Deputado Ademir Brunetto expõe lobby de Zanatta na Assembléia. “Ele protegeu a Havan e ainda está querendo dar mais beneficios a outros comerciantes”, diz petista

Ademir Brunetto, em seus pronunciamentos, reflete as posições dos sindicatos de servidores com relação à renúncia fiscal em Mato Grosso. O Deputado e os sindicatos condenam o secretário Zanatta, da Sicme, por beneficiar com renúncia fiscal grandes redes de comércio, como a Havan, que acabam "exportando" empregos para fora do Estado e do País, ao comercializar produtos chineses e sufocar os pequenos comerciantes instalados há anos em Mato Grosso

Ademir Brunetto, em seus pronunciamentos, reflete as posições dos sindicatos de servidores com relação à renúncia fiscal em Mato Grosso. O Deputado e os sindicatos condenam o titular da da Sicme, por defender a renúncia fiscal para grandes redes de comércio, como a Havan, que acabam “exportando” empregos para fora do Estado e do País, ao comercializar produtos chineses e sufocar os pequenos comerciantes instalados há anos em Mato Grosso

A explosão do deputado Ademir Brunetto, nesta quarta-feira, diante do secretário de Indústria e Comércio, Alan Zanatta, durante encontro inesperado no prédio da Assembleia, reflete a revolta de um parlamentar em face de um secretário que parece ter pedido todas as medidas e se transformado em um ativo lobista de interesses empresarias que ameaçam a validade da Lei de Incentivos Fiscais. “Eu o enfrentei porque é preciso enfrentar quem tenta corromper os objetivos de uma lei que deve produzir benefícios – e não prejuízos para a maioria da população.

De acordo com Brunetto, foi revoltante, para ele, perceber que Alan Zanatta, mesmo depois de evidenciada sua atuação em favor da Havan Lojas de Departamentos e em prejuízo dos comerciantes mais tradicionais de nosso Estado, continue a visitar os gabinetes de parlamentares para defender que Mato Grosso escancare suas portas para atender o apetite de empresários os mais inescrupulosos do setor do comércio”.

“Eu fui duro com ele, sim, falei que ele precisa respeitar a Assembleia e os deputados e deixar de ficar mercadejando de porta em porta as suas propostas indecentes”, disse Ademir Brunetto. Ele argumenta que, em sua atuação parlamentar, tem procurado reforçar as posições dos sindicalistas do Fórum Sindical que defendem que o Governo do Estado concentre seus incentivos para reforçar principalmente as atividades industriais.

————–

Deputado e secretário brigam na AL

Alan Zanatta foi retirado do prédio do Legislativo por seguranças que tentaram evitar que ele e Ademir Brunetto chegassem às vias de fato

PRISCILLA VILELA
DIÁRIO DE CUIABA

O secretário estadual de Indústria Comércio Minas e Energia, Alan Zanatta, e o deputado estadual Ademir Brunetto (PT) travaram uma briga nas dependências da Assembleia Legislativa, que por pouco não acabou em agressão física. Nos corredores do Parlamento, o petista chamou o gestor de “vagabundo” e “pilantra”. Seguranças da casa tiveram que intervir para evitar o confronto.

O encontro explosivo ocorreu logo após o término da sessão matutina de ontem (29). Zanatta conversava com jornalistas quando foi abordado pelo petista, que o questionou sobre a concessão de incentivos fiscais à loja Havan. Visivelmente revoltado com a incitação, o secretário retrucou afirmando que estava negociando benefícios para a empresa de Brunetto.

O enfrentamento foi presenciado por diversos servidores da Casa. Um dos seguranças do deputado estadual José Riva (PSD) precisou conduzir o secretário ao estacionamento, para evitar que a discussão ficasse mais acalorada. O bate boca entre os dois, contudo, continuou até o momento em que saíram do prédio.

O atrito entre Zanatta e Brunetto se iniciou diante da discussão sobre a prorrogação da política de incentivo fiscal em Mato Grosso. Da tribuna, o deputado sempre sugeriu que o secretário estaria beneficiando de forma irregular à loja de departamentos. Em sua defesa, o gestor, por sua vez, já chamou o parlamentar de mentiroso.

O episódio de ontem, no entanto, torna ainda mais visível a crise entre a AL e o secretariado de Silval Barbosa (PMDB). Por diversas vezes, membros de todas as bancadas já subiram à tribuna para criticar a dificuldade em discutir os mais variados assuntos com os gestores. Em específico sobre a Sicme, a reclamação é de que Zanatta não está dando os esclarecimentos necessários sobre a Pasta.

Na semana passada, Zanatta entregou à AL documentos referentes à concessão de incentivos à Havan. Porém, Brunetto afirmou que os dados estavam incompletos. Na ocasião, o petista sugeriu ainda que o secretário havia falsificado parte da documentação para tentar encobrir possíveis irregularidades.

Zanatta, por sua vez, acusou o deputado de ter “vazado” da AL uma lista com as empresas que recebem incentivos fiscais. Classificou as críticas de Brunetto como políticas e irresponsáveis e afirmou que pediria sua punição sob a acusação de quebra de decoro parlamentar.

OUTRO LADO – Após o desfecho da discussão, o Diário tentou contato com Brunetto, mas não obteve retorno. Já Zanatta informou por meio da assessoria que não pretende repercutir o assunto e que lamenta ter sido agredido verbalmente nas dependências da Assembleia. Ainda conforme a assessoria, o secretário ficou “surpreso e chateado”.

 

Categorias:Jogo do Poder

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quatro × um =