gonçalves cordeiro

Gaeco faz busca e apreensão na Câmara de Cuiabá e na casa de João Emanuel. De acordo com as investigações, genro de Riva estaria envolvido em esquema de “grilagem”. Ele falsificaria documentos de imóveis e os utilizaria como garantia para agiotas, a fim de captar recursos para campanha de 2014, na qual concorreria ao cargo de deputado estadual

João Emanuel, vereador do PSD e presidente da Câmara dos Vereadores de Cuiabá, é esposo de Janaina Riva, genro do deputado José Geraldo Riva e pode ser a opção eleitoral da familia Riva, em 2014, já que Riva, devido às condenações judiciais que já recebeu pode vir a ser declarado como incurso na Lei da Ficha Limpa e impedido de se candidatar

João Emanuel, vereador do PSD e presidente da Câmara dos Vereadores de Cuiabá, é esposo de Janaina Riva, genro do deputado José Geraldo Riva e pode ser a opção eleitoral da familia Riva, em 2014, já que Riva, devido às condenações judiciais que já recebeu pode vir a ser declarado como incurso na Lei da Ficha Limpa e impedido de se candidatar

Gaeco deflagra operação contra desvio de verba na Câmara e faz busca e apreensão na casa de João Emanuel

Da Redação – Jardel P. Arruda

OLHAR DIRETO

Gaeco deflagra operação contra desvio de verba na Câmara e faz busca e apreensão na casa de João Emanuel

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (28), a “Operação Aprendiz”, com o objetivo de desbaratar um suposto esquema criminoso de desvio de dinheiro público da Câmara de Vereadores de Cuiabá através de fraudes em licitações. Ao total, são cumpridos oito mandados de busca e apreensão, sendo um deles na casa do presidente do Legislativo cuiabano, vereador João Emanuel (PSD).

Também foi determinado o afastamento liminar de João Emanuel da função de presidente da Câmara. A medida, concedida pela juíza Selma Rosane Santos Arruda, visa facilitar que documentos sejam encontrados e evitar testemunhas constrangidas em depor contra o próprio chefe.

Os outros mandados de busca e apreensão são cumpridos em mais três residências, na Câmara de Vereadores de Cuiabá, no cartório Segundo Serviço Notarial e Registral de Várzea Grande e na gráfica Documento (razão social Propel Comércio de Materiais para Escritórios), também na cidade Industrial.

O Esquema

De acordo com as investigações do Gaeco, João Emanuel estaria envolvido em um esquema de “grilagem”. Ele falsificaria documentos públicos de imóveis e os utilizava como garantia para agiotas, a fim de captar recursos para campanha eleitoral de 2014, na qual concorreria ao cargo de deputado estadual.

Os proprietários dos terrenos seriam pagos com ofertas de participação em processos licitatórios fraudados na Câmara Municipal. A gráfica Documento é um dos empreendimentos com participação suspeita em licitações. A empresa venceu o pregão presencial 015/2013 e firmou o contrato 001/2013, o primeiro da atual gestão de João Emanuel. A favor da empresa foram empenhados mais de R$ 1,6 milhão para prestação de serviços gráficos e fornecimento de material de expediente para escritório.

João Emanuel já foi acusado de participar de esquemas de grilagem em 2011 e 2012em um esquema que contaria com apoio de advogados e cartórios. Na época, o caseiro Miguel Vieira, que morava e cuidava de uma área da Certa Empreendimentos Imobiliários Ltda, afirmou ter sido “perseguido” pelo vereador para passar a posse do terreno em troca de casas populares e benefícios da Prefeitura de Cuiabá.

