Márcio Vidal, representando TJ-MT, disputa vaga no STJ

Márcio Vidal, desembargador em Mato Grosso

Márcio Vidal, desembargador em Mato Grosso

Vaga de Beneti no STJ tem 40 candidatos
e é lista mais concorrida da história

A lista de inscritos para ocupar a vaga deixada pela aposentadoria do ministro Sidnei Beneti é a mais concorrida da história do Superior Tribunal de Justiça. São 40 candidatos disputando a vaga do último oriundo da Justiça estadual a se aposentar aos 70 anos. A cadeira está vazia desde agosto de 2014.

Por ser maior o ramo do Judiciário, as vagas destinadas à Justiça estadual no STJ são sempre mais concorridas que as demais. Afinal, são 27 tribunais de Justiça contra cinco tribunais regionais federais.

A alta da procura pela vaga do ministro Beneti se explica pela PEC da Bengala. Como a idade para a aposentadoria compulsória foi estendida de 70 para 75 anos, o próximo ministro oriundo da Justiça comum a se aposentar é Og Fernandes, mas isso só acontece em 2026.

E no caso da vaga do ministro Beneti, todos os tribunais mandaram nomes. Dos TJs de Pernambuco e Santa Catarina, quem concorre são os presidentes: Frederico de Almeida Neves e Nelson Schaefer Martins, respectivamente. Ambos concorrem como favoritos na disputa. O desembargador Ricardo Sartori, ex-presidente do TJ-SP, também está na corrida.

Mato Grosso, apesar das  movimentações e das especulações em torno dos desembargadores Rui Ramos e Orlando Perri, acabou aflorando apenas o nome do desembargador Márcio Vidal que enfrenta uma disputa das mais difíceis. Confira a relação dos candidatos.

PERFIS DOS DESEMBARGADORES

Vaga no STJ: Conheça os candidatos das regiões Norte e Centro-Oeste

Vaga desde agosto de 2014, a cadeira que era do ministro Sidnei Beneti no Superior Tribunal de Justiça é uma das mais disputadas dos últimos tempos. Ao todo, 40 candidatos, de 19 Tribunais de Justiça, tentam figurar na lista tríplice que será enviada à presidenta Dilma Rousseff.

As regiões Norte e Centro-Oeste, juntas, têm 10 proponentes à vaga. Confira abaixo os perfis dos desembargadores:

REGIÃO NORTE

TJ-AC
Francisco Djalma da Silva

Natural de Alexandria (RN), é formado em Direito pela PUC-PE e tem 60 anos. Ingressou na magistratura em 1988, iniciando o exercício na Comarca de Feijó. Já atuou nas comarcas de Brasileia, Tarauacá, Cruzeiro do Sul, Senador Guiomard, Sena Madureira e Rio Branco. É desembargador do Tribunal de Justiça do Acre desde 2012, tornando-se membro da Câmara Criminal. Atualmente, é o diretor da Escola do Poder Judiciário.

Samoel Martins Evangelista
O desembargador foi presidente (2005-2007) e vice (2003-2005 e 2011-2013) do TJ-AC, além de corregedor-geral da Justiça (2009-2011). Também presidiu a Câmara Cível da corte (2007-2009) e o Tribunal Regional Eleitoral do Acre (2007-2009). Atuou ainda na Polícia Civil e no Ministério Público acriano. Na polícia, o julgador foi delegado, corregedor-geral e diretor-geral. No Ministério Público, o magistrado foi promotor e corregedor-geral. Na esfera administrativa, foi diretor dos departamentos de Identificação, de Polícia Técnica e de Polícia Judiciária da Secretaria de Segurança Pública do Acre, a qual também chefiou.


TJ-AP
Agostinho Silvério Júnior
Bacharel em Direito pela Universidade Católica do Paraná, ingressou na carreira judiciária aos 20 anos como auxiliar judiciário no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná e entrou para a magistratura em 1991, por meio do critério da antiguidade. O julgador foi promovido a desembargador em 2002. Foi presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (2007-2009), mas antes exerceu o cargo de corregedor-geral da Justiça (2005-2007).


