Juiz Eduardo Calmon nega pedido do jornalista Kleber Lima para que a Justiça censurasse blogue do jornalista Alexandre Aprá.Por que o Kleber Lima quer censurar o Aprá? Por que o titular do Issoé Noticia resolveu investigar a possivel contratação de um araponga, com dinheiro público da Prefeitura, para atuar na clandestinidade investigando e intimidando os adversários do prefeito Mauro Mendes (PSB).Onde vai nos levar essa investigação? Ninguém sabe – e talvez o Kleber Lima tema isso, com a abertura de um leque de possibilidades em face das investigações isoladas do Aprá. LEIA A DECISÃO

Juiz Eduardo Calmon nega pedido de Kleber Lima para que Justiça censure blogue de Alexandre Aprá by Enock Cavalcanti

Alexandre Aprá, Mauro Mendes e Kleber Lima

Alexandre Aprá, Mauro Mendes e Kleber Lima

O jornalista Kleber Lima tentou censurar o jornalista Alexandre Aprá e o blogue Issoé Notícia.

Não bastasse a censura econômica – já que as verbas publicas da Prefeitura, que sustentam tantas “aventuras” marqueteiras por nossa Capital afora, não são também distribuídas ao blogue comandado pelo Aprá, um blogue que conta com o prestígio de um qualificado público – Kleber Lima tentou a censura judicial. Kleber Lima tem o poder e podendo exercê-lo de tantas formas, parece que optou pela forma da truculência. Sim, por que jornalista tentando censurar jornalista me parece uma enorme contradição.

Na primeira instância, o juiz Eduardo Calmon, do Juizado Especial, deu parecer contrário às intenções repressoras do Kleber Lima, num primeiro momento, negando-lhe a liminar. Não vai ter censura, não, disse o juiz, aparentemente bem mais tranquilo que o Kleber no exercício de suas funções.

Por que o Kleber Lima quer censurar o Aprá? Por que o titular do Issoé Noticia resolveu investigar a possivel contratação de um araponga para atuar na clandestinidade investigando e intimidando os adversários do prefeito Mauro Mendes (PSB).Onde vai nos levar essa investigação? Ninguém sabe – e talvez o Kleber Lima tema isso, com a abertura de um leque de possibilidades em face das investigações isoladas do Aprá.

Ninguém mais investiga com persistência esse caso, nem eu, impedido pelos limites das minhas pernas. Os sites mais bem estruturados como Midia News, Olhar Direto e RD News e jornais como A Gazeta, e emissoras de TV como a Centro América, afiliada da Rede Globo, passam longe desta pauta. Será por que a Prefeitura é um dos maiores anunciantes destes espaços? A resposta a esta pergunta, infelizmente, não é clara. Mas posso especular dizendo que o controle econômico do jornalismo é, infelizmente, uma das característica da relação governo-midia que se pratica nos pequenos estados brasileiros. A regra é praticamente uma regra geral. Recebeu verba pública, tem que amaciar.

Mas o Alexandre Aprá se lançou nesta empreitada e isso incomoda sobremaneira ao prefeito e ao seu secretário de Comunicação. Incomoda tanto que eles, perdendo a tramontana, resolveram partir para a tentativa de censura judicial. Digo resolveram porque, certamente, para levar adiante seu processo contra o Aprá, na condição de bisecretário municipal, cuidando das pastas da Comunicação e da de Governo, Kleber Lima certamente pediu a anuência do Mauro Mendes.

Mas que secretário é esse, que governo é esse que não sabe conviver com o crivo da imprensa? Deveria voltar seus olhos para Brasilia e ver a tranquilidade com que a presidente Dilma Roussef enfrenta severa e constante e implacável fiscalização/perseguição por parte da mídia.

O assaque conta o jornalista Alexandre Aprá ficará, certamente, como um péssimo momento da atuação administrativa do ex-comunista Kleber Lima agora mandando e desmandando na Prefeitura de Cuiaba. Censura a jornais e jornalista em pleno Século 21? Lastimável. Bola fora do Kleber Lima e do prefeito Mauro Mendes. Mais uma.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.253.186.241 - Responder

    Kleber Lima, desavergonhado, quem implantar a censura. Até parece um stalinista perdido entre a democracia e a ditadura.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

seis + 9 =