Egos de Mauro Mendes e Taques seguem em confronto

Por trás das indefinições do Movimento Mato Grosso Muito Mais, a coligação que reúne o PSB, o PDT, o PPS e o PV, o que dá, basicamente, é um confronto de egos entre duas de suas principais lideranças: o empresário Mauro Mendes, presidente do PSB de Cuiabá, e o senador Pedro Taques, presidente regional do PDT. Acontece que os dois sonham com o Governo do Estado e avaliam que a tibieza, a corrupção e a confusão que vem marcando a trajetória do governo da coligação PMDB-PR-PT, comandado pelo empresário Silval Barbosa, favorecem fortemente uma candidatura de Oposição, em 2014. Apesar de propagandearem muito um pretenso compromisso como uma “nova política”, o que se vê, de concreto, é que Mauro e Taques se comportam como os velhos caciques da política e não conseguem aplacar seus egos a partir de um correto encaminhamento de sua tática política. A possibilidade de vencerem em 2014 já os deixa doidos para pontificar no controle do processo, sem a tranquilidade necessária para seguir auscultando a vontade popular e construir um poder que seja o mais amplamente respaldado pela população. O controle que os dois exercem sobre o PSB e o PDT repete os mesmos vicios de velhos caciques como Júlio, Bezerra e Geraldo Riva. Tudo fica muito concentrado nas cúpulas e às bases partidárias e dada pouca possibilidade de influir no processo. Reportagem divulgada pelo site Turma do Epa vem confirmar mais uma vez essa análise. Quando se sabe que partidos também pretensamente inovadores como o PV, o PC do B e o PT repetem as mesmas escorregadelas ideológicas, ficamos mergulhados em um horizonte nublado, em se tratando de pratícas político-partidárias. Renovar é preciso mas renovar não é fácil quando se depende de homens que, produtos do meio social em que vivem, como diagnosticou Karl Marx na “Ideologia Alemã”, não conseguem um distanciamento suficiente para se fazerem produtores deste mesmo meio social, em bases revolucionárias. É a politica que patina por falta de uma mais eficiente psicologia de massas. Confira.(EC)

PDT cansa de esperar Mauro e Kamil será candidato

Fernanda Leite – Cuiabá/MT
Turma do Epa

O presidente municipal do PDT, o médico Kamil, admitiu à reportagem doTurma EPA que as chances do partido emplacar sua candidatura chegam à qualise totalidade dos filiados à sigla.

O pedetista falou sobre a “turbulência” que ocorre dentro do Movimento Mato Grosso Muito Mais (PSB-PDT-PV-PPS) que poderá acabar em função da atitude titubeante e errática do empresário Mauro Mendes (PSB). Segundo Kamil, dependendo da posição do socialista, o racha na coligação será consolidado. “Até o momento não temos nada por oficial, nem a candidatura do Mauro e nem a minha. Estamos conversando entre nós da coligação e com outros partidos”, disse Kamil apontando ainda que o partido não pode ficar preso a uma decisão pessoal do empresário Mauro Mendes.

PDT e PT

Sobre uma suposta composição entre PDT e PT, o líder do PDT/Cuiabá explicou que ainda é muito cedo pra dizer o que poderá vir futuramente. Kamil disse que em conversa com o petista Lúdio Cabral trocaram idéias sobre uma eventual composição sem indicar qual dos dois (Kamil ou Lúdio) poderia emplacar a vice na disputa ao Alencastro. “Veremos o desenrolar nos próximos dias”, limitou-se a dizer Kamil.

Fim do grupo

O clima tenso no Movimento se deve ao fato de Mauro Mendes ter demorado muito para anunciar sua candidatura, o que fez com que o PDT corresse em busca de apoios e formas de se viabilizar eleitoralmente.

Há, também, outro suposto motivo, onde Mauro Mendes e o senador Pedro Taques (PDT) estariam. desde já, antecipando a “briga” dentro do Movimento para disputar o Executivo estadual em 2014.

“Se o Mauro for candidato e assumir a prefeitura, ele não pode deixar de cumprir o mandato, pois as obras, projetos e idealizações da Prefeitura são como “incêndio” que não pode ficar pegando fogo , tem que apagar e cumprir o combinado com a sociedade”, disse o médico Kamil que lembrou da triste trajetória de Wilson Santos (PSDB) que não cumpriu o prometido com a população e por não ter conseguido colocar a  “casa” em ordem em cinco anos e meio como prometeu nas duas campanhas.

Categorias:Jogo do Poder

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.123.13.147 - Responder

    É muita ambição! O único canditado que gostaria que ganhasse a eleição é Mauro Mendes, mas se ele abandonar a prefeitura em busca do governo, irá enfrentar a mesma reprovação do Wilson Santos, já que isso afundou mto esse político. E acho que, com a votação enorme que Pedro Taques obteve, ele deve ser governador de MT, o quanto antes. O executivo tem um poder de mudança muito efetivo, como senador, Taques apresentar projetos de lei que dependem de muito apoio para virar lei, é uma mudança lenta. Já no governo, ele poderá transformar todo um cenário em MT. E disso não tenho dúvida, acho que Mauro perderia para ele, fácil! Por isso, é bom que ele comece como prefeito! Ou fique com empresário e não tente mais nada!!!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

cinco × cinco =