PREFEITURA SANEAMENTO

EGO NO AR – Éder vai comandar programa de TV

Uma vez aparecido sempre aparecido. Éder Moraes, que perdeu a sua posição de eminência parda da administração do governador Silval Barbosa, preservando os muitos segredos sobre os negócios que manipulou, enquanto multisecretário no Governo do Estado, não pretende se recolher uma posição discreta. Pelo contrário. Conforme o noticiário, Éder Moraes pretende se lançar como o mais novo one-man-show” da televisão cuiiabana. É agora, abrindo mão do canal 17, que ele teria devolvido para o controle do prefeito Chico Galindo, Éder passa a comandar a Rede Bandeirantes de Televisão, como lugar-tenente do empresário Luis Carlos Beccari, que sempre encontra um jeito que manter influencia sobre os poderosos de plantão. Se Éder Moraes é um homem-bomba, agora é o homem-bomba do Beccari. Confira o noticiário. (EC)

Moraes será apresentador em um programa de TV

RENATA NEVES
DO DIÁRIO DE CUIABÁ

Após deixar a Secopa e não assumir a presidência da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager/MT), Eder Moraes tem desempenhado trabalhos na iniciativa privada. Ele assumiu a vice-presidência do grupo TV Cidade Verde, de propriedade do empresário Luiz Carlos Beccari, e se prepara para assumir o comando de um programa de televisão e um de rádio.

A data da estreia ainda não foi definida, mas, segundo Eder, os preparativos já estão adiantados. “Será um trabalho profissional. Para isso, estou me preparando antes, estudando, avaliando. Também contaremos com a colaboração de produtores competentes”, afirmou o futuro apresentador.

Com a proposta de “discutir os problemas de Cuiabá”, o programa contará com entrevistas e debates sobre diferentes assuntos. “Falaremos sobre economia, política, tudo com muito conteúdo. Consideramos o debate salutar e a intenção é colaborar para a formação da opinião dos cidadãos”.

Eder Moraes deixou a Secopa após divulgação de reportagem publicada em uma edição extraordinária do semanário “Circuito Mato Grosso”, que expôs o TCE ao afirmar que o conselheiro Alencar Soares estaria negociando sua vaga no Tribunal por R$ 12 milhões. O ex-secretário foi acusado de ter “plantado” a informação para prejudicar provável ida do deputado estadual Sérgio Ricardo ao TCE, já que teria interesse na vaga.

Alencar Soares anunciou sua aposentadoria na última quinta-feira (3) e, na próxima semana, a Assembleia Legislativa indicará um nome para ocupar seu lugar. Sérgio Ricardo é o mais cotado, porém outros nomes também estão sendo avaliados. (RN)

—————

Eder entrega presidência do partido

Entretanto, desfiliação ainda é dúvida para o ex-secretário de Estado. Sigla se reúne na próxima segunda-feira

RENATA NEVES
DO DIÁRIO DE CUIABÁ

Conforme havia “prometido” que faria, o ex-secretário-extraordinário da Copa do Mundo de 2014, Eder Moraes, entregou a presidência do diretório municipal do PR. O comunicado foi feito ontem ao vice-presidente do diretório, Henly Paula Campos, que volta a responder pelo comando do partido na Capital.

Por outro lado, o ex-secretário dá sinais de que pode recuar da decisão de se desfiliar da sigla. “Vou avaliar se fico ou não no partido. Eu anunciei que deixaria o PR não por desentendimento com os membros, mas simplesmente porque quero estar bem, livre para emitir minha opinião sem que seja dada qualquer parcialidade a ela”.

O assunto será debatido em reunião entre ele e demais membros do diretório, que ocorrerá na próxima semana. Conforme o secretário-geral do PR, deputado estadual Emanuel Pinheiro, já havia adiantado, o partido tentará convencê-lo a recuar da ideia.

“Ele é importante para o partido. Se depender de nós, ele fica, mas agora é uma questão pessoal dele”, disse Henly.

Após deixar a Secopa e não assumir a presidência da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager/MT), Eder Moraes tem desempenhado trabalhos na iniciativa privada. Segundo ele, o novo projeto seria um dos motivos que o teria levado a deixar a presidência da legenda.

“Não vou ter tempo para me dedicar com a atenção que o partido precisaria, principalmente levando-se em conta o fato que contamos com uma candidatura a prefeito colocada. Gosto de estar de corpo e alma nos projetos e, como isso não será possível, preferi deixar a presidência”.

As alterações no comando do diretório não prejudicaram os trabalhos desenvolvidos pelo partido para viabilizar a pré-candidatura e futura candidatura do secretário-extraordinário da Logística Intermodal de Transportes, Francisco Vuolo, à prefeitura da Capital. Nos últimos dias, líderes do partido têm conversado com outras siglas com o objetivo de formar um grande arco de alianças.

Os republicanos apostam na força da sigla para cooptar apoio. Atualmente, o PR faz parte da base de sustentação do governador Silval Barbosa (PMDB) e conta com sete secretários de Estado, cinco presidentes de autarquias e sete deputados estaduais.

Na próxima segunda-feira (7), líderes republicanos se reunirão para discutir o processo eleitoral deste ano e traçar as estratégias que serão adotadas no pleito. A reunião será realizada na residência do deputado estadual Mauro Savi e contará com as presenças do presidente estadual do PR, deputado federal Wellington Fagundes, e do senador Blairo Maggi.

À noite, líderes republicanos se reunirão com representantes de mais outra sigla que pode vir a compor o arco de alianças. “Os representantes do partido pediram para não divulgar a informação”, explicou Vuolo. Até o momento, o PR já se reuniu com lideranças do PV e outras siglas serão procuradas no decorrer das próximas semanas.

Categorias:Gente que faz

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.32.55 - Responder

    Adianta ser um país democrático? No Brasil, acho que não…………………

Deixe uma resposta para Octávio do bem    ( cancelar resposta )

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

18 − 8 =