gonçalves cordeiro

DE ROBERTO TURIN PARA ENOCK CAVALCANTI: Me critique e opine à vontade, mas com educação, respeito e sem ataques pessoais

Do promotor de Justiça Roberto Turin, esta PAGINA DO E recebeu o seguinte email:
 
 
Enock, em primeiro devo dizer que você, como qualquer outro cidadão, tem pleno direito à livre opinião e à critica, portanto, embora delas discordando, aceito e avalio suas críticas ao Ministério Público e à minha gestão frente à AMMP. 
 
Reafirmo, contudo que nunca menosprezei, ofendi ou tentei desmerecer os Profissionais da Educação. Disse apenas que é injusto para ambas as carreiras a comparação dos salários recebidos, eis que são categorias distintas e que convivem com ônus e exigências distintas.   Fui Professor, por mais de 12 anos, lecionei na UFMT, na UNEMAT, na FESMP  e na UNIVAG,  sou filho de uma Professora de ensino fundamental e aposentada como Professora da rede pública.  Conheço bem os bônus e os ônus e agruras da carreira do Magistério. 
 
Tenha a coerência de ler o que escrevi e ver e ouvir as entrevistas gravadas e, com o mínimo de bom senso, verá que de forma  alguma proferi ataques ou desmereci o Magistério e muito menos qualquer um dos seus profissionais. 
 
Respondo e mantenho tudo o que, de fato escrevi e falei.    Não posso, contudo, ser responsabilizado por distorções, manipulações ou interpretações oportunistas ou maldosas sobre o assunto. 
 
Já esclareci esta suposta e fabricada polêmica mais de uma vez e em vários sites e canais de comunicação, só não vê ou não entende quem de fato não quer ver  ou entender. 
 
Por outro lado, embora respeite seu direito de opinião e crítica,  não posso aceitar e não admito ataques pessoais,  você se referiu a minha pessoa de forma injuriosa e difamatória, disse que sou ALOPRADO, ARROGANTE  e  IRRESPONSÁVEL e que tenho agido com EMPÁFIA.  Tenho orgulho de minha vida pessoal e profissional construída com dedicação, empenho e ética,  nunca fui e não sou irresponsável, arrogante ou aloprado e tenho todo um histórico de vida e profissão para provar isso. 
 
Por isso, critique e opine à vontade, mas com educação, respeito e sem ataques pessoais. 
 
Ass Roberto Turin
Categorias:Cidadania

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Em minha humilde opinião NÃO É O DINHEIRO que tem o poder de garantir, em tese, o enfrentamento do MP à corrupção, ao crime organizado, aos desmandos administrativos ou às demais mazelas que assolam a nação. O QUE VERDADEIRAMENTE garante ou tende a garantir que tais SERVIDORES PÚBLICOS possam bem desempenhar “seus misteres” são garantias legais, poderes institucionais, enfim, uma gama de prerrogativas previstas nas normas que lhes assegurem agir com combatividade contra os males que assolam a nação. A experiência tem nos mostrado, salvo melhor juízo, QUE QUEM GANHA BEM – é bem remunerado para realizar esta ou aquela atividade – quase que invariavelmente (ATÉ MESMO e PRINCIPALMENTE) por medo de perder o polpudo salário que recebe (ou por temer ser expulso da corporação por incomodar os grandes malfeitores, ou por temer perder a vida de regalias que leva – quando afronta o crime organizado e “corre risco de morte”), COSTUMAM É NÃO ENFRENTAR VERDADEIRAMENTE NINGUÉM – nem mesmo os colegas desviados que também habitam a instituição – e acabam se tornando aquilo que o Jornalista ENOCK assentou na matéria, FIDALGOS que habitam suntuosas residências, que realizam inesquecíveis viagens ao estrangeiro e que buscam ganhar TÔNUS MUSCULAR BRONZEADO…. O resto é PURA BALELA…. é minha opinião.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quatro + dezessete =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.