TJ-RO
Marcos Alaor Diniz Grangeia
Graduado em Direito pela Faculdade de Direito da Fundação Eurípides Soares da Rocha (1983), o magistrado é pós-graduado em Direito Civil e Processo Civil pela PUC-SP. Também é pós-graduado e mestre em Poder Judiciário pela FGV-RJ. Desembargador do Tribunal de Justiça de Rondônia desde 2005, compõe a 2ª Câmara Cível. O magistrado atuou nas comarcas de Porto Velho, Espigão do Oeste, Guajará-Mirim e Porto Velho. Foi vice-diretor da Escola da Magistratura de Rondônia, vice-presidente do TJ-RO (2010-2011), conselheiro da OAB-RO e procurador do estado. É professor de Direito Tributário na Escola da Magistratura do estado e de Direito Público da Universidade Federal de Rondônia.

Raduan Miguel Filho
Bacharel pela Faculdade de Direito da Alta Paulista (1983), o magistrado é mestre em Poder Judiciário pela FGV-RJ e pós-graduado em Direito Constitucional pela Faculdade de Ciências Humanas e Letras de Rondônia. Ingressou na magistratura em 1987 e atuou nas comarcas de Ji Paraná, Espigão D’Oeste, Santa Luzia D’Oeste, Costa Marques, Ouro Preto D’Oeste, Presidente Médici, Alvorada D’Oeste e da capital. Foi promovido a desembargador em 2010, sendo designado para a 2ª Câmara Criminal e depois transferido para a 1ª Câmara Cível. Foi presidente e vice da Associação dos Magistrados do estado de Rondônia, além de vice-presidente e diretor da área de comunicação da Associação dos Magistrados Brasileiros.


TJ-PA
Leonam Gondim da Cruz Júnior
Desembargador do Tribunal de Justiça do estado do Pará desde 2008, o julgador compõe o Conselho da Magistratura e a 3ª Câmara Cível da corte. É membro da Academia Paraense de Letras Jurídicas. Graduado em Direito pela Unespa (1990), atual Universidade da Amazônia, o magistrado é doutorando em Direito Civil pela Universidad de Buenos Aires. Possui MBA em Direito Civil, Processo Civil e do Consumidor pela FGV. É especialista em Direito Agrário. Foi assessor jurídico da Prefeitura de Belém (de 1989 a 1992); conselheiro e membro do Tribunal de Ética da seccional da OAB no Pará; e um dos autores do Código de Ética de Enfermagem.


REGIÃO CENTRO-OESTE

TJ-DF
Arnoldo Camanho de Assis
Graduado em Direito na Universidade de Brasília (1986), o julgador ingressou na magistratura em 1990, sendo nomeado desembargador em 2008. Foi presidente da Coordenação do Sistema dos Juizados Especiais do Distrito Federal em duas ocasiões (2010 e 2012). É presidente da Turma de Uniformização de Jurisprudência das Turmas Recursais dos Juizados Especiais do DF e membro da Comissão de Revisão do Plano Estratégico do Tribunal de Justiça do Distrito Federal. É pós-graduado em Direito Internacional Público e Privado pela The Hague Academy of International Law, mestre pela Universidade de Brasília e possui especialização em Direito do Consumo pela Universidade de Coimbra.


TJ-GO
Carlos Alberto França

Graduado em Direito pela Universidade Federal de Goiás (1989), o magistrado ingressou no Tribunal de Justiça do estado em 1990. Desembargador desde 2010, o julgador compõe a Corte Especial, a 1ª Seção Cível, a 2ª Câmara Cível e a Comissão de Regimento e Organização Judiciária do TJ-GO. Também é diretor da Escola Superior da Magistratura de Goiás.

Luiz Cláudio Veiga Braga
Empossado como desembargador do Tribunal de Justiça de Goiás em 2009, o julgador graduou-se em Direito pela Faculdade Anhanguera de Ciências Humanas, integrou o Ministério Público de Goiás e atuou como procurador de Justiça (1994 e 2009). No TJ-GO, compõe a Seção Criminal, a 2ª Câmara Criminal e o Conselho Superior da Magistratura.


