gonçalves cordeiro

É BEM MATO GROSSO: Sindicatos e entidades populares mobilizam para o “Abraço ao Tribunal de Contas”, nesta terça. Mas é forte a contra-corrente que tenta abafar o ato da sociedade civil e fazer com que todos aceitem a nomeação de Gilmar Fabris, como conselheiro em substituição a Bosaipo, sem vaselina.

Sindicatos e movimentos sociais vão à luta na tentativa de impedir nomeação de Gilmar Fabris

Sindicatos e movimentos sociais vão à luta na tentativa de impedir nomeação de Gilmar Fabris

Uma guerra surda se trava, em Mato Grosso e, mais particularmente, em Cuiabá, neste instante. É a guerra para deixar bem evidente o repúdio da sociedade mato-grossense à possivel nomeação, como novo conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso, deste “elemento ativo, feroz e nocivo ao bem estar comum” em que se transformou o ex-deputado Gilmar Fabris. A maioria de nosso povo repele Gilmar Fabris mas as forças da ordem, formadas pelos deputados da Assembleia e os ainda donos do Poder no Palácio Paiaguás, tramam para que tudo aconteça sem alarde, mais uma daquelas enfiadas pela goela abaixo.

Será que Riva consegue manter seus caititus bem amarrados para a votação da proposta na Assembleia? Será que Silval Barbosa, de tantas derrapadas, vai derrapar mais uma vez, participando desta trama?

Brilhante e estimulante tem sido a postura dos servidores do próprio Tribunal de Contas, em contraponto ao silêncio constrangido do Pleno do TCE. Para amanhã, terça-feira, a partir das 14 horas, está sendo anunciada manifestação em torno do prédio do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, no Centro Político Administrativo de Cuiabá.

A iniciativa é da Associação dos Técnicos do Controle Público e Externo do TCE-MT (Astecompe), Associação dos Auditores Públicos Externos do TCE (Audipe), Sindicato dos Trabalhadores do TCE-MT (Sinttcontas) e Associação dos Aposentados do TCE-MT (AAPTCE), com apoio do Fórum Sindical de Mato Grosso e outras entidades populares.

Durante esse “abraço ao TCE”, que se tenta fazer o mais massivo possível, os manifestantes devem se dar as mãos em torno do prédio da instituição, seguindo depois em passeata até a Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Eles pretendem fazer a entrega de carta aberta aos diversos deputados estaduais, protestando contra a tenebrosa possibilidade de aprovação do nome do deputado Gilmar Fabris, não reeleito, como novo conselheiro naquela instituição, em substituição ao igualmente tenebroso conselheiro Humberto Bosaipo.

Como se sabe, para esta terça também está prevista a formalização do pedido de aposentadoria de Humberto Bosaipo, durante a sessão do Pleno do TCE.

A guerra surda está no ar, e amanhã deixa de ser surda, quando o povo for para as ruas. Esperemos que seja uma multidão.

12 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    A questão pode ser analisada por diversos ângulos. Sob o enfoque jurídico, se porventura o pretendente apresentar todos os documentos exigidos e demonstrar que preenche todos os requisitos formais para ocupar o cargo, não há como negar-lhe o acesso. Todo o cidadão que preencher as exigências legais está legitimado para manifestar sua pretensão de ser nomeado conselheiro do TCE. Não gostar de Gilmar Fabris, não compartilhar seu modo de pensar, repudiar sua ideologia política não são razões suficientes para impedir que exerça sua pretensão ou, caso escolhido, exerça os poderes do cargo. Além do aspecto jurídico, trata-se de decisão política. Assembléia Legislativa e Executivo têm poderes para definir quem vai ocupar o cargo, nos limites estabelecidos pela legislação, podendo, desse modo, optar por Fabris, se porventura isso atender os interesses das forças políticas que hoje formam a maioria e controlam aqueles poderes. Quem não concordar com a escolha deve buscar a via legal para não permitir que o deputado ocupe a vaga. Não vejo como impedir sua escolha apenas com esforço físico, abraço e passeatas. A via é a institucional, nos limites da legalidade… Não é mesmo?! Particularmente, por razões ideológicas, não concordo com a possível escolha e gostaria de ver o deputado Fabris bem longe do TCE… mas isso é suficientemente legítimo para barrar-lhe a entrada? Creio que não!

  2. - Responder

    Fora Fabris!
    Este de e ser o grito de todo o cidadão decente deste estado.

    • - Responder

      “Sinônimos de decente: honesto asseado apurado claro decente elegante esmerado garboso higiénico lavado limpo mundo prezado conveniente adequado apropositado apropriado aproveitável conforme consentâneo cumpridouro curial devido discreto educado favorável profícuo vantajoso próprio sensato decoroso digno honroso nobre distinto abalizado alinhado aristocrático assinalado benemérito cavalheiresco cavalheiro cavalheiroso conhecido conspícuo desadunado diferente diplomático diverso donairoso egrégio especial especificado excelente extremado graduado ilustre inconfundível insigne marcado notável patrício perceptível preciso preeminente primoroso privilegiado pronunciado qualificado senhoril singular visível casto correto direito fiel honrado incoriiutível leal probo recatado virtuoso acendrado areado escoimado imaculado inconspurcado incontaminado nítido perfeito puro varrido modesto pudico íntegro airoso higiênico sério pundonoroso reto”

      Já que Ademar decidiu que a vaga vai ser preenchida no “grito” e ao mesmo tempo na decência, relaciono acima as exigências implícitas desse gaúcho indignado. Observo, contudo, que o processo de escolha, nos moldes apresentados por Adams, tende a ficar bastante conflituoso, razão pela qual reafirmo que o método deve ser político-jurídico, o qual admite gritos e pressão popular, sem ocorrência de violações da ordem jurídica. Não seria o momento das forças populares apresentarem um nome à AL para que o movimento não fique vinculado apenas a não aceitação de Gilmar Fabris? Abre-se uma oportunidade, na perspectiva das mudanças radicais, da sociedade organizada indicar o futuro membro do TCE numa ampla mobilização popular acima dos interesses partidários. Temos organização para isso? Ou seja, não basta ser apenas um grito contra Fabris, é necessário apresentar uma alternativa “decente” que aglutine politicamente. É preciso um nome que seja o catalisador dos anseios populares para que finalmente os ventos democráticos cheguem às entranhas do TCE-MT. A oportunidade é agora, mas paralelamente aos gritos é preciso que alguém se apresente para essa empreitada.

