TCE - OUTUBRO

Jerry Lewis, que marcou a comédia no cinema, morre aos 91 anos

Jerry Lewis, histórico comediante, morreu aos 91 anos. Segundo o site TMZ, o ator, cantor e diretor morreu de causas naturais em sua casa em Las Vegas. A informação foi divulgada pela família de Lewis.

Lewis foi um dos maiores comediantes da história. Em 1946, ele chegou a fama graças a parceria com Dean Martin, onde ele interpretava um trapalhão e seu eterno amigo fazia o galã que “concertava” tudo.

Jerry estrelou mais de 50 filmes, entre eles a versão original de Professor Aloprado de 1963; o clássico obscuro Rei da Comédia, onde trabalhou ao lado de Martin Scorsese e Robert De Niro; e Cinderelo Sem Sapatos, um de seus papeis mais conhecidos.

Lewis chegou, inclusive, a trabalhar em um filme brasileiro quando fez uma participação em Até Que a Sorte nos Separe 2, onde fez uma ponta como um funcionário do hotel-cassino onde Tino (Leandro Hassum) e sua família vão se hospedar em Las Vegas. O papel é uma referência ao filme estrelado pelo comediante de 1960, O Mensageiro Trapalhão (The Bellboy). 

A importância do comediante é tão grande que ele conta com duas estrelas na Calçada da Fama de Hollywood – uma por conta de sua contribuição para televisão e outra pelo cinema.

Famoso por conta de sua filantropia, Lewis recebeu em 2009 um da Academia o Prêmio Humanitário Jean Hersholt, que premia personalidades por suas contribuições humanitárias. Além dele, nomes como Charlton Heston, Oprah Wingrey, Debbie Reynolds e Frank Sinatra contam com essa distinção.

 

FONTE OMELETE

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

12 − 10 =