PREFEITURA SANEAMENTO

JOSÉ ORLANDO MURARO: Cinquenta anos de MAFALDA e José Riva na cadeia! Bom demais…. ninguém precisa de notícias melhores do que estas, em uma terça-feira ensolarada de Cuiabá…

Dias Toffoli atende MPF e manda Policia Federal prender Geraldo Riva e Éder Moraes e adotar outras providên… by Enock Cavalcanti

JOSE ORLANDO MURARO SILVA é advogado radicado em Chapada dos Guimarães, Mato Grosso

JOSE ORLANDO MURARO SILVA é advogado radicado em Chapada dos Guimarães, Mato Grosso

 

Venció El Estado: Riva é preso sob os aplausos de Mafalda

por JOSÉ ORLANDO MURARO, especial para a PAGINA DO E

 

Certas coisas são paradigmáticas. Grudam em seu cérebro feito tatuagens, e por ali ficam, latentes, e assomam à superfície do cotidiano da vida, sem explicação, sem pedir licença….simplesmente acontecem….

“Sentimento ilhado, morto e amordaçado, volta a incomodar” na voz inconfundível de Fagner.

Recebi a notícia da prisão do deputado Geraldo Riva, Éder Morais e do governador Silval Barbosa às 8:00hs da manhã de terça-feira, dia 20, enquanto me pesava, na farmácia do Márcio, ao retornar da caminhada. Ele informou que a notícia já estava sendo veiculada pela rádio CBN, mas ainda não estava nos sites de notícias da internet.

O insigth ocorreu ali, em cima da balança. Espocou no cérebro, explodindo em mil cogumelos atômicos….. a manchete de um jornal de Bogotá, quando da morte do traficante Pablo Escobar, em 1993: VENCIÓ EL ESTADO!

Escrever é um ofício, titular é uma arte.

Quando trabalhei no jornal Estadão de Rondônia, havia um repórter policial de nome Idelfonso. Ia na Delegacia central, colhia os dados, e mandava ver nas matérias. A paginação era ainda feita em folhas de papel quadriculadas e a composição em computadores, coladas em outras folhas, depois o fotolito, queima da chapa de alumínio e impressão em uma imensa rotativa Harris.

O paginador recebia a matéria, escrita ainda em máquinas manuais, fazia os cálculos de “toques vezes linhas”, definia o número de pernas ( colunas) e devolvia para o jornalista fazer o título: tantas linhas de tantos toques!

Besteira. Idelfonso não conseguia titular suas matérias e invariavelmente a coisa toda ficava para mim e para a inesquecível paraense Ettiene Angelin de Moraes, colega da Faculdade de Direito e uma das mulheres mais inteligentes que conheci. Uma poetaça, de mão cheia.

Disputávamos para ver quem conseguia elaborar a manchete de maior impacto. Eu sempre perdia. A manchete na cabeça da página policial que notabilizou Ettiene foi esta: “Marido pega gonorréia do Ricardão”.

Deu muito o que falar. Pelas emissoras de rádio, só foi gozação…a história era que a mulher havia transado com outro, pego a doença e transmitido para o marido…que inconsolado foi à delegacia registrar a queixa!

Escrever é um ofício…titular é uma arte!

O jornal de Bogotá escapou do óbvio, do lugar comum. Estampou uma foto de página inteira (chamávamos isto de página-poster), e, em cima, em letras garrafais, em duas linhas de nove toques: Venció el…. Estado !!

Em espanhol, a palavra ESTADO tem a conotação de Poder Público, e não de uma divisão administrativa do país, como no Brasil, que lá se denominam de “províncias”.

O resto, que se divulgou no decorrer do dia, eram apenas fatos…160 milhões de reais apreendidos em cheques e dinheiro….a delação premiada do Juninho Mendonça, a arma sem registro no apartamento do governador…etc…e et coeteras….

A essência era esta: Venceu o Poder Público. Venceu a legalidade. Todos são iguais perante a lei. Venceu a moralidade…venceu isto…venceu aquilo…

Já no escritório, leio pelo El PAIS, que o cartunista argentino QUINO, recebeu o prêmio Miguel das Astúrias, pela inesquecível MAFALDA, uma criança que volta e meia explodia: parem o mundo que eu quero descer!

Joaquin Salvador Lavado, nascido em Mendoza em 1932, aos 84 anos está com a visão seriamente comprometida. Na época das ditaduras militares no Brasil, Uruguai, Chile, Argentina e Paraguai, o HUMOR era talvez a única forma de sacanear o regime, e expor as mazelas da nação…

No Brasil tínhamos o RANGO, do Eduardo Veríssimo, o FRADIM do Henfil e como “por força deste destino, um tango argentino me cai bem melhor que um blues” (Belchior) tínhamos a insuperável MAFALDA… publicada também pela Folha de São Paulo….

Com a redemocratização destes países, a função social destes personagens também desaparece, junto com uma plêiade de jornais de esquerda. No Brasil, jornais como MOVIMENTO, EX, PASQUIM vão perdendo leitores, eis que a mídia televisiva passa a assumir os louros da redemocratização, da mesma forma que antes haviam incensados os ditadores de plantão…

Cinquenta anos de MAFALDA e José Riva na cadeia!

Bom demais…. ninguém precisa de notícias melhores do que estas, em uma terça-feira ensolarada de Cuiabá… almocei um arroz temperado com muito alho e um frango frito bem sequinho…arte da Lourdes, a loira do Cantinho da Amizade…ao som de Victor e Léo, na máquina de som…. Lembranças de Amor…”afinal, nosso caso não difere de outros casos que acabaram mal”… um pouco de saudosismo de tantos amores, que deixaram marcas no coração e rombos na conta bancária…hoje, como todo mato-grossense, estou com a alma lavada…cerveja gelada e um pouco de saudades…. uma combinação perfeita…

 

Mafalda, criação de Quino

Mafalda, criação de Quino

 

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.7.212.2 - Responder

    Dr. Muraro, como anda a grilagem de terra na cidade em que você é radicado?

    • - IP 187.24.221.106 - Responder

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe uma resposta para luigi bosco    ( cancelar resposta )

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 × cinco =