DJ Taba espera que novo secretário compreenda que o Estado não vive da cultura de massa

DJ Taba (Foto: Reprodução)

VANESSA MORENO
PÁGINA DO E

A Cultura em Mato Grosso está passando por um momento de mudanças com a troca do secretário da Secretaria de Estado de Cultura – SEC. Kleber Lima foi anunciado como novo secretário da pasta após o anúncio de que Leandro Carvalho deverá deixar o Estado. A alteração tem gerado grandes expectativas no meio cultural em Mato Grosso.

Adenilson da Silva Lara, o DJ Taba é DJ de Hip Hop e coordenador do projeto Favela Ativa, que sobrevive de muito trabalho e pouco incentivo. “O Taques perdeu a oportunidade de ser o gestor da Cultura. Sabendo que a Cultura é o maior patrimônio do povo, até aqui não ouve uma prioridade de investimento. A prova disto é que no último ano não teve edital de fomento para quem está fazendo cultura com sacrifício cada vez maior”, lamenta Taba.

Leandro Carvalho comandou a SEC durante três anos e se despede do governo do Estado para passar uma temporada de seis meses estudando na Inglaterra. A impressão que fica é que sua gestão não soube agradar uma boa parcela da comunidade cultural que ainda sofre com a falta de investimento. “Esperamos que o governador e seu novo secretário compreenda que aqui em nosso Estado não vivemos da cultura de massa. Temos ribeirinhos mestres da cultura popular que merecem a atenção do poder público, fomento e investimento”, essa é a principal expectativa do DJ Taba, que também faz parte de um segmento pouco lembrado em Mato Grosso.

Taba atua também como um dos organizadores da Batalha da Alencastro que acontece toda quinta-feira, há dois anos, na praça Alencastro, em frente à Prefeitura de Cuiabá. No entanto a falta de reconhecimento do rap como uma expressão cultural tem sido um grande empecilho para que este movimento ganhe força. O segmento tem se sustentado de maneira independente e conta com alguns apoios de pessoas que reconhecem este trabalho como cultura e como responsável por tirar jovens e crianças do mundo das drogas.

“O Kleber Lima deve saber que a cultura alternativa urbana está sobrevivendo e se mantendo firme por que temos uma parcela considerada da população que não querem ficar refém de cinemas e shoppings center”, destaca DJ Taba.

Kleber Lima é jornalista e assumiu o comando do Gcom em novembro de 2016, após a saída do também jornalista Jean Campos. Kleber também já foi secretário de Comunicação e Governo da Prefeitura de Cuiabá durante parte da gestão de Mauro Mendes e já atuou fortemente com o marketing político em campanhas eleitorais. No gabinete de comunicação, quem substitui Kleber é o jornalista Marcy Monteiro, que está no Gcom desde o início do governo de Pedro Taques como secretário-adjunto de Comunicação Integrada.

Ao ser surpreendido com o pedido do governador para comandar a Secretária de Estado de Cultura, Kleber Lima esteve com a comunidade cultural em um jantar oferecido pelo advogado e escritor Eduardo Mahon. Na ocasião Kleber prometeu abrir as portas da SEC e dialogar diretamente com os produtores culturais e artistas em geral.

Ainda não há data definida para a posse de Kleber Lima na SEC.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × quatro =