GIBRAN LACHOWISKI: Governo do Recruta Zero mistura familiocracia com coisas de Estado e se vale mais de milícias que de direitos humanos

O atual presidente

 

Política da distração

Por Gibran Lachowski

 

Atentar-se às brigas entre os estratos militares do governo do Recruta Zero é desperdício de energia. Focar atenção nos despautérios triviais de um imbecil que faz de tudo pra chamar a atenção também não é inteligente. Como não é inteligente responder de forma picada a cada ação, com ou sem chocolatinhos, de um pseudo ministro da Educação.

 

Estamos diante de uma calculada política de distração.

 

Nada melhor, portanto, do que concentrar-se no que interessa, denunciando o projeto de país que este desgoverno propõe e tenta executar.

 

Um projeto ultraliberal, que não respeita o ser humano, não tem noção de política pública, não sabe o que é nacionalismo e nem faz mais questão de disfarçar.

 

Que mistura familiocracia com coisas de Estado e se vale mais de milícias que de direitos humanos.

 

Que, para nossa vergonha internacional, se ajoelha subserviente à administração Trump, mas que dentro de casa traveste-se de machão, governando por decretos, temeroso dos desgastes junto ao Congresso Nacional.

 

Por isso, o foco é rua, mobilização, protestos, atos públicos, passeatas, diálogos nas praças, contato direto com as pessoas, olhos nos olhos, mãos nos ombros, apertos de mãos, abraços apertados, mãos dadas, punhos cerrados, gritos incontidos por transformação.

 

É NÃO à Reforma da Previdência, NÃO ao corte bilionário na educação, NÃO à liberação tresloucada de armas, NÃO à liberação indiscriminada de veneno para o agronegócio. É NÃO.

 

 

Gibran Lachowski, jornalista e professor universitário em Mato Grosso

 

 

 

 

 

 

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

18 − dezesseis =