Dilma se reuniu com 8 “blogueiros sujos” no Palácio Alvorada. Lá estiveram Miguel do Rosário (O Cafezinho), Renato Rovai (Revista Fórum), Paulo Moreira Leite (Brasil 247), Kiko Nogueira (Diário do Centro do Mundo), Conceição Oliveira (Maria Frô), Altamiro Borges (Blog do Miro), Conceição Lemes (Viomundo) e Eduardo Guimarães (Blog da Cidadania). Veio novamente aquela queimação de “entrevista chapa branca”. Para evitar essa brecha, por que não incluir, entre os convidados, “blogueiros do PIG”, tais como Ricardo Noblat, Reinaldo Azeredo, Fábio Pannunzio, Cláudio Humberto, Ucho Haddad e Mino Pedrosa e outros direitosos? Eles teriam coragem de comparecer? Uma opção dessa fortaleceria a blogosfera, opino eu

Leio, mais uma vez, neste final de semana, o blablablá de que Dilma (como o Lula antes dela) só conversa com os “blogueiros (ditos) sujos” por que seriam blogueiros chapa-branca, financiados pelo governo, etc,etc.Não se poderia esperar outro tipo de reação, notadamente dos blogueiros do PIG, como o Ricardo Noblat, bem remunerado pelo Sistema Globo de Comunicação justamente para bater nos “blogueiros sujos” e não permitir que a blogosfera seja hegemonizada por uma visão de esquerda, possibilidade que deixa a família Marinho e todos dirigentes da Globo com os cabelos em pé.Os blogueiros sujos esperneiam contra o que os blogueiros do PIG escrevem contra eles, mas para mim parece que há um vício de origem nestas entrevistas.Para mim, se a presidente Dilma vai falar com blogueiros de destaque no Brasil, ela deveria convidar também, para as rodadas de conversas, quem se destaca nesta seara, pela esquerda e também pela direita, mantendo blogues opinativos de grande apelo popular. Não é assim que se faz nas coletivas, com jornais, emissoras de rádio e tv?!Então, imagino que convidar o Reinaldo Azeredo, o Mino Pedrosa, o Ricardo Noblat, o Fábio Panuzzio, o Ucho, o Rodrigo Constantino e alguns outros dignos representantes do grupo de blogueiros alinhados com a direita e com a defesa do grande capital, não seria nada demais. Fico imaginando que muitos deles, sabendo que encontrariam pela frente os “blogueiros sujos” até não compareceriam, por que, como se vê pelos veículos de comunicação em que eles pontificam (com a rala exceção da Folha de S. Paulo), eles  não são de abrir muito espaço para a diversidade de opinião. Notadamente na televisão.

Um convite amplo, deste tipo, tornaria até a entrevista muito mais impactante e contribuiria para que os “blogueiros sujos” fortalecessem sua presença dentro da tão disputada mídia brasileira. É a minha opinião e fico bobo, pensando por que eu, Enock Cavalcanti, isolado como blogueiro sujo aqui em Cuiabá, Mato Grosso, penso nessas coisas – e ninguém em Brasília, e nos círculos de poder, pensou ainda em traçar uma batalha jornalistica deste tipo. É mais lógico imaginar que já se pensou nisso, mas que faltou até aqui implementar esse tipo de abordagem.

Eu confio plenamente no taco dos “blogueiros sujos” Miguel do Rosário (O Cafezinho), Renato Rovai (Revista Fórum), Paulo Moreira Leite (Brasil 247), Kiko Nogueira (Diário do Centro do Mundo), Conceição Oliveira (Maria Frô), Altamiro Borges (Blog do Miro), Conceição Lemes (Viomundo) e Eduardo Guimarães (Blog da Cidadania) e acho que eles seriam desafiados a um desempenho cada vez mais relevante, se pintasse uma entrevista com a presidente Dilma, organizada desta forma.