Vieira acabou tendo que se ausentar do local com a família para realizar um tratamento de saúde em São José do Erval (RS) e lá ficou sabendo que a área havia sido invadida por terceiros. A disputa pelo terreno então foi parar na esfera judicial, onde o grupo ligado a João Emanuel Moreira Lima e seu irmão, o advogado Lázaro Moreira Lima, usou a matrícula de outro imóvel para tentar colocar o terreno, avaliado em R$ 45 milhões, sub judice. Já naquela época era ventilado que os terrenos eram usados como garantias para financiamentos. (Leia mais AQUI)

Ano turbulento

Ser alvo da operação do Gaeco é mais um dos problemas enfrentados pelo vereador João Emanuel no decorrer do segundo semestre de 2013. Em setembro parlamentar foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE) por participar de um suposto esquema de vendas de sentença organizado para conseguir a soltura de narcotraficantes internacionais da família Pagliuca.

De acordo com a denúncia do MP, o vereador era a mente pro trás das ações do estudante de direito Marcelo Santana para tentar cooptar o assessor da Vara do Crime Organizado para redigir uma minuta de decisão favorável à liberação da família Pagliuca. Interceptações telefônicas comprovariam a participação de João Emanuel, que na época dos fatos ainda era candidato a vereador. (Leia mais AQUI)

Em agosto e setembro, o vereador protagonizou uma luta judicial para se manter como presidente da Câmara. João Emanuel enfrentou um pedido de afastamento por conta de quebra de decoro assinado por 16 vereadores, que em uma sessão sem energia elétrica nem notas taquigráficas, ratificaram a proposta. O caso foi parar na Justiça e, depois de muitas liminares, sendo presidente em sessão sim, sessão não, o parlamentar conseguiu se estabilizar novamente no cargo após selar as pazes com a base governista.

————
JUDICIÁRIO / OPERAÇÃO ‘APRENDIZ’

João Emanuel é afastado pela Justiça e Gaeco cumpre mandado na Câmara de Cuiabá

A juíza Selma Santos, por meio de liminar, afastou João Emanuel da presidência da Câmara

 

 

Antonielle Costa – MATO GROSSO NOTICIAS

O presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, João Emanuel Moreira Lima, teve sua residência “invadida” pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), durante a Operação Aprendiz, nesta quinta-feira (28).
Ele integraria um esquema criminoso de desvio de dinheiro público através de fraude em licitação no âmbito das compras realizadas pela Câmara Municipal de Cuiabá.
Também foram alvos de busca e apreensão, a sede do Legislativo, uma gráfica, um cartório de Serviço Notarial e Registral de Várzea Grande, um escritório de contabilidade e três residências na Capital.
Segundo o Gaeco, João Emanuel estaria envolvido em um esquema de falsificação de documentos de terrenos. Os imóveis estariam sendo usados em garantia para agiotas na captação de dinheiro para sua futura campanha de Deputado nas eleições em 2014.

Os terrenos seriam pagos aos proprietários com oferta de participação em processos licitatórios fraudados no Legislativo.
Afastamento
A juíza da Vara Especializada de Combate ao Crime Organizado, Selma Rosane Santos Arruda, determinou o afastamento dele da presidência da Câmara.
“Assim certamente o afastamento de João Emanuel da presidência da Câmara irá contribuir com as investigações, permitindo que documentos sejam localizados e testemunhas sejam ouvidas sem o constrangimento de estarem prestando declarações contra a chefia”.

Categorias:Cidadania

12 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.69.195 - Responder

    Pergunto: Que dia vão fazer o mesmo na Assembléia Legislativa?
    Meus botões respondem: O dia que Paulo Prado deixar….

    • - IP 200.96.144.88 - Responder

      Até Paulo Prado??? Como assim…
      Será que é o que eu estou pensando de ruim? Vixiiii….
      Pelo jeito, não existe ser humano que mija “água benta”, kkkkk…..

      • - IP 189.59.69.195 - Responder

        Amigo: bastaria o Paulo Prado ler o relatório que aprovou as contas da Assembleia no último ano. O procurador de contas que fez deu todas as dicas para reprovar as contas, mas o Tribunal do faz de Contas aprovou.

        Com base nesse relatório o MP podia pedir à Justiça autorização para invadir a Assembleia e levar as provas das falcatruas como fez com a Câmara.

