IGREJAS EVANGÉLICAS INVESTEM PARA ATRAIR FIÉIS – Em Cuiabá, temos o exemplo de igrejas como a Assembleia de Deus. Com uma estrutura projetada para ser a maior da América Latina, o Grande Templo possui, além de uma vasta área, livraria, rádio, escola e até universidade. Já no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, foi construída a Igreja Batista Nacional, uma das maiores da cidade. Situada numa região privilegiada, o templo possui espaço para acomodação de duas mil pessoas. Também podemos citar as igrejas Universal, a Mundial, que em nada perdem em tamanho e artifícios para conquistar “rebanhos”.

Culto no Grande Templo da Assembleia de Deus, em Cuiabá

Culto no Grande Templo da Assembleia de Deus, em Cuiabá

RELIGIÃO

Igrejas investem para atrair fieis

Uma espécie de “guerra” foi travada entre as denominações para ver quem tem o templo maior e, assim, atrair um maior número de adeptos
ALINE ALMEIDA
DIÁRIO DE CUIABÁ

Vale tudo para se conquistar o maior número de fiéis, pelo menos essa é a impressão que as igrejas têm deixado, segundo o historiador Adilson José Francisco, professor da Universidade Federal de Mato Grosso. Um dos grandes artifícios para “ganhar” mais ovelhas, segundo o professor, seria principalmente o investimento nas estruturas das igrejas, tanto católicas, quanto pentecostais e outras. Uma espécie de “guerra” foi travada entre as denominações para ver quem tem o templo maior.

“Antes as igrejas alugavam espaços, as cadeiras eram de plástico, e isso ainda acaba ocorrendo em bairros periféricos, mas a intenção é sempre levar as pessoas ao templo central, onde a realidade é diferente. As igrejas têm investido numa estrutura grandiosa para garantir a vinda e permanência das pessoas. Como no marketing, elas exploram o campo imagético visual”, afirmou.

Essa que era uma realidade dos grandes metrópoles, também se repete na região metropolitana de Cuiabá. Não é difícil ver os megatemplos, desde as igrejas católicas construídas com pomposo luxo e arte, até as igrejas petencostais megaequipadas.

“Em sete anos de estudos sobre igrejas, observei que em Mato Grosso o sujeito sempre transita de igreja em igreja. Por isso, quem oferece a melhor acomodação sai na frente”, pontuou Adilson.

Em Cuiabá, temos o exemplo de igrejas como a Assembleia de Deus. Com uma estrutura projetada para ser a maior da América Latina, o Grande Templo possui, além de uma vasta área, livraria, rádio, escola e até universidade. Já no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, foi construída a Igreja Batista Nacional, uma das maiores da cidade. Situada numa região privilegiada, o templo possui espaço para acomodação de duas mil pessoas. Também podemos citar as igrejas Universal, a Mundial, que em nada perdem em tamanho e artifícios para conquistar “rebanhos”.

Já no caso da Igreja Internacional da Graça, que possui vários núcleos na cidade, há ainda a previsão de que a igreja entre com mais força na disputa por fiéis. Isso porque, na região do Porto, a igreja possui um terreno a perder de vista, onde uma nova unidade será construída. Todas as igrejas mencionadas na reportagem foram procuradas para posicionamento, mas nenhuma respondeu.

Para o arquiteto José Antônio Lemos, sem dúvida a estrutura física das igrejas é um forte atrativo para as pessoas. Hoje, segundo Lemos, a ideia das denominações é cada vez mais encher de gente. “Eles usam o tamanho, a arquitetura, a beleza, para mexer com as pessoas e atraí-las”, confirmou o arquiteto.

O professor Adilson Francisco ressaltou que um grande artifício utilizado pelas igrejas é implantar suas unidades em um lugar de fácil acesso e de grande circulação de pessoas. A localização, segundo o historiador, também tem um link político e se tornam espaços de poder, para conquistar favores, eleitores e outros.