Aliás, outro que, necessariamente, deveria estar nestes encontros é o Paulo Henrique Amorim. Por que é que o “Conversa Afiada” não tem comparecido ou não tem sido convidado?

Basta pensar um pouquinho para ver que, até mesmo para a mídia tradicional, seria uma boa jogada de marqueting, a partir da força crescente da blogosfera, bolar encontros e programas e desafios jornalísticos em que “blogueiros sujos” e “blogueiros do PIG” se confrontassem, para melhor informação dos cidadãos, eleitores e consumidores do Brasil.

Com coragem e melhor discernimento, de lado a lado, teremos uma blogosfera cada vez mais porreta. Tenho dito. Confira o noticiário. (EC)

 ——————

Dilma com Blogueiros Sujos from zcarlos on Vimeo.

 

 

Em entrevista a blogueiros, Dilma defende regulação da mídia no país

MARIANA HAUBERT
FOLHA DE S. PAULO, DE BRASÍLIA

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, afirmou nesta sexta-feira (26) que o país já está maduro para promover uma regulação econômica dos meios de comunicação.

Em entrevista a blogueiros identificados com o seu governo, realizada no Palácio do Alvorada, em Brasília, Dilma afirmou que o tema será uma das pautas de um eventual segundo governo.

“Em qualquer setor que se tem concentração de propriedade cabe regulação porque há uma assimetria imensa entre o proprietário e o resto dos cidadãos. Qualquer regulação tem uma base, que é a econômica. A concentração leva a relações assimétricas. […] Hoje as pessoas demandam isso. Todo mundo percebe que há um setor que, como qualquer outro, tem que ser regulado, como portos, setor elétrico”, afirmou.

Dilma criticou as afirmações de que uma regulação do setor iria interferir no conteúdo veiculado pelos meios de comunicação e disse que isso é próprio apenas de países ditatoriais.

“Uma coisa não tem nada a ver com a outra [regulação econômica e controle de conteúdo]. Regular conteúdo é de país ditatorial. Na regulação econômica vamos impedir que relações oligopólicas se estabeleçam e se instalem. É óbvio que nada tem de bolivariano nisso”, disse.

A candidata afirmou ainda que a regulamentação dos meios de comunicação não foi realizada no Brasil até hoje porque há “grande concentração” das empresas. “Não fui eu que não regulei. Ninguém regulou”, disse.

Citando a Constituição, Dilma defendeu uma regionalização do conteúdo veiculado e disse que o oligopólio dos meios de comunicação inviabiliza a exploração do potencial cultural que o país tem.

Dilma se reuniu com oito blogueiros no Palácio da Alvorada: Miguel do Rosário (O Cafezinho), Renato Rovai (Revista Fórum), Paulo Moreira Leite (Brasil 247), Kiko Nogueira (Diário do Centro do Mundo), Conceição Oliveira (Maria Frô), Altamiro Borges (Blog do Miro), Conceição Lemes (Viomundo) e Eduardo Guimarães (Blog da Cidadania).

A CRÍTICA COVARDE AOS BLOGUEIROS

blogueiros

Em vez de criticar grande mídia que faz cobertura dirigida contra Dilma, medalhões do jornalismo falam mal de quem ajuda o país a respirar um pouco de liberdade.

O jornalista Ricardo Noblat disse que os blogueiros que foram entrevistar Dilma são pagos pelo PT.  Também disse que a entrevista foi uma farsa, embora tenha revelado um furo:  a confirmação de que, se for reeleita, Dilma irá encaminhar o projeto de regulamentação econômica da mídia — tarefa que o Congresso brasileiro deve ao país desde 1988, quando a Constituição definiu que a comunicação social não pode ser objeto de monopólio nem de oligopólio.

Eu acho que a crítica ao trabalho de blogueiros que têm um posicionamento político favorável a Dilma e Lula seria menos covarde se levasse o Manchetômetro em conta.

Explico.