TJ-MT
Marcio Vidal

O desembargador é professor de Direito da Universidade Federal de Mato Grosso, coordena o Centro de Estudos da América Latina Desembargador Viana Santos, órgão do Colégio Permanente de Diretores de Escolas Estaduais da Magistratura, e compõe a diretoria da Escola Superior da Magistratura de Mato Grosso.

—–

Vaga no STJ: Conheça os candidatos da região Sudeste

Região com o maior número de candidatos, o Sudeste tem, ao todo, 17 desembargadores que disputam a cadeira do ministro aposentado do Superior Tribunal de Justiça Sidnei Beneti, vaga desde agosto de 2014.

Apesar do maior número de proponentes, a maioria dos desembargadores está concentrada no Rio de Janeiro (7). Em seguida aparecem São Paulo (5) e Minas Gerais (4). O Espírito Santo possui apenas um julgador na disputa. Confira abaixo os perfis dos desembargadores:

TJ-RJ
Antônio Saldanha Palheiro

Bacharel em Direito (1975) e mestre em Direito pela PUC-Rio, ingressou na magistratura em 1988 e no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro em 2003. É presidente da Comissão de Políticas Institucionais para Eficiência Operacional da corte e da Mútua dos magistrados. Compõe a 5ª Câmara Cível do TJ-RJ.

Carlos Santos de Oliveira
Bacharel em Direito pela Universidade Gama Filho (1981), o desembargador é mestre no tema pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2002). Na magistratura desde 1991, o julgador ingressou no TJ-RJ em 2006. Já atuou em Angra dos Reis, Miracema, Itaocara, Cambuci e Macaé. Também exerceu a função de juiz na 30ª Vara Cível e na 4ª Vara da pública. Compõe a 22ª Câmara Cível do TJ-RJ.

Fábio Dutra
Bacharel e mestre em Direito pela Universidade Gama Filho e pela Universidade Federal Fluminense, respectivamente, é especialista em Direito Civil. Ingressou na magistratura em 1988 e no TJ-RJ em 2008. Já atuou nas varas Criminal e de Família. Compõe a 1ª Câmara Cível do TJ-RJ.

José Carlos Paes
Bacharel em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1982), o julgador atuou pelo Ministério Público antes de ingressar na magistratura (2005). É presidente da 14ª Câmara Cível do TJ-RJ.

Luciano Saboia Rinaldi de Carvalho
Bacharel em Direito pela PUC-Rio (1997), o desembargador é pós-graduado em Direito Processual Civil pela PUC-SP (2003). Egresso da magistratura, o julgador ingressou na corte em 2011. Compõe a 7ª Câmara Cível do TJ-RJ.

Marcos Alcino de Azevedo Torres
Bacharel em Direito pela Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas (1980), o desembargador é mestre (1997) e doutor (2004) no tema pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Na magistratura desde 1988, o julgador ingressou no TJ-RJ em 2007. É presidente da 27ª Câmara Cível do TJ-RJ.

Paulo de Oliveira Lanzelotti Baldez
Bacharel em Direito pela Universidade Cândido Mendes (1981), o desembargador é mestre em Direito pela Universidade Estácio de Sá (2004). Na magistratura desde 1992, ingressou no TJ-RJ em 2010. Compõe a 5ª Câmara Criminal do TJ-RJ, preside o grupo de trabalho das varas criminais do tribunal e é diretor adjunto da Emerj.


TJ-SP
Carlos Henrique Abrão
Desembargador desde 2013, o julgador é bacharel em Direito pela Faculdade Paulista de Direito (1981) e ingressou na magistratura em 1987 como juiz substituto da 3ª Circunscrição Judiciária, com sede em Santo André. Atuou no Foro Distrital de Jandira e na Comarca de Barueri (1989), além de juiz de 2ª entrância para a 1ª Vara de Praia Grande, juiz auxiliar da capital, juiz de entrância especial para a 42ª Vara Cível do Foro Central e juiz substituto de 2º grau. É pós-graduado, nível de doutoramento, na Universidade São Paulo, na área de Direito Comercial.

Ivan Sartori
Nasceu em 1957, em São Paulo. Graduou-se em 1979 pela Universidade Mackenzie e ingressou na magistratura em 1980. Foi juiz de Direito nas comarcas de Orlândia, Bariri, São Bernardo do Campo, Mogi das Cruzes e São Paulo. Foi promovido ao extinto Tribunal de Alçada Criminal, em 2001 e a desembargador do TJ-SP em 2005. Atualmente atua na 4ª Câmara de Direito Criminal.

