TCE - DEZEMBRO

FREI BETTO E O SUSTO DO PT: O PT enfrenta, agora, o desafio de governar melhor do que já fez até aqui e tentar resgatar o que, no passado, lhe imprimiu tanta credibilidade: o capital ético, a organização política dos setores populares e o compromisso de promover reformas estruturais.

Frei Betto, em O GLOBO



Frei Betto Foto: O Globo

O susto no PT

A eleição presidencial deu um susto no PT. Não esperava que Marina Silva se tornasse cabeça de chapa e obtivesse votação mais expressiva do que em 2010. E muito menos que ela, derrotada, apoiasse Aécio.

Não esperava que Aécio fosse um concorrente tão ameaçador. E muito menos que o PMDB entrasse rachado na campanha, com Hartung, do Espírito Santo, e Sartori, do Rio Grande do Sul, como cabos eleitorais do PSDB.

Assustou-o também a divulgação das denúncias de corrupção na Petrobras em plena disputa do segundo turno. Sorte que o adversário também tem telhado de vidro…

Lula conclamou, em São Paulo, a militância a ir de casa em casa. Que militância? Além de ver reduzida, pelas urnas, sua bancada de senadores e deputados federais, o PT já não conta com aquela aguerrida militância voluntária das décadas de 80 e 90.

Agora, tudo depende de marketing e de muito dinheiro investido por pessoas jurídicas que, a partir de hoje, começam a cobrar a fatura.

A presidente Dilma sabe que tem pela frente uma espinhosa tarefa: cumprir o que prometeu e costurar o tecido da governabilidade em um Congresso tão esgarçado em partidecos, e desprovido de lideranças ética e politicamente consistentes em sua base de apoio.

O PMDB, rachado quase ao meio, usará todo o seu poder de pressão para ditar a pauta do governo. O PSDB, com apoio do DEM e do que resta do PSB, tentará consolidar uma oposição ferrenha, acirrada pela frustração de ter sentido o aroma do banquete ao qual foi desconvidado pelo resultado das urnas.

O PT enfrenta, agora, o desafio de governar melhor do que já fez até aqui e tentar resgatar o que, no passado, lhe imprimiu tanta credibilidade: o capital ético, a organização política dos setores populares e o compromisso de promover reformas estruturais.

 

latuff-e-a-eleicao-presidencial

 

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Resgatar o capital ético do PT é tarefa impossível, não adianta cavar bem fundo, que não se encontrará o que não existe.

    • - Responder

      QUAL A ÉTICA DE UM CRIMINOSO ANÔNIMO?

  2. - Responder

    Criminoso por ser anônimo???

    Os filopetralhas tem cada uma!!

    Só se for na opinião do Jurista Ademar Adams.

    Acho que eles não se conformam por descobrirem os crimes de seus herois, Dirceu, Delúbio, Pizzolato, Genoíno, João Paulo. Porisso agora querem que todos os que todos que deles discordam sejam taxados de criminosos, até mesmo quem faz simples cr´ticas pela internet.

    Tem tudo a ver com as ditaduras filopetralhas como as de Cuba, Venezuela ou a ex-União Soviética, onde os críticos ou oposicionistas são presos por criticarem ou por fazerem oposição.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × 5 =