Se você examinar a ultima edição do Manchetômetro, que contabiliza o trabalho dos grandes jornais do país e também do tele-jornal de maior audiência — empresas que remuneram os principais críticos dos blogueiros — verá o seguinte resultado:

1) no Jornal Nacional, Dilma recebeu 15 notícias negativas. Mais de duas por dia.   Marina e Aécio não tiveram notícias negativas.

2) na primeira página da Folha de S. Paulo, Dilma teve 8 negativas para 10 definidas como neutras. Marina não tem uma única notícia negativa. Aécio recebeu 1 negativa para 3 neutras.

3) no Globo, Aécio recebeu duas neutras e duas negativas. Marina, 7 neutras e 1 negativa. Dilma recebeu 30 negativas e 9 neutras.

4) no Estado de S. Paulo, Aécio recebeu oito notícias neutras e quatro negativas. Marina, 3 neutras e 9 negativas. Já Dilma ficou com 34 negativas para 16 neutras.

manchetômetro

Estamos falando justamente de um período da campanha no qual Dilma consolidou a liderança nas pesquisas, cravando uma diferença de 13 pontos sobre a segundo colocada. Chegará com folga no segundo turno e, se ocorrer um terremoto na reta final, pode levar até no 1 turno. Enquanto isso, Aécio e Marina brigam pelo osso.

Uma semana de notícias negativas para quem? Positivas para quem?

Eu acho estranho que, sempre a postos para criticar uma duzia e meia de blogueiros, nossos críticos façam um silêncio encandaloso diante desses números.

Não conseguem achar nada de errado aí, nada a comentar?

Esse é o significado da palavra “isento” em seus manuais de redação?

Será que é assim que eles acham que estão fazendo sua parte para construir um Brasil melhor, como dizia dona Celina, minha inesquecível professora de História no Guaracy Silveira, fazendo fé naquilo que lia nos editoriais escritos pelos pais e avós dos jornalistas de hoje?

A crítica aos blogueiros é prova de uma imensa covardia.

Parte de profissionais que adoram criticar o que chamam de jornalismo chapa branca mas atuam como pelegos de patrão.

Dão o braço a quem é forte — e paga seus vencimentos — para tentar atingir quem é fraco.

Perdidos numa vaidade imensa,  estão sempre dizendo que a opinião adversária não é legítima e foi comprada.

Com o argumento do dinheiro escuso, tenta-se sugerir que a condição profissional na grande mídia se justifica pelo “talento imenso “,  pela “profundidade de suas análises”, “pela qualidade de sua informação”, pela sua “independência” e outras meias-verdades (ou mentiras totais, conforme o caso)  do jornalismo real.

Do ponto de vista da circulação de informações e debate de ideias numa sociedade, o Manchetômetro mostra só a ponta do iceberg.

Estamos falando de uma sociedade na qual o controle da informação é amplo e profundo.

No conteúdo, o noticiário é abertamente dirigido em função do interesse político. (Você não vai dizer que 30 a 9 ou 15/20 contra Dilma são “expressão possível da verdade, ” a definição clássica para o jornalismo, certo?)

Mas é este jornalismo pervertido que é reenviado para os sites de jornais, revistas, canais de TV, que também possuem grandes audiências, num processo de alavancagem mútua. Transfere-se depois para a TV e o rádio, onde repórteres e colunistas do papel vestem a roupa de comentaristas e apresentadores e atuam com as mesmas ideias, valores e opiniões.

O debate, então, é outro.

A concentração política dos meios de comunicação atingiu um padrão grotesco, irrespirável. Vinte e nove anos depois da ditadura militar, temos um aparato de comunicação social que é privado, pelo regime de propriedade, e autoritário, como instituição política.

É coerente com sua visão de mundo, extraída da mesma árvore política: liberal no plano dos direitos individuais, reacionária na visão de Estado e de proteção social aos fracos e excluídos.

