TCE - OUTUBRO

ENOCK CAVALCANTI: Antero e Roberto França comandam, na mídia, verdadeira caçada a Blairo Maggi. É a eleição de 18 batendo à porta

Roberto França, Blairo Maggi e Antero de Barros

 

 

Divulgo, abaixo, versão estendida do artigo de minha autoria que circula na edição impressa desta quarta feira do jornal Diário de Cuiabá:

ENOCK CAVALCANTI
Maggi, Antero e França

Meus amigos, meus inimigos: está aberta temporada de caça ao ex-governador Blairo Maggi. O rei da soja, que vinha ganhando todas em nosso Estado, de repente, parece que se transformou em um maldito para amplos setores da política e da mídia. Com a aproximação de 2018, Maggi entrou na alça de mira de muita gente e já há quem duvide que tenha coragem de se candidatar seja ao que for, no ano que vem.
Pouco atacado nas três eleições que disputou, em 2018 parece que está reservada para Blairo uma verdadeira saraivada de balas, como acontece nas matanças que marcam a história das máfias – e nossa política, como se sabe, é essencialmente mafiosa.
Quem acessa o programa Resumo do Dia, na TBO, já percebe o verdadeiro ódio, misturado com prazer, com que o ex-prefeito Roberto França se entrega, cotidianamente, à desconstrução da imagem de Blairo Maggi. Nenhuma notícia positiva para o Blairo, só porrada. Percebe-se que há ciúme de macho, no coração de França, toda vez que vitupera contra o sojicultor. Vejam que, nesta segunda, até um avião carregado de cocaína, que teria decolado de uma das fazendas da Amaggi, sem que se provasse qualquer envolvimento do sojicultor com a droga, virou argumento para que França disparasse sua metralhadora verbal contra Maggi. A decolagem da fazenda de Maggi restou desmentida pelas autoridades federais, nesta terça. Mas França não vacilou em deixar no ar a impressão de que Maggi possa ser uma espécie de Pablo Escobar renascido das trevas.
Outro que se levanta contra Blairo é o notório ex-senador Antero de Barros, derrotado por Maggi em duas eleições. Antero, que só se elegeu quando esteve à sombra de Dante, levou sovas homéricas de Blairo, nas urnas, e baba na gravata, sonhando com revanche. Para isso, Antero conta com amplos horários dentro da programação das TVs Record e Pantanal e da rádio Capital para a evidente campanha eleitoral em que está empenhado (tendo Lucio Sorge e Edivaldo Ribeiro como levantadores de bola).
Nesse caso, o embate deve ser menos problemático para Maggi, dada a enorme capivara que Antero construiu ao longo dos anos, passando pela pretensa parceria com o Comendador Arcanjo, investigada na Operação Arca de Noé, e pelo Secomgate, devidamente arquivado pela Justiça nos tempos inesquecíveis em que nosso Judiciário era comandado pela figura proba do desembargador José Ferreira Leite e outros que tais.

Enock Cavalcanti, jornalista e blogueiro, é editor de Cultura do Diário

 

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

doze − 4 =