Para o mestre em Educação Reinaldo de Souza Marchesi, o crescimento das igrejas está correlacionado com o da estrutura. “No Brasil, vemos que muitas igrejas ampliam seus espaços para receberem públicos cada vez maiores, dentro de uma lógica de pastoreio das massas. Os cultos e reuniões cada vez mais se baseiam em shows musicais e pregações de mais diversas perspectivas teológicas, que prometem curas, sucesso financeiro e realização amorosa”, afirmou Marchesi.

O professor frisa ainda que, com igrejas que são “abertas em cada esquina”, existe uma competição pelo número de seguidores, pois segundo ele isso traz mais lucro. “Muitas igrejas possuem grandes estruturas, faculdades, escolas, livrarias, etc. Não podemos deixar de observar que este é também um mercado altamente lucrativo que representa lucros altíssimos diante de diversos benefícios fiscais dados pelo governo através da bancada da frente parlamentar evangélica”, finaliza o professor.

 

“Guerra” é mais acirrada em São Paulo

Da Reportagem

Claro exemplo da expansão das igrejas, principalmente da pentecostal pode ser retratado em uma disputa de maior construção que acontece no Estado de São Paulo. Já em atividade, a Igreja Universal do Reino de Deus construiu a réplica do Templo de Salomão, com 35 mil metros quadrados, numa obra que custou R$ 685 milhões.

No páreo para ter a maior igreja aparece a Igreja Internacional da Graça, com um terreno de 29 mil metros quadrados e que terá capacidade para 10 mil pessoas sentadas, a mesma do “Templo de Salomão”. No Estado de São Paulo, outras megaconstruções religiosas são o santuário católico Theotokos – Mãe de Deus –, com capacidade para até 100 mil pessoas em Interlagos, e a Cidade da Glória de Deus, em Guarulhos, que comporta até 150 mil fiéis.

O crescimento das estruturas acompanha o crescimento de fiéis. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística apontam que, de 1990 até o ano 2000, a população evangélica cresceu de 9,4% para 15,4%. O crescimento nesse período foi em cerca de 1,3 milhão de pessoas por ano, 109 mil por mês, ou 3.6 mil por dia (de 13,7 milhões em 1990 para 26,02 milhões em 2000). Baseado nos crescimentos populacionais e no nosso caso, religioso, o Instituto estima o crescimento para os próximos anos. Com base nos dados e se a população continuar crescendo na mesma proporção atual, em 2022 serão cerca de 51,4% da população evangélica, aproximadamente 106 milhões. (AA)

Categorias:A vida como ela é

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 186.212.34.67 - Responder

    Apocalipse é uma palavra com origem no termo grego apokálypsis que significa revelação ou ação de descobrir.
    Matthew Chapter 17
    10 Os discípulos lhe perguntaram: “Então, por que os mestres da lei dizem que é necessário que Elias venha primeiro?”
    11 Jesus respondeu: De fato, Elias vem e restaurará todas as coisas.
    12 Mas eu lhes digo: Elias já veio, e eles não o reconheceram, mas fizeram com ele tudo o que quiseram. Da mesma forma o Filho do homem será maltratado por eles.
    13 Então os discípulos entenderam que era de João Batista que ele tinha falado.

    Eu gostaria de dividir com todos os irmãos e irmãs o conhecimento de que Jesus Cristo nos ensinou a respeito da reencarnação em Mateus Capitulo 17 Versículos 10 11 12 e 13 aonde ele deixa claro aos discípulos que João Batista é na verdade Elias reencarnado e faz com que eles compreendam isso . Na época Jesus veio trazer novos conhecimentos e mudar os pilares culturais e espirituais até então mantidos
    “” Não penseis que vim destruir a Lei ou os Profetas. Eu não vim para anular, mas para cumprir. … “” .
    O novo testamento exemplifica a passagem desse espírito pela terra através do testemunho de seus discípulos.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × 2 =