São erros cometidos e repetidos com a certeza da impunidade, o veneno da arrogância.

Tenho críticas a determinados blogueiros e só posso fazer elogios a outros. Mas, como regra, eles causam incômodo pelo lado certo. Arranham o que precisa ser arranhado.

Falam por uma parte do país que não tem voz. E vamos combinar que, mais uma vez, as pesquisas eleitorais mostram que é uma parte grande, certo?

Do ponto de vista da liberdade e da democracia, que é a substância do jornalismo, o pior blogueiro faz um trabalho muito mais relevante para o Brasil e os brasileiros do que o medalhão que regulado pelas mensagens telepáticas enviadas pelo comando da empresa onde trabalha.

Eu sei disso, você sabe disso. Eles sabem disso.

É por isso que os blogueiros merecem respeito, e não críticas medrosas, típicas de cães sabujos, que têm receio de perder o filé mignon do pensamento único.

Paulo Moreira Leite é diretor do 247 em Brasília. É também autor do livro “A Outra História do Mensalão”. Foi correspondente em Paris e Washington e ocupou postos de direção na VEJA, IstoÉ e Época. Também escreveu “A Mulher que Era o General da Casa”.
————————-

Repórteres da Globo provocam blogueiros na porta do Alvorada

Eduardo Guimarães

BLOG DA CIDADANIA

http://www.blogdacidadania.com.br/2014/09/reporteres-da-globo-provocam-blogueiros-na-porta-do-alvorada/

 

 

Na sexta-feira (26), a presidente Dilma Rousseff deu a primeira entrevista de seu mandato a blogueiros independentes. Por conta da legislação eleitoral, porém, à diferença da entrevista que o ex-presidente Lula deu a blogueiros em 2010 logo após as eleições daquele ano, ela não pôde recebê-los no Palácio do Planalto.

A legislação eleitoral não impede que um presidente da República que disputa a reeleição dê entrevistas em sua residência, que, no caso daquela que é hoje a primeira mandatária da nação, fica no Palácio da Alvorada, residência oficial de presidentes da República, ainda que um presidente não seja obrigado a residir nesse palácio – o ex-presidente Fernando Collor, por exemplo, continuou em sua residência particular após assumir o cargo, na famosa “Casa da Dinda”.

Dilma recebeu os blogueiros Altamiro Borges (Blog do Miro), Conceição Oliveira (Blog da Maria Frô), Eduardo Guimarães (Blog da Cidadania), Conceição Lemes (Viomundo), Miguel do Rosário (Cafezinho), Paulo Moreira Leite (247), Kiko Nogueira (Diário do Centro do Mundo) e Renato Rovai (Revista Forum).

A entrevista que Dilma deu a esses blogueiros teve forte repercussão, foi noticiada por vários grandes jornais e telejornais e por todos os grandes portais de internet. Uma das exceções foi o Jornal Nacional, que ignorou o assunto apesar de equipe de reportagem da Globo ter estado no Palácio da Alvorada na mesma hora que os blogueiros.

Durante a campanha eleitoral, Dilma vem recebendo repórteres da grande imprensa diariamente no Palácio em que reside, para falar da campanha. Essa reunião costuma ocorrer na parte externa do Alvorada. Os repórteres ficam na portaria do Palácio à espera de ser convocados para ir até a presidente.

Nenhum veículo não-oficial atravessa os portões do Alvorada. Da portaria até o Palácio, os visitantes são levados por vans.

Após deixarem o Alvorada, os blogueiros supracitados foram levados pelas vans até a portaria, onde quase todos tomariam táxis até o aeroporto – à exceção de Paulo Moreira Leite, que reside em Brasília. Quando lá chegaram, encontraram-se com a equipe da TV Globo, capitaneada pelo repórter Julio Mosquéra, que reportaria no JN apenas a entrevista de Dilma aos repórteres da grande mídia, omitindo a entrevista com blogueiros que ocorrera pouco antes.

