Emanuel, Barreto e Satélite mamam R$ 60 mil, todo mês

Pedro Satélite, Emanuel Pinheiro e Herminio Jota Barreto, deputados mato-grossenses, estariam recebendo acima do teto constitucional, graças ao acúmulo do salário de deputado com a aposentadoria pelo FAP mais a gorda verba indenizatória, alerta o jornalista Eduardo Gomes, o Brigadeiro, em seu saite "MT Aqui"

O tempo passa, o tempo voa, e os aposentados pelo FAP, da Assembléia Legislativa de Mato Grosso, continuam numa boa, cevados pelo suado dinheiro do contribuinte. Quando é que se vai acabar com esta sangria? E olha que o FAP foi extinto,por meritória iniciativa dos então deputados Wilson Santos e Serys Slhessarenko, que sairam de lá sem se pendurar no privilégio indecente, mas parece que tem que colocar umas aspas neste extinto. Será que tem jeito, Ong Moral, MCCE? Será que tem uma saída, Ministério Público? Será que a gente ainda vai ver esse dinheiro sendo aplicado em favor de nosso povo pobre, deus meu pai? Confira o noticiário. (EC)

Deputados ganham salários astronômicos na Assembleia Legislativa de Mato Grosso

EDUARDO GOMES
MTAQUI

Vergonha! Em Mato Grosso alguns deputados estaduais recebem valores astronômicos quando se soma seus subsídios com a verba indenizatória e suas aposentadorias pelo Fundo de Assistência Parlamentar (FAP), que é o instituto da Assembleia, responsável pelo pagamento mensal de generosas pensões aos titulares ou pensionistas da privilegiada forma de se conseguir aposentadoria após cumprimento de mandato parlamentar. Um dos felizardos é Emanuel Pinheiro (PR), que embolsa mensalmente R$ 60.084,68 mensalmente.

Para se chegar ao montante pago religiosamente – todos os meses – pela Assembleia a Emanuel Pinheiro, faça chuva ou sol, quer seja ou não período de recesso, é simples. Mesmo antes de ser recentemente efetivado deputado e exercendo o cargo enquanto suplente, seu subsídio mensal era de R$ 20.042,34. Todos os meses os deputados estaduais recebem verba indenizatória de até R$ 20 mil, “para cobrir despesas relacionadas ao desempenho de suas funções institucionais”, segundo a lei que a criou. A composição do faturamento é concluída com o recebimento de pensão do FAP no valor de R$ 20.042,34. Ou seja, Emanuel Pinheiro recebe salário de deputado, verba indenizatória e aposentadoria que corresponde a mais um salário de deputado estadual.

Emanuel Pinheiro não é o único privilegiado com alto salário na Assembleia. Jota Barreto, também republicano, e Pedro Satélite (PPS) recebem valores idênticos graças à injeção financeira do FAP. Num patamar menor o mesmo acontece em relação ao deputado Romoaldo Júnior (PMDB) e o suplente Gilmar Fabris (PSD), quando ocupa cadeira pelo sistema de rodízio parlamentar.

Os montantes recebidos por Emanuel Pinheiro, Jota Barreto, Romoaldo Júnior e Gilmar Fabris superam o teto salarial na esfera pública, que é balizado pelo salário da presidente Dilma Rousseff e dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), de R$ 26.723,13.

Emanuel Pinheiro é um dos 105 contemplados pelo FAP, monstrengo que morreu, mas continua gerando despesa ao contribuinte mato-grossense Alcançar direito ao recebimento mensal de R$ 20.042,34 foi moleza para ele: bastou contribuir com o caixa do FAP durante os oito anos em que foi deputado pelo PFL (1995/2002).

Sobre a montanha de dinheiro que recebe mensalmente da Assembleia Emanuel Pinheiro não diz uma palavra sequer. Por sua assessoria de Imprensa mandou dizer que “(o recebimento) é legal” e nada mais. Os outros deputados que recebem montantes iguais ou próximos ao de Emanuel Pinheiro não foram localizados.

TITULARES – Na eleição de 2010 o deputado Emanuel Pinheiro conquistou a segunda suplência da coligação PMDB/PR/PT. Ao longo da legislatura Sérgio Ricardo (PR) foi nomeado conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o primeiro suplente Ondanir Bortolini (PR) assumiu sua Cadeira.

Com a efetivação de Nininho, Emanuel Pinheiro tornou-se primeiro suplente e agora assumiu a cadeira de Walace Guimarães (PMDB), que se elegeu prefeito de Várzea Grande. Alexandre Cesar (PT) que em 2010 ficou na terceira suplência assumiu a vaga de Nilson dos Santos (PMDB), que venceu a eleição para prefeito de Colíder.

Alexandre Cesar é o único dos parlamentares que não recebe subsídio da Assembleia, uma vez que optou pelo salário de procurador do Estado, mas não abre mão da verba indenizatória. Em compensação, Teté Bezerra (PMDB), licenciada para ocupar a Secretaria de Estado do Desenvolvimento do Turismo (Sedtur) recebe mensalmente o subsídio no parlamento.
Trajetória de Emanuel Pinheiro

De família política, Emanuel Pinheiro se elegeu vereador por Cuiabá em 1988 e se reelegeu quatro anos depois, pelo PFL. Em 1994 conquistou mandato de deputado estadual e se reelegeu em seguida, em ambas as oportunidades pela legenda pefelista. Na eleição de 2000 concorreu a prefeitura de Cuiabá e ficou em último lugar, com 7.505 votos, pelo mesmo partido.

