gonçalves cordeiro

JORNALISTA GIBRAN LACHOWSKI: Militância do PT/Mato Grosso quer candidatura própria contra o agronegócio

Edna

Militância do PT/Mato Grosso quer candidatura própria contra o agronegócio

Por Gibran Lachowski

Gibran Lachowski

 

O debate sobre se o PT vai ter candidatura própria ao governo em Mato Grosso está pegando fogo. A discussão rola internamente há meses, mas no sábado (23), em Cuiabá, durante reunião ampliada do Diretório Estadual, houve um lance ousado no jogo de tabuleiro. A petista histórica, professora universitária e gestora governamental, Edna Sampaio, foi lançada como pré-candidata do partido por significativa parcela da militância presente na sede da CUT.

O fato ocorreu a cerca de um mês do Encontro Estadual de Tática Eleitoral, agendado para 28 de julho e que decidirá que rumo o PT vai tomar nas eleições. Outros nomes já haviam sido cogitados para provocar a ideia de pré-candidatura, quais sejam, o professor universitário e também militante histórico do partido, Domingos Sávio, e o ex-presidente do PT/MT, William Sampaio, esposo de Edna, porém com menos impacto.

Já no domingo (24) textos, notícias, comentários e fotos foram compartilhados via Facebook e Whatsapp de grupos de integrantes do partido e militantes de movimentos sociais numa espécie de disputa de narrativa.

De um lado, materiais de veículos da mídia comercial tentaram arrefecer os planos de defesa de pré-candidatura, ressaltando que o PT deve priorizar um arco de alianças com siglas que sustentem a bandeira Lula Presidente, baseados inclusive na resolução que o partido aprovou no sábado (http://www.ptmt.com.br/site/?p=12547).

Entre os possíveis aliados estão: o PR, do senador Wellington Fagundes, que foi base de Lula e Dilma, mas no fim votou a favor do impeachment sem crime de responsabilidade; e o PSD do líder sojeiro Carlos Fávaro, que até meses atrás era vice de Pedro Taques (PSDB), que pleiteia a reeleição. Outro parceiro de destaque, este contumaz, é o PC do B, que, no entanto, busca aproximação com Fagundes, pois Manoel Motta, presidente estadual da sigla, é seu segundo suplente no Senado. E os comunistas devem lançar a ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Maria Lúcia Cavalli Neder, à senatória.

De outro lado, uma rápida ofensiva pró-candidatura própria também se viu, a partir de iniciativas da militância, setores sociais próximos ao PT, da mídia alternativa (http://www.jornaldoboa.com.br/…/radicalizando-militan…/31393) e do Partido da Causa Operária (PCO). Esse tipo de material equilibrou a disputa de discursos, assim como animou a elaboração de manifestos, uns mais voltados aos simpatizantes (http://paginadoenock.com.br/edna-sampaio-num-quadro-de-pre…/) e outros, de apresentação de Edna Sampaio ao público geral.

É bom ressaltar que os defensores da candidatura própria também desejam dialogar com o PC do B. O PSOL há várias eleições concentra suas forças quase que inteiramente no Procurador Mauro (Procurador da Fazenda Nacional Mauro César Lara de Barros), adotando uma postura de isolamento em relação a outros partidos, inclusive de esquerda e centro-esquerda. Foi candidato a governador, senador, teve expressiva desenvoltura para deputado federal em 2014 (84.208 votos, mas não obteve quociente eleitoral) e por pouco não vai para o segundo turno na eleição para prefeito em 2016.

A estrela, um dos principais símbolos do PT

 

A tendência é o assunto estimular o debate interno e extravasar para a pauta geral, dada a insatisfação da militância, o bate-cabeça dos candidatos que aparecem melhor cotados nas pesquisas (Taques, Mauro Mendes/DEM, ex-prefeito de Cuiabá, e Fagundes, nenhum deles chegando a 20%). E, obviamente, a temática permanente da preferência popular por Lula, que abre espaço para a construção de um projeto de governo em Mato Grosso que valorize políticas sociais, agroecologia, soberania alimentar, democracia participativa, entre outros.

 

Gibran Lachowski, jornalista e professor universitário em Mato Grosso

FONTE JORNALISTAS LIVRES

 

 

Categorias:Cidadania

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Barco furado.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

três × 4 =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.