Jornalista da Gazeta tentou extorquir governo de Zé Pedro?

Quando é que nós, jornalistas mato-grossenses, tão metidos a investigar os deslizes dos mais diversos agentes públicos, em derredor, vamos nos dedicar a esclarecer, tim-tim por tim-tim o que acontece nos bastidores do jornalismo mato-grossense, para melhor informação dos nossos leitores/cidadãos/contribuintes? Falam tanto do Antonio Carlos Milas, coitado, mas parece que, a julgar pelo que se noticiou sobre a afiliada da Rede Globo  e o que se especula agora sobre o jornal diário de maior circulação do Estado –  que recebem a maior sustentação financeira dos nossos ilustres empresários anunciantes e a maior audiência na região –  o foco mais grave do jornalismo que se confunde com balcão de negócios, não estaria naquele semanário do Jardim Guanabara.  Será que nossos leitores/cidadãos/contribuintes conseguem trabalhar com essa lógica, quando se põe a analisar as fontes de informação que tem à sua disposição?  E o que é que os professores de jornalismo, as escolas de jornalismo que existem em Mato Grosso, dizem sobre isso? Pelo que sei, também se omitem, não dizem nada.  (EC)

Zé Pedro Taques, governador de Mato Grosso, e Dorileo Leal, o "chairman of the board" do Grupo Gazeta de Comunicação

Zé Pedro Taques, governador de Mato Grosso, e Dorileo Leal, o “chairman of the board” do Grupo Gazeta de Comunicação

TOMA LÁ, DÁ CÁ

Jornalista do Grupo Gazeta teria oferecido ao governo contrato com página da internet em troca de “dedicação” no trabalho

POR ALEXANDRE APRÁ, no blogue Isso é Notícia

http://www.issoenoticia.com.br/politica/jornalista-do-grupo-gazeta-teria-oferecido-ao-governo-contrato-com-pagina-da-internet-em-troca-de-dedicacao/15503

 

Sede do Grupo Gazeta em Cuiabá

Depois que o blog começou a contar “bafões” de bastidores da comunicação em Mato Grosso, as informações não param de chegar. Após toda a confusão entre o diretor da TVCA, Zilmar Melatti, contra os órgãos de comunicação do Governo, Prefeitura e Assembleia, o personagem da vez, agora, vem do seu principal concorrente, o Grupo Gazeta de Comunicação.

Um conhecido jornalista, que ocupa um importante cargo em um dos veículos do Grupo, teria feito uma proposta nada ortodoxa ao secretário Estado de Comunicação, Jean Campos, e ao secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques.

O jornalista, que mantém uma página na internet com pouca audiência onde reproduz notícias do jornal A Gazeta e de agências de notícias, teria oferecido um “pequeno” contrato publicitário para receber a bagatela de R$ 65 mil mensais por meio de sua empresa.

Nas tratativas, ele teria insinuado que o contrato resultaria em uma dedicação especial na condução da linha editorial e de reportagens feitas pelo veículo do Grupo Gazeta em que trabalha.

Como Jean e Paulo não concordaram com a forma de “negociação”, ambos reportaram o caso ao governador Pedro Taques.

 

Ao saber da proposta, Taques – que parece que estava “da pá virada”, igual ao dia da conversa com o diretor da afiliada da Globo – teria ligado imediatamente ao superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, João Dorileo Leal.

Taques achou a proposta, digamos, indecente.

“Dorileo, eu gostaria de saber se a negociação com a sua empresa é com você ou com o seu funcionário, podemos tirar os valores que ele pediu do seu contrato?”, teria questionado o governador ao empresário, que quer disputar o cargo de prefeito de Cuiabá nas próximas eleições.

Desconcertado, Dorileo teria garantido a Taques que a negociação com a página de internet de seu funcionário em nada influenciaria nas linhas editoriais de suas empresas e que o governo tem total liberdade para decidir sobre a contratação.

 

Para expor os possíveis bandidos da política, geralmente já sem força política, o jornal A Gazeta é mestre. E quanto aos possíveis deslizes de sua tão graduada equipe, o que faz o Grupo Gazeta de Comunicação?

Para expor os possíveis bandidos da política, geralmente já apeados do poder, o jornal A Gazeta é mestre. E quanto aos possíveis deslizes de sua tão graduada equipe, o que faz o Grupo Gazeta de Comunicação? Sim, o que faz o Grupo Gazeta para manter a sua credibilidade e o alto padrão do seu jornalismo?

 

 

 

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Se houve proposta indecorosa, o Governador, por dever de ofício, deveria ter denunciado o proponente já que não teve coragem de lhe dar voz de prisão. Simples assim.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 + seis =