gonçalves cordeiro

DEU NO GLOBO: CNJ quer saber tudo sobre ações protocoladas pelo MP contra Riva por corrupção no comando da Assembleia. Além dos números dos processos, o corregedor Francisco Falcão solicitou informações sobre local de tramitação, o nome do magistrado responsável, a data do ajuizamento da ação e a data da última movimentação. CNJ quer acabar com engavetamentos que favoreçam Riva

Geraldo Riva, o deputado super-processado de Mato Grosso, e Francisco Falcão, ministro e corregedor nacional: CNJ cobra agilidade dos magistrados de Mato Grosso no julgamento de ações em que Riva é acusado de corrupção no comando da Assembléia. O Globo dá destaque ao fato, em sua edição nacional, mas jornais amigos e jornalistas amestrados continuam derrubando a pauta, em Mato Grosso

Geraldo Riva, o deputado super-processado de Mato Grosso, e Francisco Falcão, ministro e corregedor nacional: CNJ cobra agilidade dos magistrados de Mato Grosso no julgamento de ações em que Riva é acusado de corrupção no comando da Assembléia. O Globo dá destaque ao fato, em sua edição nacional, mas jornais amigos e jornalistas amestrados continuam derrubando a pauta, em Mato Grosso

Estranhamente, o que ganha manchetes em O Globo, um dos maiores jornais do País, não consegue virar pauta – ou até mesmo uma notinha – nos jornais amigos e nos espaços controlados pelos jornalistas amestrados de Mato Grosso. Por aqui, Riva reina. São as contradições devem merecer a atenção dos leitores – e dos empresários que, ao patrocinarem um jornalismo como esse que alguns praticam em Mato Grosso, acabam sendo cúmplices da manipulação da informação e do engôdo contra a maioria de nossa população. Confira o que publicou O Globo. (EC)

 

CNJ cobra processos contra o presidente da Assembleia de MT

Pedido de providências foi feito com base em reportagem do GLOBO sobre os mais de 100 processos contra o deputado José Riva

 THIAGO HERDY
O GLOBO

SÃO PAULO. O corregedor Nacional de Justiça, ministro Francisco Falcão, instaurou um “Pedido de Providências” para apurar o trâmite dos processos contra o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) José Riva (PSD), que responde a mais de 100 processos, a maior parte deles por improbidade administrativa e reparação de danos ao Erário.

No ofício em que solicitou informações sobre os processos, Falcão citou reportagem do GLOBO sobre o dirigente que há 18 anos alterna o cargo de presidente e 1º secretário do Legislativo, apesar da suspeita de participação no desvio de R$ 65,2 milhões dos cofres do Legislativo do Mato Grosso.

Falcão determinou que a presidência do TJMT informasse todas as ações que tramitam em primeira e segunda instância contra o deputado. Além dos números dos processos, o corregedor solicitou informações sobre local de tramitação, o nome do magistrado responsável pelo processo, a data do ajuizamento da ação e a data da última movimentação.

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso informou nesta terça-feira que enviou nesta semana os dados solicitados pela corregedoria.

A partir da análise dos papéis, o órgão poderá apurar a conduta dos magistrados em ações contra Riva e a necessidade de instauração de procedimentos administrativos contra magistrados do Mato Grosso que eventualmente tenham protelado decisões em processos contra o deputado.

Por meio da assessoria de imprensa, Francisco Falcão informou que não vai se pronunciar sobre o assunto, porque o processo tramita sob sigilo.

Por causa da suspeita de R$ 65,2 milhões da Assembleia, Riva e outros envolvidos viraram réus em 92 processos, cuja tramitação seguiu em ritmo lento até 2010, quando o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aposentou compulsoriamente dez magistrados envolvidos em um escândalo de desvio de recursos para a maçonaria. A decisão significou a queda de uma das principais bases da influência do deputado no Judiciário matogrossense.

Nesta terça-feira, em meio ao envio de informações solicitadas pela Corregedoria Nacional de Justiça, a desembargadora da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Mato Grosso Maria Erotide Kneip Baranjak emitiu voto pelo afastamento de Riva da funções administrativas da Assembleia. O Ministério Público também apresentou parecer pelo afastamento.

No entanto, a decisão final sobre o tema foi adiada para a próxima sessão, porque o juiz Sebastião Farias pediu vistas do processo.

FONTE O GLOBO

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.162.74.146 - Responder

    De novo…nao tem a data da solicitacao…ou da materia que ensejou o pedido…porque sera..?

  2. - IP 177.64.224.170 - Responder

    realmente é muito importante a gente contar com um blogue como esse, que complementa a informação do povo de Mato Grosso. Não adianta a grande imprensa tentar esconder…o povo não comenta agora só nas esquinas. Tá no blogue no enock…

  3. - IP 201.24.144.72 - Responder

    RIVA: O bloqueiro escreve: ” O MELHOR DETERGENTE É A LUZ DO SOL” e voce para o Estado de Mato Grosso é um dos melhores detergentes, porque voce é o único aí da Assembléia que coloca a cara a tapa, voce brilha muito no estado de Mato Grosso, igual a Luz do Sol, portanto senhores blogueiros deixem o homem brilhar ainda mais, porque precisamos é de homem que faz e que incomoda muita gente; valeu RIVA, depois dessa me dê um emprego aí.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

cinco × dois =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.