SHOPPING POPULAR - DOMINGO

Comandante da PM comemora redução de homicídios em MT. Em 31 cidades, nenhum assassinato

Coronel Jorge Luis, comandante geral da PM-MT. Foto Lenine Martins

Foto: Gcom-MT
Em MT, 31 municípios não registram nenhum homicídio em 2016Central de monitoramento da Sesp-MT

Trinta e um municípios de Mato Grosso não registraram nenhum homicídio em 2016. São cidades de até 7 mil habitantes e em todas as regiões do Estado, como: Nova Santa Helena, no Nortão, Nova Nazaré, no Araguaia e Rondolândia, na divisa com Rondônia. O comandante geral da Polícia Militar, coronel Jorge Luiz de Magalhães, diz que mais do que comemorar os resultados das cidades sem nenhum registro de assassinato, o importante mesmo foi a redução dos homicídios em todo Mato Grosso.

Nos últimos três anos, 17 municípios se mantêm sem nenhum registro de assassinatos. São eles: Alto Boa Vista, Araguaiana, Campos de Júlio, Conquista D´Oeste, Gloria D´Oeste, Indiavaí, Ipiranga do Norte, Nova Brasilândia, Nova Guarita, Nova Nazaré, Nova Santa Helena, Planalto da Serra, Reserva do Cabaçal, Ribeirãozinho, Rondolândia, Serra Nova Dourada e Vale do São Domingos.

Em 2014 e 2015, 40 municípios não tiveram nenhuma morte violenta registrada. Apesar de a quantidade de cidades com assassinatos ter aumentado em 9, os dados absolutos mostram queda de 4% nos registros de homicídios em 2016 em relação a 2015, caindo de 1.121 para 1080 e redução de 12% de 2015 em relação a 2014.

As grandes cidades ou as consideradas pólo são as que mais tiveram casos de mortes. Uma das exceções é Água Boa. Uma cidade com 24 mil habitantes, o município teve duas mortes na cidade no ano passado. Cerca de 70% da criminalidade – incluindo as demais ocorrências – no Estado se concentram em Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis e Sinop.

Trabalho integrado

Quatro municípios do pólo de Cáceres compõem a lista das 31 cidades que não apresentaram registros de homicídios no ano de 2016. Para a delegada regional de Cáceres, Cinthia Gomes da Rocha Cupido, as ações conjuntas foram fundamentais para o resultado. “Ações integradas desenvolvidas em conjunto pelas forças de Segurança Pública em nossa região se mostraram fundamentais para o combate à criminalidade de um modo geral, e foram cruciais para que se alcançasse o cenário de inexistência dos crimes de homicídios no período”, avaliou.

O delegado Carlos Augusto do Prado Bock responde pelos trabalhos nas Delegacias da Polícia Civil de Rio Branco, Salto do Céu e Lambari D’Oeste, as ações preventivas integradas, executadas pelas Polícias Civil e Militar, e em especial a elucidação dos crimes ocorridos no ano anterior justificam a ausência de homicídios em 2016.

“Em 2015, por sua vez, nas cidades de Salto do Céu e Lambari D’Oeste houve nove registros de homicídios, tentados e consumados, com motivações diversas envolvendo estímulos passionais, disputa de valores de tráfico, vingança, etc. No entanto, a resposta foi célere e envolveu todo o efetivo da Polícia Civil em investigações que resultaram em 100% de autoria delitiva identificada e representações das prisões deferidas pelo Judiciário local”.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Jorge Luiz de Magalhães, diz que mais do que comemorar os resultados das cidades sem nenhum registro de assassinato, o importante mesmo foi a redução dos homicídios em todo Mato Grosso. “Esses investimentos em efetivo, viatura, que é uma política da secretaria de segurança pública com certeza contribuiu para isso. É importante continuar investindo nessa integração, nessa interação entre as forças de segurança, trabalhando de forma comprometida. Tenho certeza de que se 2016 experimentamos uma redução significativa nos dados de homicídios, 2017 os resultados serão ainda melhores. Gostaria de reafirmar nosso respeito e confiança a todos os profissionais e dizer que a sociedade espera muito e nós somos responsáveis também para que o estado cresça e desenvolva e que a sociedade se sintam mais segura”.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

7 − três =