PREFEITURA SANEAMENTO

Desembargadores do Tribunal de Justiça adiaram decisão sobre nova ação penal contra o deputado Geraldo Riva. Riva é acusado de participar de esquema que teria desviado mais de R$ 500 milhões dos cofres da Assembléia.

O site MidiaJur, através do sempre atento repórter Alexandre Aprá, deu o alerta, mas o posicionamento do Pleno do Tribunal de Justiça sobre nova ação penal contra o muito processado deputado estadual Geraldo Riva acabou adiada sine die. É que o relator da matéria, desembargador Luiz Ferreira, é também presidente da comissão que organiza o Concurso da Magistratura – e suas tarefas andaram assoberbando o magistrado que atua no TJ pela cota da OAB. Luiz Ferreira preferiu tocar o concurso, que está em sua fase final, deixando o caso Riva para depois. De qualquer forma, a sociedade mato-grossense está de olho – e acompanha com muito interesse toda este lenga-lenga da Justiça em torno dos processos contra Riva e do rombo nos cofres da Assembléia, denunciado pelo Ministério Público Estadual, torcendo para que os culpados nesta história não acabem sendo beneficiados justamente pela demora da Justiça em julgar. No mais, republico a matéria do Aprá, uma matéria que deve ser lida e analisada com muita atenção por gente como o empresário Mauro Mendes e a turma do PSB, de Cuiabá, por exemplo, que –  comportando como se comportam os caititus da Assembléia ou os jornalistas amestrados que pululam no jornalismo matogrossense – insistem em ignorar o histórico dos processos judiciais aos quais o deputado Geraldo Riva responde na Justiça.

Justiça Estadual / SUPOSTOS DESVIOS NA AL

TJ analisa mais uma ação penal contra deputado Riva. MPE acusa parlamentar de participar de suposto esquema que teria desviado R$ 500 milhões. Desembargador Luiz Ferreira (esq) é o relator da ação penal contra José Riva (dir)

ALEXANDRE APRÁ
DO MIDIA JUR

O Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso analisa o recebimento, em sessão ordinária nesta quinta-feira (26), de mais uma ação penal proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado estadual José Riva (PSD). A ação corre sob segredo de Justiça.

Riva é acusado pelo MPE de participar de um esquema de que teria desviado, segundo o MPE, mais de R$ 500 milhões dos cofres da Assembleia entre os anos de 1999 e 2002, quando Riva ocupa cargo de presidente e primeiro-secretário da Casa. O desembargador Luiz Ferreira é o relator da ação.

Ao todo, o MPE moveu 118 processos, entre ações de improbidade administrativa e ações penais contra Riva, o ex-deputado e atual conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Humberto Bosaipo, e servidores do Poder Legislativo que também participariam do esquema.

No fim do ano passado, o pleno do TJ já acatou uma ação penal movida pelo MPE contra o parlamentar. Na época, em entrevista ao MidiaJur, José Riva avaliou que o trâmite processual do recebimento da denúncia é importante para que lhe seja dado o direito de defesa que, segundo ele, até então, não havia sido dado.

O MidiaJur tentou entrar em contato com o advogado Valber Melo, que defende o deputado no processo, mas ele não foi localizado pelos seus telefones. A assessoria de imprensa do parlamentar afirmou que também tentaria entrar em contato com os advogados de Riva.

 


   

 

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.142.128.16 - Responder

    É totalmente incompreensível como um sujeito com as péssimas credecnaisi, nesse caso, extensa ficha, continue mandando e desmandnando no Estado. Ele deveria ser obirgado a devolver tudo que amealhou dos cofres públicos; com nenos dinheiro, teria menos seguidores. A luta contra Riva, deve ter a mesma força da luta com Arcanjo.

  2. - IP 187.123.10.42 - Responder

    E vcs queriam esperar o que desse Podrer Judiciário de Mato Grosso, onde sete desembargadores e seis juízes acusados de corrupção, são os que julgam todos os processos de seus cumpadisssssssssss. Esperavam que Rivinha seria condenado algum dia? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dez − sete =