Enquanto os blogueiros esperavam táxis na portaria do Palácio, Mosquéra e a equipe de apoio da Globo (cinegrafistas, assistentes etc.) embarcavam em uma das vans do Palácio para irem à coletiva de Dilma, desta vez no mesmo salão que os blogueiros tinham acabado de deixar.

Durante o embarque da equipe global, uma integrante dessa equipe da emissora começou a gritar com intenção evidente de ser ouvida pelos blogueiros: “Vamos lá, mídia golpista! Vamos embarcar, mídia golpista!”. Nesse momento, outros membros daquela equipe acompanharam o “cântico” provocador.

Os outros blogueiros ignoraram a provocação, mas este blogueiro respondeu, no mesmo tom de voz da provocação, que os repórteres não são golpistas, que golpista é o patrão deles. A repórter da Globo que começou o coro provocador retorquiu dizendo que também era “golpista” tanto quanto seu patrão, ou seja, tanto quanto a família Marinho, dona da Globo, que recentemente reconheceu que “errou” ao participar do golpe militar de 1964, que jogou o Brasil em uma ditadura de vinte anos.

Promessas de Dilma aos blogueiros

 

 

Na entrevista, minha questão à presidente foi sobre política. Relatei que a grande mídia tem vendido – ou tem tentado vender – ao país que estaria à beira do desemprego, que a Petrobrás estaria quebrada e que, por conta dessas mentiras, pesquisas de opinião vêm mostrando que boa parte dos brasileiros acredita nelas.

Ponderei com a presidente que ela só começou a reagir neste ano eleitoral e que, por conta de ter “apanhado calada” nos últimos anos, parte considerável – ainda que minoritária – dos brasileiros acredita, por exemplo, que o desemprego vai aumentar apesar de o IBGE ter divulgado que em agosto o desemprego foi o mais baixo para esse mês em 12 anos, e que a Petrobrás estaria quebrada, apesar de a empresa valer hoje 8, 10 vezes mais do que quando o PT chegou ao poder e de ter, recentemente, atingido a marca de extração de 500 mil barris de petróleo dos campos do pré-sal.

Diante disso tudo, perguntei à presidente se ela não acha que em um eventual segundo mandato deveria dar mais atenção à política, sendo mais “proativa” no que diz respeito a embate com uma imprensa que faz oposição cerrada ao seu governo.

Dilma prometeu que em um seu eventual segundo mandato não irá mais apanhar calada, que fará o enfrentamento político quando necessário. Além disso, respondendo a pergunta do blogueiro Altamiro Borges, Dilma disse que o país já está “maduro” para passar por uma regulação econômica da grande mídia, nos moldes das legislações de países como Estados Unidos, França, Alemanha, Inglaterra e tantos outros nos quais a imprensa se submete a regras.

Ao fim da entrevista, a presidente conversou em particular com este blogueiro e prometeu que irá apurar denúnciafeita nesta página na sexta-feira, sobre planos de setores da Polícia Federal autoproclamados “antipetistas” de fazerem uma denúncia contra o PT no segundo turno da eleição presidencial a fim de “tirar o PT do poder”.

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.58.250 - Responder

    O que dizer dessa muvuca?Nado,os caras se autodenominam “blogueiros sujos”,falam por si próprio!O importante é que seja esclarecido o porque de ser”blogueiro-sujo”: É PORQUE RECEBE VERBA PUBLICA PARA FALAR MAL DOS ADVERSÁRIOS DO GOVERNO e de vez em quando,bem do governo.Aí, se a verba atrasar,”pau” no governo.Isto é o governo vira refém desses caras ,e eles pregam a moral e a ética. É MOLE OU QUER MAIS!Se quiser é só votar na Dilmais!

  2. - IP 191.250.32.19 - Responder

    Dilma, Dilma, diga-me com quem andas e te direi quem és!!!!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

14 + 20 =