Dilma confirma criação de agência de assistência técnica rural

Dilma confirma criação de agência de assistência técnica rural

Roberto Stuckert Filho: Uberaba - MG, 03/05/2013. Presidenta Dilma Rousseff durante abertura oficial da 79ª Exposição Internacional de Gado Zebu - Expozebu 2013. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

“Temos de fazer assistência técnica e extensão rural de forma obsessiva”, disse Dilma em discurso durante a cerimônia de abertura da 79ª edição da ExpoZebu, em Uberaba (MG), enquanto falava das diretrizes que guiarão o Plano Agrícola e Pecuário 2013/2014, que será lançado no fim de maio

 

 

Danilo Macedo

Repórter da Agência Brasil

Brasília – A presidenta Dilma Rousseff confirmou hoje (3), durante a cerimônia de abertura da 79ª edição da ExpoZebu, em Uberaba (MG), a criação de uma agência de assistência técnica e extensão rural. “Temos de fazer assistência técnica e extensão rural de forma obsessiva”, disse Dilma em discurso, enquanto falava das diretrizes que guiarão o Plano Agrícola e Pecuário 2013/2014, que será lançado no fim de maio.

“A Embrapa é um centro de pesquisas, não é um centro de extensão rural. Ela divulga, mas não tem uma estrutura para assistência técnica e extensão rural. Por isso, nós vamos criar a agência de assistência técnica e extensão rural porque nós sabemos que iremos mudar a produtividade da pecuária e da agricultura brasileira se fizermos assistência técnica e extensão rural, de forma obsessiva”, disse.

Segundo a presidenta, o objetivo da agência é levar avanços tecnológicos a produtores que não têm acesso, principalmente os pequenos e médios. Para ela, forma “obsessiva” significa trabalhar no limite da capacidade, fazendo com que a maioria dos produtores atinja um alto nível de produtividade.

Em relação ao Plano Agrícola e Pecuário 2013/2014, a presidenta disse que terá a preocupação de ampliar recursos, reduzir custos, simplificar procedimentos e abertura de linhas de financiamento mais adequadas. Dilma também ressaltou o seguro rural como estratégico para a produção nacional. “O Brasil terá cada vez mais um empenho nessa questão do seguro rural porque sabemos que, tanto na agricultura como na pecuária, há uma grande incidência das questões ligadas ao clima. Daí porque essa questão do seguro é estratégica”.

Entre outros pontos no plano, a presidenta disse que haverá um componente ligado à melhoria genética de rebanhos e manutenção da linha de financiamento para aquisição de matrizes de bovinos e bubalinos. O Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC), que entre outras práticas estimula a recuperação de pastagens degradadas, além da integração lavoura-pecuária-floresta, também será mantido e incrementado.

“Iremos ampliar todas as práticas de conservação e de adequação do solo ligadas ao aumento de produtividade. Não é um fim em si nenhuma dessas práticas. Elas têm como objetivo garantir que o país possa produzir a maior quantidade possível com a melhor tecnologia possível, com menor custo e impacto ambiental possíveis. Essa é uma diferença do Brasil. Nós podemos e estamos fazendo”, disse Dilma.

Edição: Carolina Pimentel

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.163.62.117 - Responder

    Que tristeza. Cada vez mais o PT se afunda na lama do capitalismo selvagem e escravocrata.
    Um bela foto da presidente da república junto com Kátia Abreu. Não sei quem é mais conservador: se Kátia ou ou o PT.
    Para todos que trilhamos na década de 1980 um PT por reformas estruturais, pelo menos, é muito triste ver a degeneração a que o PT chegou. Lembrando que para Ministro da Agricultura, nos governos do PT foram chamados aquele da ARENA (sim, da ARENA, da ditadura), o ministro Reinhold Stephanes. Depois veio o dono da Sadia.
    Ou seja, adeus reforma agrária, adeus qualquer reforma estrutural. Só sobraram as eleições e o poder capitalista gerenciado e tendo como sócios o próprio PT e seus aliados, disputando com o PSDB, para ver quem é mais conservador e quem agrada mais o capitalismo mundial.
    Pedro Aparecido de Souza

  2. - IP 177.64.224.170 - Responder

    me parece que o sr. pedro aparecido fica querendo bancar o radical mas não sabe direito do que está falando. ele lê uma noticia em que se fala da retomada de uma agencia de assistencia técnica que fora desmontada no governo collor e que agora está sendo remontada pela presidente dilma para prestar assistência técnica e extensão rural aos pequenos produtores de todo o brasil – e só consegue reparar na presença da katia abreu na foto. ora! a katia abreu aparece subordinada à presidente dilma, que faz políticas públicas em favor dos pobres. pior é o sr. pedro aparecido que, recentemente, apareceu nos sites defendendo os marajás do tre que chegam a receber mais de 260 mil por mês, dinheiro arrancado dos impostos que o povo paga. esse radicalismo de butique é uma droga.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 + 20 =