FABIANO RABANEDA: “Nunca sofremos tanto quanto agora, talvez até na Guerra do Paraguai o Estado se fazia mais eficiente e próximo das necessidades sociais. É assim que levamos as obras da Copa: numa sequencia de erros que jamais serão corrigidos”

Fabiano Rabaneda, advogado e professor universitário, garante que a Copa do Mundo, em Cuiabá, é uma oportunidade incrível jogada fora pela incompetência dos gestores do Estado, notadamente o governador Silval Barbosa, que comanda a máquina administrativa do Estado

Fabiano Rabaneda, advogado e professor universitário,
garante que a Copa do Mundo, em Cuiabá, é uma oportunidade incrível jogada fora pela incompetência dos gestores do Estado, notadamente o governador Silval Barbosa, que comanda a máquina administrativa do Estado

 

Tchau, Silval

por FABIANO RABANEDA
Desde que descemos das árvores para viver em sociedade deixamos nossa liberdade para que o Estado decida os rumos de nossas vidas em razão da coletividade.

É em função do Estado que respeitamos as leis, e, através delas tornam-se constituído os poderes de controle e coerção social.

Devidamente em seu posto, o poder executivo é comandado nos estados pelo governador; nos municípios pelo prefeito e na união pela presidenta.

Depois da reforma constitucional de 88, houve descentralização na aplicação de políticas públicas, reservando ao município o dever de executá-las; ao estado e união o planejamento.

Em função de uma série de fatores, o Brasil foi escolhido para sediar o maior evento de futebol do mundo, e, em razão disto, pactuaram a construção de estádios e outras infraestruturas para suporte do evento.

É indiscutível que sendo o Brasil anfitrião, há repercussão positiva no âmbito global, como líder na América Latina, e, de fator de sobreposição aos demais países; ponto estratégico de influência global e posição de destaque em negociações multilaterais pelo mundo.

No benefícios internos, a necessidade de obras em mobilidade urbana reflete-se em consolidação do previsto na Constituição, ao teor do meio-ambiente e políticas das cidades.

Uma oportunidade incrível, que, para nossa tristeza, foi jogada fora pela incompetência dos gestores do sistema: existem terríveis indícios de superfaturamento das obras, tanto que houve recomendação por parte do Ministério Público de novas licitações ou reajustes nos contratos; os projetos, quando são realizados, não representam a realidade esperada das obras; noutras nem projetos aprovados existem; prazos não foram cumpridos; a cidade tornou-se um buraco de obras, levando todos ao caos.

Nos últimos anos observamos uma série de cagadas, se este é o melhor termo a usar, que levaram para a criação de uma agência totalmente inconstitucional, sob o ponto de vista da lei que criou a Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá; que depois a transformaram em secretaria extraordinária, com um presidente que falava mais que o ‘homem da cobra’; agora um gestor que acredita no impossível: se falar ele ainda espera presente de Papai Noel.

É assim que levamos as obras da Copa: numa sequencia de erros que jamais serão corrigidos: é a dança das cadeiras; da LandRover astronômica; do teleférico que não saiu do projeto caríssimo; é viaduto que está rachado, feito com isopor, com juntas de dilatação totalmente disformes e com estética visual horrível; é trincheira que vaza água pelo asfalto, que não comporta o trânsito de caminhões, sem que estes invadam a pista contrária; é viaduto que foi inaugurado e desinaugurado porque o asfalto rachou menos de uma semana; é asfalto que cede no primeiro dia de tráfego; é iluminação pública de milhões de reais; enfim, o que se percebe é a vontade de inaugurar e propagandear que “não aceitaremos obras sem qualidade”, já aceitamos e calamos a boca.

Prometeram tanta coisa e não cumpriram, entre alas a mudança da Acrimat e um novo parque naquele local; a criação de um espaço para acomodar o Mercado do Porto; a criação da Via Estrutural Circular Norte – Barbado – Cristo Rei; e que implantariam ciclovias em todas as obras novas – dezenove ciclovias foram cortadas das obras – e que o Veículo Leve sobre Trilhos estaria operante – até cortaram as árvores dos canteiros…

Hoje paira o endividamento do Estado; greves; não construção de hospitais; crianças morrendo pela falta de leitos de UTI – o que me dói mais –; falta de segurança: agora bandidos fazem barricadas nos desvios para assaltar a população que ali trafega; educação com déficit de qualidade; estradas sem investimento; interior totalmente abandonado e esquecido; judiciário sem capacidade de novos investimentos; enfim, são tantos que não cabem nestas linhas, basta olhar a sua volta e constatar tamanha mazela.

