbosa (PMDB), Eder Moraes.

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    CAMPO VERDE…
    ONDE JUIZ FILHO DE JUIZ APRONTA…
    ONDE DELEGADO APRONTA…
    ONDE O HAMSTER ANÃO MANDA…
    TÁ VIRANDO A VARZEA GRANDE DO SUL…

  2. - Responder

    CADÊ OS INDIGNADOS COMENTARISTAS…??? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

4 × 4 =