Conselho Nacional do Ministério Público, em grau de recurso, pune com advertência a promotora de Justiça Lindinalva Rodrigues, de Mato Grosso. No MP de Mato Grosso, Lindinalva havia sido absolvida da acusação de ter menosprezado servidora – uma outra mulher – que lhe era subordinada. Logo a doutora Lindinalva, que se dedica tanto a pontificar como defensora das mulheres!

Seria didático que o Ministério Público de Mato Grosso explicasse melhor essa história. Afinal de contas, a promotora Lindinalva Rodrigues é uma das mais ativas defensoras das causas das mulheres em nosso Estado. Sem a explicação, do MP ou da própria, ficará aquela impressão do túmulo caiado.
Para relembrar o que disse Jesus sobre o túmulo ou sepulcro caiado, em um dos seus mais duros discursos, segundo o Evangelho Segundo São Mateus, click neste link: https://www.bibliaonline.com.br/nvi/mt/23 (EC)

Lindinalva Rodrigues, promotora de Justiça em Mato Grosso

Lindinalva Rodrigues, promotora de Justiça em Mato Grosso

CNMP aplica advertência à promotora de Justiça do Mato Grosso

Por maioria, o Plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu, nesta terça-feira, 25 de agosto, durante a 16ª Sessão Ordinária, aplicar a penalidade de advertência à promotora de Justiça do Mato Grosso Lindinalva Rodrigues.

O Plenário do CNMP decidiu pela punição após analisar um pedido de revisão de processo disciplinar que tramitou na Corregedoria do Ministério Público de Mato Grosso. No MP-MT, a promotora havia sido absolvida da acusação de ter menosprezado servidora que lhe era subordinada.

Segundo o relator, conselheiro Fábio George Cruz da Nóbrega, para a infração disciplinar decorrente de violação de dever funcional, seria possível aplicar sanções de advertência, censura ou suspensão, de acordo com os antecedentes do membro do MP e a gravidade do acontecido. Como o fato apurado não causou grandes prejuízos à Instituição e envolveu apenas a promotora e a servidora, o conselheiro entendeu que a punição deveria ser a menor prevista em lei, a advertência.

FONTE CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.114.50.232 - Responder

    Façam o que eu digo, não o que eu faço!

  2. - IP 177.0.72.246 - Responder

    A arrogância de quem pensa que é Deus parece epidemia generalizada. Advogados e servidores sabem a altivez e prepotência por parte de alguns do MP e do Judiciário. O servidores levam as instituições nas costas e pra eles nunca tem dinheiro. ganham 10% de um membro que trabalha sem horário e usufrui de dois meses de férias.

  3. - IP 179.162.60.154 - Responder

    Certas instituições precisam manter permanentemente serviço psicológico e psiquiátrico porque tem cada figura solta por aí que dá medo, literalmente !

  4. - IP 189.0.214.72 - Responder

    Verdade. Assim sem divulgação do ocorrido fica parecendo fofoca de “lavadeiras”…
    Parece que não querem abrir precedentes para punições futuras de fatos de autoria corriqueira no meio…
    E sendo assim autorizado está e assim há de continuar sendo…

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

9 + 9 =