Nunca sofremos tanto quanto agora, talvez até na Guerra do Paraguai o Estado se fazia mais eficiente e próximo das necessidades sociais.

A era de Silval está no fim, ao menos podemos contar com isso. Espero que possamos refletir nas urnas nosso descontentamento, que possamos escolher um gestor que venha a realizar as funções do Estado, pelo qual confiamos nossa sobrevivência, espero ver Cuiabá feliz, com canteiros floridos, com hospitais públicos de qualidade, com crianças crescendo livres do temor do não atendimento; de sentar nas praças e sentir-se seguro; de ver nosso interior pujante, produzindo riquezas com condições de vidas para seus munícipes; de ter professores valorizados e educação de qualidade; de saber que todos os corruptos foram julgados e presos e que, finalmente, nosso imposto está sendo útil para o fim social a que se destina.
FABIANO RABANEDA é advogado em Cuiabá

5 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.216.205.163 - Responder

    o rabaneda escreve como se não existe um mérito sequer no governo silval. este artigo tem o famoso viés político-partidário. rabaneda deve ser da turma do julio campos

  2. - IP 189.87.159.130 - Responder

    essa Silvia Maria deve ser da folha de pagamento do Silval Barbosa, falar que o artigo está equivocado, que não é verdade, pelo amor de Santo Expedito e de São Benedito e diga aí quais os méritos do governo Silval ??? Diga…

  3. - IP 186.218.194.196 - Responder

    Nada vai mudar…como sempre, sai uma marionete entra outra…sempre da mesma máfia voraz por poder. Poder arvorado não apenas para manter as benesses e privilégios, mas também e principalmente, para que tudo que foi roubado, usurpado, dilapidado, esteja protegido pelos mesmos guardiões instituídos para esse fim. Na mídia o que se vê em véspera de eleição é um fugaz e mentiroso idealismo. Nos bastidores a luta é para manter imunidades parlamentares afim de se proteger embaixo dos guarda-chuvas da impunidade com medo das terríveis algemas que tilintam até em sonhos. Para muitos é apenas uma oportunidade de pegar alguma verba federal dos partidos para trocar de carro, dando o tombo nos desavisados que se candidatam e jamais recebem a verba do TRE. Quanto às obras da copa, qualquer pessoa que tenha o mínimo de conhecimento político local já sabia nas mãos de quem caiu a oportunidade e no que iria dar: em vergonha!!! Outras marionetes estão prontas para serem usadas. A briga é dos chefes das gangs partidárias pela disputa de quem comandará a quadrilha a partir do executivo. A mídia está a espreita, apenas para faturar de todos os lados…é lamentável…

  4. - IP 177.5.127.120 - Responder

    Nunca comento meus artigos, mas desta vez vou: não sou da turma de ninguém, sou um advogado que acompanho inúmeras notícias de crianças morrendo pela falta de recursos do estado; sou pai de família que não aguenta mais sofrer pela falta de segurança, basta ler os jornais; o seguro no Mato Grosso é o mais caro do Brasil; tenho amigos no interior de MT que estão abandonados; estradas esburacadas são fonte para acidentes que matam gente da gente; tenho vergonha de passar num viaduto onde esta tudo torto; sonhava que a copa seria uma solução para o criatório de dengue que se forma no parque de exposições; passo pelo Cristo-Rei e vejo que faltou duplicar a ligação da trinta e um com a Sergio Motta; tenho pavor de ver jovens nos shoppings brigando, quando lhes falta educação, pq depois da greve tudo ficou um saco só; é uma pena, mas falei pq confio que podemos mudar esse Brasil; podemos mudar com opinião formada e com voto consciente!!!!!

  5. - IP 189.74.109.52 - Responder

    Faça e verás o resultado: ( coloque só as iniciais dele nos pontinhos)

    Debaixo do pé esquerdo ( escrever o nome dele no pé esquerdo).

    Repita 3 vezes: Debaixo do meu pé esquerdo eu te prendo (R.B), eu te amarro (R.B), eu te mantenho (R.B.), pelo poder das treze almas santas e benditas e por São Cipriano, você vai ficar apaixonado por mim(H.C.),e confessar o seu amor por mim, vai ficar comigo para sempre e me fará muito feliz. Que você (R.B.), só tenha pensamentos, olhos coração, amor, desejos, tesão, admiração, respeito, carinho, paz e realização sexual comigo (R.B.). Que você seja um amante fiel, dedicado e completamente apaixonado por mim(H.C.),. Assim eu quero, assim será feito, assim já está feito.Amém.

    Publicar 4 vezes essa oração forte para amarrar alguém, simpatia infalives, porém não se pode voltar atrás.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quatro × dois =