Jornalista traça guia básico para jornalistas evitarem erros bobos

Jornalista traça guia básico para se evitar erros bobos

Tradução e edição: Leticia Nunes

O jornalista americano George Edmonson, ex-editor público do Atlanta Journal-Constitution, passou a se irritar com a quantidade de erros que encontrava em veículos jornalísticos respeitados – tanto na versão impressa quanto na plataforma online. Resolveu então procurar o instituto de estudos do jornalismo Poynter [4/5/12] para escrever algo sobre os riscos que estas organizações correm ao não priorizar a edição e deixar passar tantos erros. Como ex-ombudsman, diz, ele sabia como estas falhas que poderiam ser facilmente evitadas incomodam os leitores, já que passam a impressão de que ninguém no jornal presta atenção ou se importa com o problema.

Julie Moos, diretora do site do Poynter e das publicações do instituto, argumentou com Edmonson, no entanto, que os leitores do site estão mais interessados em soluções do que em simples queixas. “Inicialmente, eu não achei que tivesse soluções”, conta ele, lembrando que, ao começar a pensar mais profundamente no assunto, encontrou um modelo de ajuda a repórteres: talvez eles pudessem usar uma lista básica de tópicos para evitar erros bobos.

“Aqui estão seis dicas para ajudá-los”, diz ele. “Nenhuma é original. Vocês já devem tê-las encontrado em algum momento. Mas eu garanto que, se as seguirem com atenção, cometerão menos erros”.

** Suponha que seu texto será publicado exatamente como você o escreveu. Não deixe questões abertas sobre fatos, estilo, gramática ou ortografia para os revisores; não use o corretor ortográfico do computador e ache que, com isso, todos os problemas do texto estão resolvidos; não esqueça de checar o texto mais de uma vez.

** Leia seu texto em voz alta – e ouça com cuidado – antes de enviá-lo ao editor. Nada vai ajudá-lo a encontrar falhas como palavras repetidas, frases fora do lugar e erros de digitação mais rápido do que ouvir a leitura de cada palavra e frase.

** Seja justo. Se há alguma acusação ou comentário negativo no texto, você deu chance para a pessoa citada responder? Todos merecem esta chance.

** Pare a cada número. Primeiro, tenha certeza de que forneceu aos leitores o contexto necessário: “uma empresa que acaba de fechar cinco lojas” significa uma coisa se opera 500 lojas e outra se opera 10. Segundo, se os números no texto devem chegar a um total, faça as contas.Terceiro, não confunda termos como ponto percentual e porcentagem. Finalmente, verifique cada data, número de telefone e endereço de internet.

** Leia seus emails e os responda. Edmonson diz que, como leitor, já alertou repórteres por email sobre citações ou datas erradas – e acredita que, como ele, outros fazem o mesmo. Muitas vezes ele não recebeu resposta, mas, muito pior, os erros não foram corrigidos.

** Mantenha uma lista – principalmente se seu trabalho envolve o uso de outras fontes. Tome nota de quais veículos e quais jornalistas costumam acertar e errar, já que atribuir erros a outros não o livra do erro.

FONTE OBSERVATÓRIO DA IMPRENSA

Categorias:Quebra Torto

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 × 3 =