James Alberto Siano
Nasceu em 1958 na cidade de São Paulo. Terminou a Faculdade de Direito Braz Cubas em 1980. Assumiu em 1985 como juiz substituto na 36ª Circunscrição Judiciária, com sede em Araçatuba. Entrou para os quadros do Tribunal de Justiça de São Paulo em 2010 e integra a 5ª Câmara de Direito Privado da corte.

Louri Geraldo Barbiero
Paranaense de Nova Londrina, formou-se pela Faculdade de Direito de Osasco em 1984. Foi nomeado juiz substituto em 1985 na 19ª Circunscrição Judiciária, com sede em Sorocaba. Trabalhou também nas comarcas de Osasco, Peruíbe, Caçapava, Poá, São Bernardo do Campo e São Paulo. Passou ao cargo de juiz substituto em 2º grau no ano de 2005. Ingressou no TJ-SP em 2011 e foi designado para a Seção de Direito Privado, mas foi remanejado para a Seção de Direito Criminal, área que tem mais experiência.

Paulo Alcides Amaral Salles
Nasceu na cidade de Santos, no litoral paulista, em 16 de agosto de 1956. Formou-se bacharel em Direito pelas Faculdades Metropolitanas Unidas, em 1981. Iniciou carreira de magistrado como juiz da 19ª Circunscrição Judiciária, com sede em Sorocaba, em 1985, sendo transferido, meses depois, para a 2ª Circunscrição Judiciária, com sede em São Bernardo do Campo. Em 1986, foi promovido a juiz de 1ª entrância para a comarca de Regente Feijó. No mesmo ano, assumiu em Ribeirão Pires, sendo promovido, em 1987, para juiz de direito auxiliar da capital. No ano de 1995, foi promovido para a 12ª Vara Cível Central, sendo removido, em 2004, para o cargo de juiz substituto em 2º grau de São Paulo. No ano seguinte, foi eleito juiz substituto de Direito do TRE, tomando posse como juiz efetivo do TRT.


TJ-MG
Evandro Lopes da Costa Teixeira
Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito Milton Campos (1987), o magistrado é pós-graduado em Direito Empresarial pela Fundação Dom Cabral e em Ciências Jurídico-Políticas (Direito Constitucional, Direito Administrativo e Relações Internacionais) pela Universidade de Lisboa (Portugal). Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais desde 2010, já atuou nas comarcas de Teófilo Otoni, Nanuque, Barbacena, Serro, Uberlândia, Nova Lima e Belo Horizonte.

José Afrânio Vilela
Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Uberlândia (1989), o magistrado é desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais desde 2005. Atua na 2ª Câmara Cível e na Corte Superior do TJ-MG. Ingressou na magistratura em 1989 e já exerceu a função de juiz nas comarcas de Resende Costa, Bom Sucesso, São João Del Rei, Entre Rios de Minas, Conselheiro Lafayette, Contagem e Belo Horizonte. Foi superintendente da diretoria de Recursos Humanos e da diretoria Executiva de Finanças e Execução Orçamentária, ambas do do TJ-MG.

Nelson Missias de Morais
Formado pela Faculdade de Direito de Sete Lagoas, o julgador é pós-graduado em Direito Penal pela Faculdade Vale do Rio Doce e Processual Penal pela Universidade Gama Filho. Também é especializado nos dois temas pela Escola Judicial Edésio Fernandes. Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais desde 2010, o magistrado atuou ainda como professor e advogado. Foi diretor do Instituto de Ciências Penais do Estado de Minas Gerais e presidente da Associação dos Magistrados Mineiros (2007-2010).

Sandra Alves de Santa e Fonseca
Bacharel em Direito pela Universidade Católica de Santos (1985), a magistrada é pós-graduanda em Direito Constitucional e mestranda em Direito Internacional. Desembargadora do Tribunal de Justiça de Minas Gerais desde 2009, a julgadora ingressou na magistratura em 1989. Atuou nas comarcas de Manhuaçu, Presidente Olegário, Patos de Minas e João Pinheiro, Patrocínio e Belo Horizonte. Leciona na Escola Judicial Edésio Fernandes para Magistrados iniciantes na carreira.


