Juiz Alexandre Delicato Pampado trabalha pelo fortalecimento do controle social em Campo Novo do Parecis. “O papel do Judiciário tem sido cada vez mais ativo diante da sociedade. Estamos em um tempo onde o juiz não pode mais atuar apenas dentro dos gabinetes, é preciso se envolver com a comunidade, conhecer suas demandas e agir de maneira conjunta”, defende o juiz Pampado

Alexandre Delicato Pampado, juiz em Mato Grosso

Alexandre Delicato Pampado, juiz em Mato Grosso

Se planejar é fundamental para o bom andamento de qualquer projeto pessoal, por que não seria no desenvolvimento de uma cidade? É com esse propósito que o juiz diretor da Comarca de Campo Novo do Parecis, Alexandre Delicato Pampado, participa da mesa redonda sobre a importância do Controle Social, nesta sexta-feira (13 de novembro), às 19h, no auditório da Câmara de Vereadores da cidade.

A iniciativa faz parte da IV Oficina do Projeto Potencializa, projeto desenvolvido pela Fundação André e Lúcia Maggi e que tem como objetivo reunir a comunidade e as organizações públicas e privadas para discutir formas de melhorar o desenvolvimento da cidade.

De acordo com o juiz, o encontro vai fomentar iniciativas da sociedade civil organizada que promovam o controle social no município. “É essencial que as instituições públicas e a comunidade se unam para pensar na forma de organizar melhor a cidade e o Judiciário tem muito a contribuir com esse processo”, diz.

Pampado ressalta ainda que a justiça local tem desenvolvido uma série de projetos sociais, como o Conselho da Comunidade, a Comissão de Assuntos Fundiários e grupos que atuam em prol de crianças e adolescentes.

“O papel do Judiciário tem sido cada vez mais ativo diante da sociedade. Estamos em um tempo onde o juiz não pode mais atuar apenas dentro dos gabinetes, é preciso se envolver com a comunidade, conhecer suas demandas e agir de maneira conjunta”, conclui o juiz.

Segundo Ieda Beatriz Closa Brasil, coordenadora de projeto da Fundação André e Lúcia Maggi, “o desenvolvimento sustentável é o mote principal do projeto e não é possível fazer isso sem que toda a sociedade esteja em sinergia. E o Judiciário e os demais poderes têm se mostrado bastante receptivos”, garante.

Além da mesa redonda na sexta-feira, a programação do evento ainda vai se estender pelo sábado.

FONTE TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

cinco − 4 =