PREFEITURA SANEAMENTO

JOSÉ ORLANDO MURARO: Meninos usam azul e meninas usam rosa. E os boçalnaristas usam LARANJA!

Muraro

Meninos usam azul e meninas usam rosa:

E os boçalnaristas usam LARANJA!

 

POR JOSÉ ORLANDO MURARO

 

Meses atrás, um jornalista árabe naturalizado cidadão norte-americano, foi assassinado e esquartejado dentro da embaixada da Arábia Saudita em Istambul, na Turquia.

Cidadão norte-americano. Crítico feroz dos atos do príncipe herdeiro saudita.

Desenhou-se, por alguns dias, uma CRISE DIPLOMÁTICA de enormes proporções  envolvendo os Estados Unidos e a Arábia Saudita, eis que tanto a Interpol, como a própria CIA, em relatórios, apontavam o príncipe herdeiro como mandante do assassinato brutal do jornalista.

Calma. Muita calma. A Arábia Saudita é parceira militar dos Estados Unidos além de ser guardiã do maior centro religioso dos muçulmanos ( a cidade de Meca). Por outro lado, a Turquia é membro da OTAN e tem bases militares norte-americanas em seu território. Outra nação militarmente aliada.

O resumo é o seguinte: deixa para lá a morte deste jornalista e, entre tapas e beijos, não se lê mais nada nos sites da imprensa mundial sobre o assunto.

Narro a acontecido acima para diferenciar bem o que é uma Crise Diplomática, que se resolve em acordos, de uma crise econômica entre países, que normalmente se resolve em sanções, aumento de tarifas de importação e mesmo retaliações. Logicamente, se as duas primeiras falharem, poderemos ter uma crise militar entre países. Aí é a guerra.

Vamos aos exemplos. Logo depois de ter sido sufragado pelas urnas, o senhor Jair Messias Bolsonaro, sem consultar ninguém, declarou que iria mudar a embaixada do Brasil em Israel, de Tel-Aviv para Jerusalém. Assim, do nada.

A resposta veio logo no início do ano; a Arábia Saudita suspendeu a compra de frangos de empresas brasileiras. E deve ser seguida por outros países muçulmanos. Retaliação, declarou o nosso atrapalhado ministro das Relações Exteriores. Vão comprar frango dos Estados Unidos e Israel não declarou interesse em comprar o  encalhe de frangos brasileiros.

Aqui nós temos uma crise diplomática ( a mudança da embaixada) com uma resposta comercial ( a suspensão da compra de frangos) E temos um beneficiário direto: os Estados Unidos.

Mas vamos adiante. Quando deputado federal, o senhor Jair Messias Bolsonaro declarou várias vezes que : “- a China não está comprando no Brasil. Ela está comprando o Brasil”. Era uma crítica direta aos investimentos chineses no Brasil, na ordem de 55 bilhões de dólares.

Quando eleito, voltou a disparar seus torpedos diretamente contra a China. Afinal, um governo comunista que deu certo. Isto contraria a ideologia de direita do recém eleito.

A China pediu, por escrito, explicações do presidente empossado. Afinal, esta nação é a que mais compra produtos brasileiros, além da volumosa soma investida na Brasil. Nada foi respondido, num desprezo total à nação chinesa.

A paciência é um  dom dos orientais. Mas não é infinita.

Os noticiários, desde a posse de Donald Trump, fervilharam, por meses, dando conta da crise comercial entre os Estados Unidos e a China, com retaliações de ambos os lados, notadamente imposição de tarifas de importação de produtos.

Neste mês de março em curso, deve ser firmado o acordo comercial entre Estados Unidos e a China. O valor: 10 bilhões de dólares em cinco anos. A China vai comprar dos norte-americanos a soja, carne de frango e gado e aço!!!!

Coisas estas que os comunistas chineses sempre compraram…do Brasil!!!

Neste acordo, nós temos um beneficiado diretamente, que passará a vender soja, carne de frango e gado e aço para o maior mercado consumidor do planeta.    E temos um perdedor direto: as cadeias produtivas do Brasil.

Só quero relatar mais dois fatos: o presidente Jair Messias Bolsonaro, num belo dia, sem consultar ninguém, declarou que iria ceder um pedaço de terras do  Brasil para a implantação de uma base militar norte-americana. Assim, do nada. Falou de manhã e à tarde o dispositivo dos militares que o cercam desmentiu categoricamente qualquer possibilidade de implantação de base norte-americana em território brasileiro.

Da mesma forma, sem consultar ninguém, declarou reconhecer, de bate-pronto, o governo interino de Guaidó na Venezuela e decidiu enviar 200 toneladas de alimentos, num ato de provocação que poderia levar o Brasil a uma crise militar com aquele país. E crises  militares se resolvem com a guerra.

Acendeu a luz vermelha para os seis generais e um brigadeiro que ocupam cargos de ministros no atual governo. Segundo levantamento do jornal  Folha de S. Paulo, já são 49 os generais e tenentes-coronéis que ocupam cargos de direção nos primeiros e segundos escalões do governo federal. Nem na época do presidente-general  Garrastazu Médici tantos militares ocuparam cargos na esfera federal.

Na reunião do Grupo de Lima, na Colômbia, o dispositivo militar decidiu que não iria somente o desastrado e trapalhão ministro das Relações Exteriores, e enviou o vice-presidente, general Hamilton Mourão como o representante oficial do Brasil. Deu no que deu: sem guerra….a saída para a crise venezuelana deve ser negociada diretamente com Maduro, como disse o próprio vice-presidente, citando como exemplo as negociações entre a Coréia do Norte e Estados Unidos

O resumo de 60 dias de governo já deixou claro ao dispositivo dos militares que ocupam cargos na esfera federal: o senhor Jair Messias Bolsonaro não passa de um BOÇAL, que prefere ouvir seus filhos com sérios problemas mentais a encarar com seriedade a sua função de presidente desta Nação.

É apenas um ex- capitão do Exército. Não serviu  para ser militar. Foi ser político.

Esta TUTELA do dispositivo dos militares ocupantes de cargos públicos fica, a cada dia, mais evidente….e o BOÇAL passa a ter um papel figurativo, tal qual o da rainha da Inglaterra.

Reina, mas não governa!

Em sessenta dias perdemos os mercados dos países árabes e dos chineses.

Mas não liga não: os Estados Unidos irão comprar  a soja, a carne de frango e de gado e o aço do Brasil para revender para Arábia Saudita e China,  argumentou um boçalnarista aqui de Chapada dos Guimarães, tentando defender os atos do BOÇAL-MÓR de Brasília…..

Sim, até pode ser…mas irão comprar pelo preço que quiserem e impuserem!!! Afinal, bussine is bussine…

Eu já conheci idiotas de todos os tipos, mas nenhum chegou a ser tão imbecil como o boçalnarista …..

 

———-

José Orlando Muraro Silva

Portador da síndrome de Asperger

( editorial do jornal Pluriverso Chapadense que circula no próximo sábado, dia 9 de março de 2019)

 

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

19 − oito =