  3. - Responder

    Hoje de tarde teve ato no Ministério Público Estadual, onde os Promotores do Patrimônio público informaram que encaminharam uma NOTIFICAÇÃO RECOMENDATÓRIA contra a conduta da Assembléia legislativa em indicar alguém para o TCE, sem amplo e democrático processo de escolha, com publicação de edital, oportunizando a todos a inscrição e audiência pública para aferição dos requisitos de notório saber e reputação ilibada. Ao que se comenta em todas as rodas de bate papo, o Deputado FABRIS nÃO PREENCHE NENHUM DESTES REQUISITOS.

  4. - Responder

    Quando Bosaipo foi indicado para o TCE a Ong Moral propôs com pedido de liminar, para impedir sua posse alegando que ele não tinha idoneidade moral para assumir o cargo. O então desembargador Licínio Stefani negou o pedido de liminar, chancelando a idoneidade do indicado.
    Anos depois o STJ afastou o conselheiro atestando a inidoneidade.
    Por isso Itagi, é preciso que o movimento social grite, faça barulho para que ante a “voz rouca das ruas” a justiça impeça a imoralidade.
    Itagi escreve, escreve, arrota sabedoria jurídica, classifica as pessoas ao seu talante, mas na hora de agir como cidadão, de contribuir para tentar renovar as instituições, não faz nada. Parece que seu espírito é mesmo de um reacionário da pior espécie….

    • - Responder

      Ademar quer briga, mas meu psiquiatra aconselhou-me evitá-las. Diante disso, vou tomar umas gotinhas, descansar e meditar… Serei mesmo um reacionário da pior espécie? Eu… que sempre me tive como um quase-revolucionário da melhor espécie… Serão necessárias mais algumas sessões… e a cura é sempre uma boa perspectiva. Ademar, por ora agradeço a colaboração…

    • - Responder

      Concordo com vocês. Itagi escreve muito, dá uma de intelectual mas no fundo é um recalcado e deve apenas querer chamar a atenção e ser lido por aqui. Ê laiá…

  5. - Responder

    Já que esse um aí acima , quer tanto fazer a defesa desse um que pleiteia ser uns dos conselheiros do TCE -MT , vou ajudá-lo em sua apaixonante defesa do candidato -suplente de deputado e que desde o inicio da construção da nova assembléia legislativa , aparece em quase todos os escandalos de corrupção deste estado .
    Vamos lá:
    Eu pessoalmente acho que o candidato repudiado pelas pessoas de bem e “decentes” preenche sim TODOS os requisitos para ser um dos conselheiros do TCE -MT ; a saber : Não possui notório saber jurídico e contábil , não possui conhecimentos de administração pública ; não possui reputação ilíbada, e nem idoneidade moral , portanto ele possui sim TODOS os requisitos para ser um conselheiro , não só deste mais de qualquer um dos TCE’s do Brasil ; que afinal sào compostos em sua maioria por figuras que NÃO possuem os requistos descritos na lei para ocuparem tais cargos. Neste caso é bom dizer que o fato de não haver condencação transitada em julgado não é o mesmo que um atestado de boa reputação , afinal a justiça lesma atrofiada que temos serve para essa gente gozar da liberdade enquanto o processo caduca.
    Para finalizar podemos dizer que o candidato defendido por esse um aí acima ; é apenas um dos que querem ir ocupar essa que é uma das maiores mamatas que este país com mentalidade de colonizado criou. Os outros candidatos (as) não são muito diferentes deste um aí ( o repudiado) ; os outros tem acusações de uso de máquina pública para eleição ; trabalho escravo ; desmatamento ; porte ilegal de armas ; desvio de recursos ; r enfim são excelentes candidatos ao cargo. Deprimente mesmo é ver esse uma aí acima , que em outros post’s defende de unhas e dentes a moralidade ; o pt e tantos outros prodigios deste pais ; agora defender o indicado ( e repudiado) sob o argumento que que ele “apresenta todas as certidões”.
    É cada uma.

    • - Responder

      Há um aspecto positivo: Roberto Ruas decidiu pensar e ainda não disse palavrão algum. É a evolução lenta, gradual e quase imperceptível.

  6. - Responder

    Acho que o Sr. Gilmar Fabris tem todas as qualificações para se filiar ao PT.

    O partido dos “cumpanherus” está perdendo um grande quadro.

    É inadmissível que o PT fique sem esse quadro.

    • - Responder

      Fabris fez carreira na Arena, PDS, PFL e DEM, na companhia dos Campos e de toda a Direita de Mato Grosso. Indignado, não se abandona companheiro ferido no campo de batalha… coloque Fabris nas costas e bata em retirada. Perdeu de novo playboy!

  7. - Responder

    Gente, vocês estão discutindo firulas, enquanto os bárbaors estão chegando, ou melhor está chegando o camburão movido a petrolão.

    Qualquer hora, como dizia o Didi, em seus bons tempos, a RP encosta e prende o abecedário todo.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

catorze − 5 =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.