gonçalves cordeiro

GASTRONOMIA – Sagrado Sal, a primeira cozinha compartilhada em Cuiabá

Massa Negra ao Mar, prato principal de autoria do Chef Robert Mercadante

Por Vanessa Moreno

“Gastronomia é comer olhando para o céu”, disse o poeta carioca Millôr Fernandes, que certamente estava inspirado por algum saboroso prato quando proferiu essas palavras. Ter experiências gastronômicas é uma forma de viajar entre culturas, períodos e memórias diferentes. Conhecer restaurantes e comidas diversos, além de ser um hobby, enriquece a alma.

Cuiabá é uma capital que reúne os mais diversos e conceituados bares e restaurantes, desde os mais elitizados aos mais alternativos, então há sempre um cantinho pouco (ou muito) explorado para conhecer, se encantar, fugir do tradicional e ser feliz.

Recentemente conheci o Sagrado Sal. A visita ao local foi incrível. Mesas ao ar livre, além da parte interna, é a minha parte preferida em qualquer restaurante. Como boa cuiabana que sou, sentar na “calçada” com vista para rua é um dos valores da minha cultura. Não posso deixar de citar também o aconchego que traz a música popular brasileira animando o som do ambiente com leveza, além da decoração, que conta com vários quadros do artista plástico cuiabano, Rodrigo Sávio.

O restaurante traz uma proposta diferenciada. É a primeira cozinha compartilhada em Cuiabá, que abriga chefes renomados e também os amadores. O Sagrado Sal abriu suas portas em julho deste ano e eu ainda não entendi o porquê de não ter conhecido pessoalmente antes, já que desde a sua inauguração já o acompanhava através das redes sociais.

A cozinha do Sagrado Sal nos proporciona a oportunidade de estar sempre saboreando um prato diferente, já que por ser compartilhada, sempre recebe um novo chefe, que traz as suas criações para o menu. A proposta da cozinha compartilhada foi inspirada pelos coworkings, que são escritórios compartilhados que vêm crescendo gradativamente no mundo inteiro.

Minha experiência no Sagrado Sal foi incrível do começo ao fim. Começando pela entrada, que é cortesia da casa, uma salada de penne, folhas verdes e tomates com um leve tempero de molho pesto, que estava simplesmente maravilhosa. Depois, como prato principal, escolhi a Massa Negra ao Mar, primeiro porque gosto de experimentar coisas diferentes (no caso a massa negra), segundo porque amo frutos do mar, em especial o camarão, que por sinal estava muito saboroso. A sobremesa, que também é uma cortesia, servida logo em seguida, foi um mousse de limão assado, com calda de morango, confesso que comeria mais dessa sobremesa que estava sensacional. O chefe responsável por esse maravilhoso jantar é o Robert Mercadante.

O Sagrado Sal é comandado pelos sócios-proprietários Mirela Sales, Luiz Carvalho, Patrícia Sempio e Paulo Sempio. Lá você encontra pratos a partir de 30 reais no jantar, de chefes experientes que preparam pratos de sua autoria. Já no almoço, os menus são de chefes menos experientes que recebem a chance de apresentar e projetar o seu nome e seus pratos aos clientes. Os pratos do almoço não podem ser superiores a R$29,00.

Os diferenciais do Sagrado Sal não acabam aqui. O restaurante possui ainda um piso superior onde você também pode cozinhar em um ambiente profissional e receber os seus convidados para uma reunião entre amigos, aniversário ou um jantar de negócios. Com certeza, vale a pena se deliciar.

O Sagrado Sal – Restaurante compartilhado, está localizado na rua Cândido Mariano, 1100 (próximo à New Old Clothes & Barber, antigo Canela Fina). O horário de funcionamento é de domingo à domingo, das 11h às 15h, e de terça-feira à sábado, das 19h às 00h.

Vanessa Moreno é jornalista e técnica em gastronomia.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 + 8 =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.