gonçalves cordeiro

ENOCK CAVALCANTI: Marcha da insensatez pode levar à eleição do palhaço Bolsonaro

De repente, o palhaço Bolsonaro ( na correta definição de Otaviano Pivetta, vice governador eleito de Mato Grosso) parece ter enfeitiçado muitos corações e mentes. Esse palhaço de filme de terror, filme B, parece ter esse inesperado poder. O que será que vai no corações dessas pessoas? Será que O Sombra sabe?

O próprio Pivetta, que antes ironizava o político trapalhão, agora corre atrás de seus favores, apoiando a candidatura de Bolsonaro a presidente do Brasil. Oportunista eleitoral, Pivetta não quis peitar a malta bolsonarista que se formou em Mato Grosso e também elegeu nomes como esse inacreditável Nelson Barbudo.

Uma vitória de Bolsonaro será uma derrota da razão, da legalidade, da Democracia, imagino eu. Sua única receita para governar o Brasil é o ódio.Tanto que, em discurso neste domingo, 21.10.18, ele fala em prender seus opositores – ou mandá-los todos para fora do País.

Mas Bolsonaro encanta o País porque o discurso da violência está se impondo. A maioria dos brasileiros, segundo a pesquisa, respalda este atentado contra a melhor das lógicas, que seria um governo aberto ao diálogo, ao contraditório. Um governo que, ao invés de falar em destrui-las, trabalhasse pelo aperfeiçoamento das instituições.

O filho de Bolsonaro fala em fechar o Supremo Tribunal Federal recorrendo apenas a um cabo e um soldado. Sim, porque ele acha que os ministros não reagirão, já que não contam com bases de apoio na população. As bases de apoio na legalidade não interessam a Bolsonaro e sua gente.

Dia 28, o Brasil chegará à sua encruzilhada. Entre a legalidade e a ilegalidade. Entre o amor e o ódio. Entre a fraternidade e uma iminente guerra civil.

Faz escuro mas eu canto, tenho esperança, acredito numa virada a favor de Haddad e da Democracia.

Afinal de contas, o que é Bolsonaro? Um palhaço que mal articula seus pensamentos, incapaz de encarar o professor Haddad no debate. Um marionete nas mãos das forças tremendas do capital que viram nele uma forma de dominar este País tão importante no contexto mundial – e impor ao nosso povo a adesão a uma onda de irracionalidade que parece que vai tomando conta do mundo.

Se Trump ganhou na Grande Nação do Norte, por que é que Bolsonaro não pode governar aqui no Bananão, onde a racionalidade nunca foi muito forte?

Triste é ver tanta gente comum do povo entrando nesta onda nefasta. Falta informação de qualidade. Nós falhamos neste aspecto. A esquerda falhou. Falhou toda a estrutura de comunicação que agora vai se desmontando diante de um exército odiento que controla suas tropas através de fake news disparadas por mensagens instantâneas no WhatsZap.

Parece tão simples. Parece tão complicado. A vida continua sendo este grande desafio, esse grande enigma onde é dificil prevê quando teremos de volta os mais comezinhos padrões de ética e solidariedade, se é que algum dia os tivemos.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.253.187.153 - Responder

    Prezado Jornalista, ao contrário de vocês petistas, nós não estamos tratando o candidato Jair Bolsonaro como religião, estamos apenas dando a franquia para que exerça o cargo de Presidente da República e se ele roubar, desviar, ter a ousadia de querer destruir a família, (como o PT fez e a todo momento tenta fazer) ou não administrar bem, pode ter certeza que nós, os mesmos que o elegeram vamos tira-lo de lá. Não é o partido que é o problema, o problema são as pessoas que lá estão.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

14 − 14 =