DENÚNCIA DE CORRUPÇÃO NO SIAGESPOC: Cledison Gonçalves é acusado de pagar suas contas com dinheiro do Sindicato

Quem acusa é ninguém menos que o secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores da Polícia Civil do Estado de Mato Grosso, o investigador Leonel Reis dos Santos. Em ação que corre na 10ª Vara Civel da Comarca de Cuiabá e está submetida à análise da juiza Sinii Savana Bosse Saboia Ribeiro, o atual presidente do Siagespoc, o investigador Cledison Gonçalves é acusado de manipular e malbaratar os recursos daquele entidade sindical. Cledison estaria usando o dinheiro das mensalidades pagas pelos associados para pagar suas próprias contas e as contas de alguns apaniguados, entre os quais estaria a sua própria filha.

A disputa interna dentro do Siagespoc acontece desde o ano de 2015, ocasião em que Leonel passou a questionar a gestão comandada por Cledison. Os dois foram eleitos em uma mesma chapa, mas pelo que consta não demorou para que acontecesse o racha. Como consequência das cobranças que recebia de seu parceiro de diretoria, Cledison acabou por determinar o afastamento de Leonel do comando da entidade, depois da realização de um processo disciplinar. Afastado administrativamente, Leonel recorreu da decisão à Justiça Comum e foi reincorporado em seu cargo, justamente pela juiza Siini Ribeiro, decisão posteriormente confirmada, no Tribunal de Justiça, pela desembargadora Maria Helena Póvoas, em voto monocrático.

Na Ação de Pedido de Afastamento do Cargo com Pedido de Tutela Específica, que impetrou em 13 de janeiro, e na qual é representado pela advogada Laís de Souza Oliveira, o secretário Leonel Santos aponta uma série de pretensas irregularidades que estariam a ser praticadas por Cledison Gonçalves para, ao final, pedir o seu afastamento do cargo de presidente. De acordo com o autor da ação, existiria uma caixa preta dentro do Siagespoc já que nem ele, nem os sindicalizados estariam conseguindo ter acesso à necessaria aplicação dos recursos recolhidos pela entidade dos seus associados. Tanto que, em agosto de 2016, Leonel impetrou Ação de Prestação de Contas, a partir da qual conseguiu ter acesso a uma série de documentos que lhe permitiram reunir dados que baseiam a sua atual intenção de exigir da Justiça que Cledison seja afastado do comando do Sindicato.

Entre as pretensas irregularidades apontadas por Leonel estão:
1) Transferencia da quantia de R$ 38.219,00 da conta do Siagespoc para a conta de uma filha de Clédison;
2) Pagamentos das contas telefônicas do celular e da residência de Cledison com dinheiro do Siagespoc;
3) Contratação de advogados, jornalistas e outros profissionais com ganhos altíssimos, sem autorização expressa da diretoria, como exigido pelo Regimento Interno;Leonel levanta a hipótese de parte dos recursos pagos a estes contratados possam estar retornando para quem os contrata, no caso o presidente do Sindicato;
4) Sonegação de impostos, já que todos os contratados não emitem as convenientes notas fiscais, facilitando o caixa 2;
5) Falsificação que atas das reuniões, que deveriam ser todas elaboradas pelo Secretário Geral, no caso o denunciante investigador Leonel.
6) Pagamento de ajuda de custo aos membros da Diretoria, à exceção do investigador Leonel, que recebem quantias que variam de R$ 1.500 a R$ 2.000 reais mensais. Esse dinheiro funcionaria como cala-boca para garantir o envolvimento dos demais diretores nos desacertos pretensamente praticados pelo investigador Cledison.
7) O investigador Cledison estaria acumulando, indevidamente, o cargo de presidente do Siagespoc com o cargo de presidente da representação em Mato Grosso da central sindidal UGT – União Geral dos Trabalhadores.

No destaque, a PAGINA DO E divulga inteiro teor da ação impetrada pelo investigador Leonel Reis dos Santos contra o investigador Clédison Gonçalves.

OUTRO LADO

Em dezembro, quando a PAGINA DO E registrou a falta de prestação de contas da atual diretoria do Siagespoc, o advogado Carlos Frederik, que disse estar credenciado para representar o sr. Clédison Gonçalves, atendendo a um pedido deste, entrou em contato com este blogueiro, via telefone, para argumentar que não existia, nos estatutos da entidade, a obrigatoriedade de divulgação mensal dos balancetes, ficando isso a critério da diretoria. Segundo ele, a prestação de contas deve ser feita, de acordo com as normas internas, apenas uma vez por ano. No mesmo contato, Frederik identificou o sr. Leonel Santos como fonte do material publicado por este blogue, referindo-se ao mesmo como “um lixo” de pessoa, adiantando que, em breve ele estaria completamente afastado do Siagespoc. Na ocasião, nos colocamos à disposição para a divulgação de qualquer esclarecimento de interesse do presidente Clédison. Nada nos foi transmitido, desde então. Não conseguimos contato com o sr. Frederik neste final de semana.

 

Leonel Santos acusa Cledison Gonçalves de corrupção à frente do Siagespoc by Enock Cavalcanti on Scribd

Ação Leonel Santos contra Clédison Gonçalves – Juiza reintegra Leonel by Enock Cavalcanti on Scribd

Ação Leonel Santos contra Clédison Gonçalves – Documentos by Enock Cavalcanti on Scribd

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.255.168.101 - Responder

    O advogado Carlos Frederick defende o fim da verba indenizatória para vereadores, se apresenta contra a corrupção e imoralidade na administração pública e, estranha e contraditoriamente, apoia que o sindicato que o contratou preste contas apenas uma vez ao ano e considera um lixo quem pede lisura e transparência na condução da entidade sindical. Quando o advogado perdeu a eleição para vereador imaginei que Cuiabá tinha perdido a oportunidade de escolher um bom nome; hoje, acho que o eleitor foi sábio.

    • - IP 201.15.64.30 - Responder

      José Bispo, não tenho outra alternativa, a não ser concordar, integralmente com a sua opinião !

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 × 5 =