TJ-ES
Samuel Meira Brasil Jr.

Graduado pela Faculdade de Direito de Colatina (1989), o julgador ingressou na magistratura em 1994 e é desembargador do Tribunal de Justiça do Espírito Santo desde 2007. Possui mestrado e doutorado em Direito Processual pela Universidade de São Paulo, além de mestrado em Inteligência Artificial pela Universidade Federal do Espírito Santo. Atualmente, é professor da Faculdades de Direito de Vitória.

——

Vaga no STJ: Conheça os candidatos das regiões Nordeste e Sul

 

As regiões Nordeste e Sul, juntas, têm 13 proponentes à vaga. Dos candidatos, os presidentes dos TJs de Pernambuco e Santa Catarina, Frederico de Almeida Neves e Nelson Schaefer Martins, respectivamente, despontam como favoritos. Confira abaixo os perfis dos desembargadores:

REGIÃO NORDESTE

TJ-AL
Paulo Barros da Silva Lima

Eleito pelo critério de antiguidade em 2012, o desembargador também foi professor universitário, advogado, jornalista e procurador-geral da Prefeitura de Maceió (AL). Ingressou na magistratura em 1979 e atuou nas comarcas de Piranhas, Limoeiro de Anadia, Viçosa, São Miguel dos Campos, de Arapiraca e Maceió. Foi convocado em 1995 para ser juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça. Também atuou como juiz substituto nas câmaras Cíveis (1ª e 2ª) e criminal do Tribunal de Justiça de Alagoas.


TJ-BA
Edmilson Jatahy Fonseca Júnior
Graduado em Direito pela Universidade Federal da Bahia pela turma de 1985, ingressou na magistratura um ano depois e passou pelas Comarcas de Coração de Maria, São Sebastião do Passé, Barra do Mendes e Feira de Santana e Salvador. Na seção judiciária da capital, atuou nas áreas Cível, de Fazenda Pública, de Registro Público e na Turma Recursal. Depois de dez anos atuando como juiz convocado no Tribunal de Justiça da Bahia, o magistrado foi eleito desembargador em setembro de 2013 pelo critério de merecimento.

Gardênia Pereira Duarte
Há 30 anos na magistratura, a desembargadora é formada em Direito pela Universidade Católica do Salvador. Atuou nas comarcas de Monte Santo, São Felipe, Castro Alves, Cachoeira e Salvador. Na capital baiana,  exerceu a presidência da 1ª Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais da Bahia. Atualmente, é presidente da Seção Cível de Direito Privado. Também compõe a 4ª Câmara Cível e a Comissão Permanente de Reforma Judiciária, Administrativa e Regimento Interno, ambas do TJ-BA.


TJ-CE
Sergia Maria Mendonça Miranda
Bacharel em Direito pela Universidade de Fortaleza (1982), a julgadora ingressou na magistratura em 1986. É especializada em Direito Processual Penal e Processo Civil, além de mestra em Direito pela Universidade Federal do Ceará. Desembargadora desde 2009,preside a 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça cearense e participa da Comissão de Virtualização do 2º Grau da corte. Foi diretora da Secretaria de Assuntos da Mulher Magistrada da Associação dos Magistrados Brasileiros (2011-2013).


TJ-PE
Frederico Ricardo de Almeida Neves
Graduado em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco, ingressou na magistratura em 1985. Foi promovido a desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco em maio de 2002 e atualmente é presidente do TJ-PE. Ocupou os cargos de ouvidor do TJ-PE (2010-2011), diretor do Centro de Estudos Judiciários da corte em duas gestões e de diretor presidente da Escola Superior da Magistratura (2008/2009).

Mauro Alencar de Barros
Na magistratura desde 1989, o julgador atuou nas comarcas de Tabira, Afogados da Ingazeira e Igarassu. Foi membro do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (1998), juiz assessor da Corregedoria-Geral de Justiça (2004), assessor especial da Presidência do Tribunal de Justiça de Pernambuco (2006). Na área acadêmica, ministrava a cadeira de Prática Forense Penal e Direito Eleitoral na Escola Superior de Magistratura (Esmape). Ingressou no Tribunal de Justiça de Pernambuco como desembargador pelo critério de merecimento. É pós-graduado em Processo Civil pela Faculdade Maurício de Nassau.


