Demissão de Edson Paulino, o “Pelezinho”, quebra esquema de Pedro Henry dentro da Saúde, afasta influência de deputados do PP sobre a Secretaria Estadual e reforça posição do secretário Mauri Rodrigues

O governador Silval Barbosa, pelo que anuncia o secretário Pedro Nadaf, parece que resolveu cortar o esquema, que teria sido montado, dentro da S pelo deputado Pedro Henry, para irrigar a política eleitoral do seu partido, o Partido Progressista, em Mato Grosso. Como o governo Silval é um governo em que a hegemonia política é disputa semana a semana pelos diversos grupos políticos, acredita-se que a decisão de Silval de fortalecer o secretário Mauro Rodrigues representa um raro e elogiável momento de afirmação do gabinete do governador em relação àqueles políticos que tentam manietá-lo. Confiram o noticiário. (EC)

Silval prepara demissões na Saúde, a pedido de Mauri

Secretário quer imprimir ritmo próprio na pasta; aliados de Pedro Henry serão exonerados

DÉBORA SIQUEIRA

DO MIDIA NEWS

O secretário-chefe da Casa Civil, Pedro Nadaf, disse que já está na mesa do governador Silval Barbosa o pedido de exoneração do secretário executivo do núcleo sistêmico da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Edson Paulino de Oliveira.

Também conhecido como “Pelezinho”, ele considerado homem de confiança do deputado federal Pedro Henry (PP

O pedido de exoneração partiu do secretário estadual de Saúde, Mauri Rodrigues de Lima.

Edson é ordenador de despesas da pasta, cargo geralmente ocupado por pessoas de confiança do titular da SES.  A pedido de Mauri, outras quatro pessoas devem ser exoneradas e em torno de 15 cargos vagos serão preenchidos.

Conforme Nadaf, as pessoas que devem preenchê-los são de natureza técnica de não por indicação do PP.

“São adequações que precisavam ser feitas. Ele está imprimindo o ritmo dele de gestão e está tendo espaço para trabalhar”, explicou.

Nadaf disse que não acredita que as mudanças possam azedar a relação do governo com o PP, já que a indicação de Mauri para a SES partiu do próprio partido.

“Acho que vai prevalecer o bom senso de fazer uma saúde ainda melhor para a sociedade, que não pode esperar por brigas políticas, afinal, estamos tratando de vidas”, afirmou.

O titular da Casa Civil comentou ainda que o Governo tem tomado medidas para mudanças na saúde.

Na quarta-feira (29), foi realizado pregão para a compra de medicamentos de alto custo e compras emergenciais já foram autorizadas pelo governador.

Uma auditoria foi determinada para punir responsáveis pela perda de medicamentos.

As Organizações Sociais de Saúde (OSS), administradoras de hospitais públicos, estão passando por auditoria.

Há cerca de 30 dias, três grupos com dois auditores cada estão visitando os hospitais, ouvindo a população, mas mantendo suas funções sob sigilo. Eles vão confrontar o serviço prestado com o valor pago.

Até o dia 15 de junho, o Samu deve receber 10 novas ambulâncias e os nove veículos em circulação vão para a reserva e já os casos reservas serão encaminhados aos municípios que se interessarem.

“Além dessas ações, de rever os contratos com as OSs, o governador autorizou 10 novas UTIs adulto para Sinop e outras 10 para Rondonópolis”, anunciou Nadaf.

Categorias:Jogo do Poder

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.31.55.34 - Responder

    Governador quero ver demitir o braço esquerdo do Pedro Henry, José Eugênio, que segura o pagamento das OSS até pedir bença para o ex deputado, ai sim é autorizado o pagamento, lógico com alguma %%%..

    Governador ranca todo esse povo de lá.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dez − dois =