CONTINUA A TRAIRAGEM: Rosana Martinelli, vice-prefeita de Sinop, desiste de candidatura a federal pelo PSB e anuncia apoio a Lúdio Cabral. Motivo seria atitude do presidente do PSB, Mauro Mendes, que estaria priorizando eleição do herdeiro do ex-governador Garcia Neto

O que poderia esperar o prefeito Mauro Mendes (PSB)? Recentemente, sem desmentido, o deputado federal Wellington Fagundes (PR) anunciou ter recebido recado do presidente do PSB avisando-o que, ao invés de puxar votos para Jayme Campos (DEM), para o Senado, iria priorizar a candidatura do presidente do PR. Agora, é Mauro Mendes quem começa a provar da mesma trairagem: ex-candidata a deputada federal do PSB resolve voltar aos braços de Valtenir Pereira, no Pros, por que a priorização da campanha de Fábio Garcia por Mauro Mendes estaria prejudicando os demais candidatos a federal do PSB. Pelo jeito, esta será a campanha da trairagem partidária, em Mato Grosso. Continuamos a aguardar um posicionamento da Justiça Eleitoral sobre o caso. Confira o noticiário. (EC)

Rosana Martinelli, que ficara no PSB, depois da saída de Valtenir Pereira, agora deve ir novamente para junto de Valtenir no Pros

Rosana Martinelli, que ficara no PSB, depois da saída de Valtenir Pereira, agora deve ir novamente para junto de Valtenir no Pros

COMEÇOU A TRAIÇÃO

Vice-prefeita de Sinop rompe com Taques e declara apoio a Lúdio

Rosana Martinelli seria candidata a deputada federal pelo PSB

GILSON NASSER
FOLHA MAX

Antes mesmo no início da campanha eleitoral, já começaram as traições políticas em Mato Grosso. Na noite desta sexta-feira, a vice-prefeita de Sinop, Rosana Martinelli (PSB), que disputaria uma das oito vagas a deputada federal, abriu mão do projeto por não concordar com a cúpula do seu partido, que apoia a candidatura do senador Pedro Taques (PDT) ao Governo do Estado.
Em reunião que contou com a presença do prefeito de Sinop, Juarez Costa (PMDB), a vice-prefeita decidiu ainda pela desfiliação do PSB. Ela irá se filiar ao PROS nos próximos dias e anunciar apoio oficial a candidatura do ex-vereador Lúdio Cabral (PT) a governador.
Considerada uma das principais lideranças do PSB na região Norte do Estado, Martinelli se sentia desprestigiada pela cúpula regional do partido, especialmente o prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB). Ela estaria descontente com a prioridade que o presidente regional da legenda tem dado a candidatura de seu “afilhado” político, o ex-secretário de Governo, Fábio Garcia (PSB), que também disputa uma vaga na Câmara dos Deputados.
No entendimento da vice-prefeita, ela e outros candidatos do partido seriam usados como “escada” para que o ‘chapão’ de deputado federal da coligação alcance o número de votos que garanta a eleição de Garcia.
Sem a vice-prefeita, o palanque de Pedro Taques é reduzido na região Norte. Na cidade, o senador contará com apoio do deputado federal Nilton Leitão (PSDB) e do estadual Dilmar dal Bosco (DEM).

Categorias:Jogo do Poder

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

6 + 2 =