Eduardo Jorge, em Cuiabá, plantou árvore na Lagoa Encantada, se mostrou entusiasmado com a pujança econômica de Mato Grosso, defendeu diálogo do agronegócio com a agricultura familiar em nome da sustentabilidade, insistiu na defesa das mulheres vítimas do aborto, cobrou da Igreja Católica apoio ao planejamento familiar no Brasil e garantiu que faz “uma campanha muito alegre e muito viva”. Pedro Taques(PDT), apoiado pelo PV, foi indelicado e não deu as caras, talvez para não deixar claro o quanto ele está apegado à velha política repressiva e o quanto pensa à direita em relação a Eduardo Jorge em questões como drogas e aborto. VEJA EM VÍDEO

Eduardo  Jorge, caminhou sozinho por Cuiabá, defendendo suas idéias libertárias junto com seus correligionários do PV - e sem o apoio de Pedro Taques, que preferiu fazer forfait

Eduardo Jorge, caminhou sozinho por Cuiabá, defendendo suas idéias libertárias ao lado dos seus correligionários locais do PV – mas sem o apoio de Pedro Taques , que preferiu fazer forfait

Eduardo Jorge passou por aqui. Foi um bom momento da campanha eleitoral.

O candidato à presidência do Brasil pelo Partido Verde, Eduardo Jorge, visitou Cuiabá, ainda tida, por alguns, como Cidade Verde, no sábado, 20 de setembro. A PAGINA DO E esteve lá e documentou trechos de sua entrevista coletiva, que apresentamos agora no vídeo acima.

O candidato a governador Pedro Taques (PDT), que é apoiado pelos verdes, em Mato Grosso, não conseguiu ajustar a sua agenda com agenda do presidenciável, mostrando acabando por revelar um descompasso com as ousadas teses defendidas por Eduardo Jorge, notadamente com relação ao uso de drogas e à prática do aborto no País.

Recordemo-nos de que, na hora de caminhar pelas ruas de Cuiabá com Aécio Neves, não houve desencontro de agenda. Diga-me o que priorizas e eu te direi quem és. É evidente que Pedro Taques, candidato da direita mato-grossense, não quis dar tintas de esquerda à sua campanha, respaldando o discurso libertário de Eduardo Jorge.

Médico e deputado federal, Eduardo Jorge voltou a defender a cultura da paz e o desenvolvimento sustentável. O candidato defendeu a adoção de energia limpa em frotas de ônibus, com a substituição do diesel pelo etanol no transporte coletivo. Para o candidato, respeitando os limites da natureza e os trabalhadores, essa pode ser uma opção para fortalecer o desenvolvimento sustentável e ainda favorecer os agricultores. Ele citou que a Suécia já tem praticamente 80% da frota de ônibus usando etanol e que o Brasil é um dos maiores exportadores para aquele país.

Em Cuiabá, Eduardo Jorge visitou o bairro CPA III, onde fez uma caminhada em volta a Lagoa Encantada e falou sobre saneamento básico. Depois, fez campanha corpo a corpo no centro de Cuiabá, descendo da Praça Alencastro até a Praça Ipiranga.

O candidato do PV, como você confere no vídeo, mostrou muita tranquilidade na hora em que voltou a se posicionar em defesa das milhares de mulheres que são levadas, em nosso País, à prática do aborto. O tema é assunto proibido nas campanhas regionais – e o posicionamento de Eduardo Jorge veio trazer um pouco de frescor a este nosso ambiente mato-grossense marcado por tantos preconceitos. Até mesmo os adeptos do Partido Verde, em Mato Grosso, ainda não acharam o melhor jeito de embarcarem na pregação que garantiu tanto destaque à sua campanha nacional, neste ano de 2014.

Veja, no vídeo, que além de cobrar dos demais candidatos a presidente a coragem de enfrentar estes assuntos-tabus, Eduardo Jorge também cobrou da Igreja Católica um posicionamento mais franco com relação ao planejamento familiar em nosso País.

“A ideia do Partido Verde é equilibrar a economia, buscar a justiça social e o respeito aos limites da natureza. Com esse tripé, você cria um modelo novo de convivência entre as pessoas, entre as classes sociais, na forma de produzir alimentos e serviços e também preservar o planeta para as próximas gerações”, afirmou.

O candidato afirmou que suas ideias têm sido muito bem recebidas por onde passa. No entanto, reconhece que a mudança de hábito é difícil e necessita de tempo. “Ninguém quer ser o primeiro da fila, querem deixar para depois de amanhã. Todo mundo quer ser verde, mas não quer mudar os hábitos. E essa mudança de hábitos passa por todos, pela dona de casa, pelo empresário, pelo agricultor. Mas é natural, o PV é uma corrente internacional muito nova”, afirmou.

Eduardo Jorge também minimizou a “queda de braço” entre ambientalistas e setor produtivo. Segundo ele, o Partido Verde considera a agricultura a principal atividade econômica da humanidade, pois produz alimento para a população. No entanto, defende diálogo e evolução da conscientização para que os produtores, sejam os grandes ou pequenos, respeitem as áreas de preservação e fontes de água.

O candidato ao governo destaca que a sustentabilidade é um princípio importante e também uma das balizas do seu governo. Serão desenvolvidas ações para efetivar a gestão das unidades de conservação, a prevenção e recuperação dos recursos hídricos, a erradicação de lixões em cidades, e dinamizar a atuação das cooperativas de catadores de lixo.

Categorias:Jogo do Poder

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.57.233.61 - Responder

    “Ninguém quer ser o primeiro da fila, querem deixar para depois de amanhã. Todo mundo quer ser verde, mas não quer mudar os hábitos. ” O discurso do Eduardo Jorge é o que defende seu partido, nem à direita, nem à esquerda, mas à frente. Pena num país tão atrasado como o nosso ele receber tão poucos votos. O médico baiano é como a Lusa, tem a simpatia de todos, mas ninguém vota/torce. Eu devo fazer parte de 0,1% de eleitores dele aqui em MT, tentei convencer meus amigos a votarem nele, mas só consegui 1 voto. Votarei com orgulho pela primeira vez num candidato a presidente (esta é minha 4ª eleição presidencial), pouco me importa sua candidatura fracassada, ao menos eu vi que tenho um representante.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezesseis − 13 =