TJ-PI
José James Gomes Pereira
Graduado em Direito pela Universidade Federal do Piauí (1978), o desembargador entrou para a magistratura em 1980. Foi promotor de Justiça e presidente da Turma Recursal Criminal do Sistema de Juizados Especiais do Piauí e da Turma Recursal Criminal do Sistema de Juizados Especiais do Piauí.


REGIÃO SUL

TJ-RS
Denise Oliveira Cezar
Formada em Direito pela PUC-RS (1983), a julgadora ingressou na magistratura em 1988. Atuou nas comarcas de Pelotas, Faxinal do Soturno, São Borja, Canoas e de Porto Alegre. Na capital gaúcha, atuou na 2ª Vara do Júri, na 3ª e 7ª Varas da Fazenda Pública, e na 9ª Vara Criminal. Desembargadora desde 2008, a magistrada atua na 22ª Câmara Cível. Foi presidente da Associação de Juízes do Rio grande do Sul (2006-2007). É mestre em Direito Constitucional, doutora em Direito, com ênfase em Bioética, e professora de Ética e Estatuto da Magistratura e Direito Administrativo na Escola Superior da Magistratura.


TJ-SC
Nelson Juliano Schaefer Martins
Desembargador desde 2001, ele ingressou na magistratura em 1981 e atuou nas comarcas de Seara, Guaramirim, Indaial, Balneário Camboriú, Tubarão e Blumenau. Atualmente é presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina e da da 2ª Câmara de Direito Público. Foi diretor-geral do Centro de Estudos Jurídicos, coordenador-geral do Núcleo de Comunicação Institucional do Poder Judiciário, chefe da Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude do Poder Judiciário e membro do Conselho de Gestão, Modernização Judiciária, de Políticas Públicas e Institucionais (2012/2013).


TJ-PR
Gamaliel Seme Scaff
Bacharel pela Faculdade de Direito de Curitiba (1982), o julgador ingressou na magistratura em 1986. Atuou nas comarcas de Rolândia, Cambará, Assis Chateaubriand, Guarapuava, Cascavel e Curitiba. Foi promovido ao cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná em 2008. É presidente da 3ª Câmara Criminal da corte.

Jorge de Oliveira Vargas
Bacharel pela Faculdade de Direito de Curitiba (1974), o magistrado é mestre e doutor em Direito Público pela Universidade Federal do Paraná; especialista em Direito Ambiental. É professor de Direito Constitucional na Escola da Magistratura do Paraná e de Processo Civil na Universidade Tuiuti do Paraná e nas Faculdades Brasil. Desembargador desde 2008, o julgador ingressou na magistratura em 1986 e atuou nas comarcas de Telêmaco Borba, Palmital, Curiúva, Pato Branco, Londrina e Curitiba.

José Sebastião Fagundes Cunha
Bacharel pela Faculdade de Direito do Sul de Minas (1980), o julgador ingressou na magistratura em 1986 e atuou nas comarcas de Guarapuava, Castro, Salto do Lontra, Pinhão, Cruzeiro do Oeste, Maringá e Ponta Grossa. Promovido a desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná em 2010, o magistrado é mestre em Direito das Relações Sociais pela PUC-SP; doutor em Direito das Relações Sociais pela Universidade Federal Paraná. É professor da Faculdade de Direito dos Campos Gerais e professor do curso de Direito da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Tito Campos de Paula
Formou-se em Direito pela Universidade Federal do Paraná em 1987 e ingressou na magistratura em 1989. Exerceu suas funções nas comarcas Medianeira, Coronel Vivida, Ribeirão Claro, Pitanga, Foz do Iguaçu e Curitiba. Como juiz substituto de 2º Grau, o magistrado atuou junto à 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná. É desembargador desde 2013 e compõe a 17ª Câmara Cível e Seção Cível da corte paranaense.

COM INFORMAÇÕES DO CONSULTOR JURÍDICO

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

18 − quinze =