SHOPPING POPULAR - DOMINGO

CORPUS CHRISTI: A hipocrisia marca mais um feriadão

Precisamos acabar com toda esta hipocrisia. Um Estado Laico que banca tantos feriados religiosos, e basicamente feriados da dita Santa e Madre Igreja Católica, como se fosse Roma que mandasse no Brasil.
Um feriado em que os empresários seguem faturando e grande parte da força de trabalho é constrangida a servir aos privilegiados servidores públicos, magistrados, promotores de Justiça, parlamentares, prefeitos, e outros poderosos de ocasião que não só deixam de trabalhar no Corpus Christ mas também em mais um feriadão.
O jeitinho brasileiro se alimenta de toda esta hipocrisia. Os shopping centers são os tempos sagrados desta religião chamada Capitalismo. E são mais gulosos do que o apóstolo Valdomiro Santiago, na hora de cobrar seus óbulos.
Se consultarmos os Evangelhos, veremos que o Cristo não viveu, morreu e subiu ao Céu para garantir esse tipo de convivência social tão medíocre.

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Quem escreveu esse texto? Não consegui ver o nome do autor. Pode ser editorial e, se assim form, o autor é o jornalista Enock Cavalcanti. Se for, as criticas a tal pérola é direcionada a ele. Vamos lá. Sou ateu e, consequentemente, porco me importa se o feriado é de corpo de cristo ou corpus daemon (se é que isso possa existir). Mas o que o autor escreveu é de uma sandice superlativa. Para mim, tanto faz feriar um dia dedicado ao corpo de cristo como no dia dedicado a Tiradentes. Tanto faz. O que importa é que nesse dia os trabalhadores não são obrigados a ir ao trabalho. Infelizmente, no Brasil os feriados praticamente já foram excluídos para boa parte dos trabalhadores. Mas isso não é um problema do feriado, mas sim da sanha peçonhenta dos capitalistas. Aí vem um sujeito e escreve uma pérola dessa. O que você, autor do texto, sugere? Que se extinga o feriado só porque se trata de feriado religioso? Pois eu não. Como já disse, sou ateu, mas minha posição é diametralmente oposta a extinção de feriados religiosos. Que se faça outros. Os feriados privilegiam a igreja Católica? Então que se faça um feriado ou mais para em nome dos evangélicos, dos espíritas, dos muçulmanos, dos judeus e todos os crentes e seus seres imaginários. Multipliquem os feriados!
    O parágrafo 2 do texto, o que se inicia com “Um feriado em que os empresários seguem faturando…” é de uma ignorância imensa. Afinal, com ou sem feriados os empresários continuam faturando. E mais, tenho dois irmãos que trabalham no ramo alimentício, um é garçom outra e caixa de restaurante e, contrariamente ao que você diz, eles gostam de feriados justamente porque aumenta o faturamento. Após ler esse pequeno texto, creio que você irá defender a Reforma trabalhista pensando que será melhor para o trabalhador. Ingenuidade ou má fé?
    O 3º parágrafo junta dois clichês que as pessoas repetem sem sequer se perguntar a origem. O primeiro: “Jeitinho brasileiro”. De tanto utilizarem tal figura de linguagem, o termo praticamente não tem mais força alguma, exceto em textos curtos como esse que não exigem explicação. Porque se pedíssemos uma explicação de que se trata realmente, poucos saberiam responder. E afinal, o jeitinho é exclusivamente brasileiro? Sugiro a leitura de Jessé Souza para ver que se trata de um embuste. O segundo clichê é dizer que os shoppings são templos sagrados do capitalismo. Não meu caro, o templo sagrado do capitalismo continua sendo, e continuará por muito tempo, a exploração dos trabalhadores, a relação capital X trabalho. Não importa se a venda das mercadorias se dê em shoppings ou em praça pública.
    Para finalizar: os evangelhos que você cita servem para justificar qualquer coisa. Além de serem pessimamente escritos, são incoerentes, contraditórios e, claro, fabulosos. Então… Não, chega.

    • - Responder

      Perfeito, mais que perfeito, Hélio. Os feriados, aliado aos dias de férias, são para proporcionar uma melhor qualidade de vida para os trabalhadores. O problema (se que podemos falar que é problema) no Brasil são as emendas de feriado. Ontem, quinta feira e o feriado no serviço público foi emendado. Hoje, sexta, é ponto facultativo, somente os serviços essenciais estão funcionando. Em se essa cultura de emendar feriados é que proporciona ao “excesso” de feriados no Brasil, o que não é verdade. Índia e Colômbia tem 18 feriados por ano. Coreia do Sul, um dos tigres asiáticos, tem 16; o Japão, exemplo de capitalismo, tem 15 feriados, enquanto nós temos 12, dois a mais que os EUA, com 10 feriados por ano, um a menos que a China. O país que menos tem feriado é o México, SETE. Tem que parar com essa HIPOCRISIA de reclamar de feriados santos porque o estado e laico. Os michel temer da vida aproveitam da ideia e acabam com os feriados santos e Brasil ficará pior que do que já tá.

  2. - Responder

    João Bosquo, escreveu menos que eu, mas disse mais e melhor sobre o assunto. Concordo contigo. Também não gosto quando dizem que há excessos de feriados no Brasil, mas nunca tive a ideia de pesquisar sobre os outros países. E você traz números interessantes para uma boa discussão sobre essa “quantidade enorme de feriados brasileiros”. O pior é que essa atitude de reclamar do excesso de feriado contamina os próprios trabalhadores. Em meu contexto familiar e social, morador de bairro periférico, constato diariamente pessoas que repetem isso: o Brasil tem muito feriado. E você está certo: qualquer dia desses pode ocorrer de um Michel Temer da vida aproveita e acaba com boa parte dos feriados. Felicidades!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 × 4 =