PREFEITURA SANEAMENTO

Confessando-se induzida ao erro – como argumentara o advogado Vilson Nery, do MCCE – a desembargadora Maria Aparecida Ribeiro adota postura exemplar, revê sua decisão anterior e libera os vereadores da Câmara de Cuiabá para darem prosseguimento, em plenário, ao julgamento do vereador João Emanuel (PSD), genro do deputado Riva, acusado de corrupção a partir de denúncia formulada pelo Ministério Público Estadual. LEIA A DECISÃO

Desembargadora Maria Aparecida destrava processo de cassação de João Emanuel by Enock Cavalcanti

 Na decisão desta quarta-feira, a desembargadora Maria Aparecida Ribeiro  afirma que reconsiderou sua decisão anterior porque, embora o genro de Geraldo Riva negasse, “foi colacionada aos autos prova suficiente de que o agravado teve conhecimento do vídeo objeto da celeuma vários dias antes do protocolo de seu pedido de reconsideração e da sessão”. Ela reconheceu ter sido induzida ao erro, após artimanha armada pela defesa do vereador João Emanuel que teve ampla divulgação da imprensa de Mato Grosso


Na decisão desta quarta-feira, a desembargadora Maria Aparecida Ribeiro afirma que reconsiderou sua decisão anterior porque, embora o genro de Geraldo Riva negasse, “foi colacionada aos autos prova suficiente de que o agravado teve conhecimento do vídeo objeto da celeuma vários dias antes do protocolo de seu pedido de reconsideração e da sessão”. Ela reconheceu ter sido induzida ao erro, após artimanha armada pela defesa do vereador João Emanuel que teve ampla divulgação da imprensa de Mato Grosso

A desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, do Tribunal de Justiça, adotou postura exemplar, reconhecendo que foi induzida ao erro naquele episódio que esta PAGINA DO E caracterizou como o Golpe do DVD.

A magistrada concedeu liminar, no início da noite desta quarta-feira (23) para que o processo de cassação do vereador João Emanuel (PSD), genro do deputado estadual José Geraldo Riva, que fora interrompido na terça, dia 15, retome seu rito normal.

Cabe agora ao presidente da Câmara, vereador Julio Pinheiro (PTB) marcar a data e o horário para que o relatório da Comissão de Ética, presidida pelo vereador Faissal Calil (PSB) , seja submetido, em plenário, ao voto dos demais vereadores.

LEIA AQUI OUTROS DOCUMENTOS QUE AJUDAM A ENTENDER A DISPUTA POLITICA E JUDICIAL QUE SE TRAVA NA CAMARA DE CUIABÁ CASO

Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá propõe cassação de João Emanuel by Enock Cavalcanti

MCCE diz que João Emanuel e Eduardo Mahon armaram o golpe do DVD e enganaram TJ by Enock Cavalcanti

Desembargadora Maria Aparecida suspende sessão da Câmara de Cuiabá by Enock Cavalcanti

MCCE pede cassação de João Emanuel por agressão a Ivonete Jacob by Enock Cavalcanti

João Emanuel protocola denúncia contra Júlio Pinheiro no Tribunal de Contas by Enock Cavalcanti

Desembargador Gilberto Giraldelli manda soltar vereador João Emanuel by Enock Cavalcanti

Juiza Selma Arruda manda prender João Emanuel et alli by Enock Cavalcanti

Denúncia do MPE-MT, através do Gaeco, contra João Emanuel et alli by Enock Cavalcanti

Gilberto Giraldelli vota pela cassação de liminar de Juvenal Pereira conhecida como "decisão espírita" by Enock Cavalcanti

Desembargador Juvenal Pereira invalida Operação Aprendiz, do Gaeco de Mato Grosso by Enock Cavalcanti

Ong Moral pede perda de mandato de João Emanuel by Enock Cavalcanti

Ministério Público ingressa com ação contra João Emanuel by Enock Cavalcanti

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

4 − dois =