Discreta, Amam defende desembargador de ataques de Riva

O juiz Agamenon Moreno, presidente da Amam, repudiou declarações do deputado Riva contra o desembargador Luis Carlos da Costa

Que tal um ato de desagravo, com a presença do desembargador Nelson Calandra, diante do prédio da Assembléia?  Que tal divulgar a nota na primeira página de todos os jornais do Estado? Seria uma forma de pautar a imprensa, rotineiramente subserviente diante de Riva, quanto a esta ataque descabido do parlamentar contra o nobre julgador. Me parece que a Amam não pode perder esta oportunidade de separar, aos olhos do cidadão-contribuinte-eleitor de Mato Grosso, o joio do tribo. O ataque de Geraldo Riva ao desembargador Luis Carlos da Costa deve, aliás, merecer o repúdio não só da corporativa AMB como de toda a sociedade organizada de Mato Grosso? Será que a CDL, comandada pelo empresário Paulo Gasparoto e a Famato, comandada pelo empresário Rui Prado vão reagir ou, nesta quarta-feira preferiram ir ao Cuiabá Fashion prestigiar o marketing de Riva?! Confira a nota de repúdio divulgada pela Amam. (EC)

NOTA PÚBLICA

A Associação Mato-grossense de Magistrados (AMAM) vem a público repudiar qualquer atitude que desabone a conduta de juízes e desembargadores que atuam no Judiciário do Estado de Mato Grosso, mais especificamente as declarações do Presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado José Riva, sobre a atuação do desembargador Luiz Carlos da Costa.

A AMAM aponta que declarações dessa natureza, atentam contra toda a magistratura do Estado, formada por magistrados honrados que trabalham diuturnamente para garantir que os processos sejam julgados com independência, em consonância com os princípios insculpidos na Constituição Federal.

No caso concreto, o magistrado valendo-se do princípio do poder geral de cautela e do interesse público, pode determinar afastamento ou produção de prova, independentemente de requerimento do Ministério Público, cabendo as partes, no exercício do direito de defesa, apresentar recurso se necessário.

A Associação não medirá esforços, inclusive sob a égide judicial, para manter a imagem do Judiciário mato-grossense fortalecida pois reconhece o esforço de seus membros em garantir uma prestação jurisdicional digna à sociedade. A Amam aguarda o desdobramento dos fatos e está atenta e atuante na defesa dos direitos dos magistrados mato-grossenses.

AGAMENON ALCÂNTARA MORENO JÚNIOR

Presidente da AMAM

7 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.52.106.6 - Responder

    Foram dar asa a cobra.

  2. - IP 189.114.54.151 - Responder

    Nota muito tímida… ou timida… ou temida… ou sei lá…

  3. - IP 187.6.13.196 - Responder

    A AMAM está acanhada, por que será?!

  4. - IP 200.96.142.123 - Responder

    Só faltou no final da nota a AMAN pedir desculpas ao Riva pela nota e dizer que não é pessoal…..

  5. - IP 189.59.37.69 - Responder

    Faltam homens de coragem em todos os setores da sociedade brasileira.Riva disse certa vez em Juara que a Justiça de MT estava no canhoto do seu cheque!Esse personagem malífico,manda em MT.Me desmintam se ñ for verdade!

  6. - IP 189.59.69.195 - Responder

    Acho que estão sendo injustos com o Dr. Agamenon. Esta foi a primeira vez que uma corporação reage a um ataque do Riva. Alguém, por exemplo, já viu o presidente da Associação do MP reagir quando Riva disse na TV Centro América que em Mato Grosso uma parte dos promotores não é séria?
    A manifestação da AMAM tem um significado importante, apontando para o começo do fim do reinado de Zé Riva.
    Parabéns do Agamenon Moreno!

  7. - IP 201.49.165.95 - Responder

    Paeabesns . Dr. Agamenon.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

4 × 3 =