        Porque Paulo Prado não faz isso? Meu botões respondem: não sabemos….

        • - IP 189.59.54.7 - Responder

          Por que o Sr. Ademar, da Família Adams, não aponta o dedo para os lados do PT também, afinal o Riva teve a ajuda do PT para colocar o genro na presidência da Câmara dos Vereadores de Cuiabá.

  2. - IP 179.254.40.79 - Responder

    E imaginem ; esse mal começou no ramo já é manchete dia sia dia nào.
    O triste é saber que isso é produto do sistema democrático/eleitoral bisonho deste país , onde quaqluer IMBECIL que não lê , mal assina o nome ou tem 16 anos vota.
    Nossa democracia está contaminada pelo voto dessa gente.

  3. - IP 177.4.188.122 - Responder

    Sobre a investigação de Propinas recebidas pelos vereadores , o Gaeco deveria tambem deveria investigar à gestão anterior da Camara , que poderia ter outros desdobramentos, envolvendo vereadores atuais e ex vereadores.

  4. - IP 201.22.172.161 - Responder

    Esse rapaz mal- intencionado,teve o melhor professor do mundo:o velhaco e multi-processado RIVA.,tinha que dar nisso. É pouco,esses dois(sogro e genro); foram mais longe ainda,forçaram o vice-prefeito do Mauro a renunciar,ANTES DE SER DIPLOMADO..De graça não foi,na época o dep.Malheiros alegou que o salário de dep. era maior.Então porque se lançou candidato, afastando o Vuolo que estava quase certo?ESTAVA TUDO ARMADO, há muito tempo essa turma domina totalmente MT.Aí de nós!

  5. - IP 186.218.195.47 - Responder

    Enquanto a ‘justiça’ FINGE e o povo espera que ela pegue o hamster anão albino ladrão na ratoeira, juntamente com seus comparsas…ele já está armando outro assalto…pra se fortalecer…com medo da máfia precisar ‘descartá-lo’.
    Agora, ele espertamente tenta por as mãos na prefeitura de Cuiabá e continuar ainda sendo governador de fato do estado…mas seu plano é mais engenhoso que os metidos a espertos imaginam…ele agora quer uma marionete que seja vinculada ao governo federal e a justiça…serve qualquer um dos dois ‘juristinhas’ aliciados desde o tempo em que o operador da máfia anterior precisava ser tirado de cena…reagiu…fez besteira…e foi levado pro presídio de Campo Grande…porém…os outros envolvidos e os outros processos…nunca sairam do lugar…QUANTO MAIS LAMBUZADO ESSE RATO FICA MAIS LISO E ESCORREGADIO AINDA!!!

  6. - IP 189.59.54.7 - Responder

    O pior de tudo é que o Riva teve a ajuda do PT para colocar o seu genro como presidente da Câmara dos Vereadores de Cuiabá.

  7. - IP 179.216.213.140 - Responder

    O fino dessa novela é o nome da operação: aprendiz. Meus cumprimentos ao genial autor.

  8. - IP 201.3.35.132 - Responder

    E agora o PT vai ficar de que lado?

  9. - IP 201.25.77.15 - Responder

    Não vai dá em nada, aposto uma caixa de cerveja que não vai dá coisa alguma para o Presidente, nunca deu, e não vai ser agora que vai dá. Faltam apenas 20 dias para o encerramento dos trabalhos legislativos, os nobres vereadores logo entrarão de férias, que diga-se de passagem, são merecidíssimas, pois os caras trabalham demais em pró do povo Cuiabano. Depois das merecidas férias, tiradas nas praias do Nordeste ou em algum canto da Europa, o Presidente continuará sendo o João Emanuel, os vereadores continuaram a ser chamados de “artistas” pelo Presidente, e assim, a Câmara, vai realizando os seus preciosos trabalhos. E assim, vamos levando a vida, com escândalos em cima de escândalos!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

treze − oito =