O fiasco nas urnas em 2000 teve reflexos dois anos depois, quando Emanuel Pinheiro filiado ao PDT tentou o terceiro mandato na Assembleia, mas foi derrotado. Em 2006, ele insistiu em reconquistar o mandato de deputado – à época pelo PL – e novamente perdeu. Em 2010, em sua mais recente tentativa, não passou da segunda suplência.

7 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.123.15.16 - Responder

    Cuiabá e quiça todo o Mato Grosso é terra dos barnabés aquinhoados ( como Brasília) , sendo que a economia de Cuiabá gira em volta de alguns servidores públicos que ganham salários de 20 , 30, 50 e até de 77 mil ( como o portal do TJMT) revelou ser o salário do Desembargador Rubens. Enquanto isto , a classe da maioria dos advogados e outras profissões que não conseguem uma teta assim pra mamarem , sofrem privações e uma vida espartana . Nas festas de fim de ano é que a farra se acentua com tais recebendo o décimo , tais servidores públicos nas praias do nordeste , na europa , nos USA , e as fotos circulando no facebook , causam profunda indignação nos mortais comuns , pois o salário médio do cuiabano é R$ 800,00. Se torna urgente no Brasil uma revolução sobre adequação de salários…..

  2. - IP 189.10.51.93 - Responder

    Você fala dos servidores públicos como se todos os servidores ganhassem R$ 20 mil ou mais. Até hoje não consegui minhas férias nas praias do nordeste e sequer fui ao Paraguai. Por favor, generalize menos. Não se esqueça que entre os funcionários públicos encontram-se professores, policiais militares (não os oficiais, mas os praças), policiais civis, enfermeiros e demais técnicos que, mesmo com nível superior (todos, exceto os militares) ganham menos que os advogados.

  3. - IP 189.11.218.72 - Responder

    Esse povo gordo e bm nutrido é o retrato pronto e acabado do costume trazido pelos Portugueses; não importa o que pense a plebe – rude e ignorante – eles sempre estarão lá vivendo como nababos às expensas do nosso imposto .

  4. - IP 189.59.69.195 - Responder

    E o mais dura ainda, é que se trata de três deputados da pior espécie, com dois carimbos RIVABOYS E CAITITUS. Esses caras deveriam estar na cadeia!

  5. - IP 189.10.40.35 - Responder

    Isso é uma vergonha para o estado….mas para a assembleia de Riva é normal….viva riva….

  6. - IP 201.15.103.178 - Responder

    MESMO COM ESSES MAIS DE (SESSENTA MIL REAIS) POR MÊS QUE SOMADOS POR 48 MESES, TEMPO DE MANDADO ELETIVO, CERTAMENTE NÃO PAGA 50% DO QUANTUM GASTO DURANTE A CAMPANHA ELEITORAL. INCRÍVEL, PORÉM SE ESCOLHEMOS MATO GROSSO PARA VIVERMOS, TEMOS QUE CONVIVER TAMBÉM VENDO ESSES NEFASTOS PROBLEMAS. MORAL, VERGONHA E RESPEITO AO ERÁRIO PÚBLICO É PARA POUCAS PESSOAS, O QUE É UMA PENA. ASSALARIADOS NOS SERVIÇOS PÚBLICOS COM R$-6O.OOO,OO (SESSENTA MIL REAIS) POR MÊS, QUANDO O SALÁRIO MÍNIMO NÃO CHEGA A CASA DO R$-700,00 (SETECENTOS REAIS), E DIZEM QUE TEM TETO NA ORDEM DE R$-26.000,00 (VINTE E SEIS MIL REAIS) POR MÊS, SERÁ QUE DE PURA E SÃ CONSCIÊNCIA SÃO FELIZES?. SÓ POR DEUS. O CERTO É QUE DEUS AMA OS POBRES E O JUSTO NÃO PERECERÁ. “QUEM VIVER VERÁ”.

  7. - IP 177.135.19.253 - Responder

    Alem de sempre aproveitar do dinheiro publico vive fazendo tudo para prejudicar nos funcionarios publicos. Veja no Governo Mauro Mendes o Dep Emanuel Pinheiro articulou o aumento da tarifa de onibus para beneficiar empresa de transporte de seu parente. Ele se gaba de ter a protecao de parte da Justica e do Ministerio Publico, mas sempre age em beneficio proprio.
    Nestas proximas eleicoes ele nao ficara nem como suplente, nos Cuiabanos nao merecemos esse tipo de pessoa que vive para aproveitar, tal como Mauro Mendes que vive de Incentivos Fiscais e quando assume aumenta o IPTU. Cuiaba Merece Deputado que tenha comportamento Etico e Prefeito que saiba que nos somos pobre e nao merecemos essa turma da botina, Fiemt

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

três × 5 =